ColunistaFórmula 1Post

Haas foca no carro de 2022, enquanto o motor do carro de 2021 será acionado no Bahrein

A Haas está contando com Simone Resta como diretor técnico do time. Neste momento a equipe americana está dando atenção ao carro de 2022

A Haas estreitou os laços com a Ferrari, obter peças e ter Mick Schumacher no time é só uma parte deste trabalho e preparação. Além disso, o time americano já estava recebendo a ajuda de Simone Resta, pois em dezembro o time informou que o chefe de engenharia de chassis da Ferrari, estaria assumindo a função de diretor técnico na Haas.

É a primeira vez que desde o início da Haas, que a equipe tem um Diretor Técnico. Resta vai trabalhar na oficina da Haas que fica em Maranello, junto com uma equipe de cerca de 40 funcionários. Mas Guenther Steiner garante que o foco da Haas é para 2022, quando o regulamento sofrerá alterações.

Com todas estas mudanças entre o time americano e a ajuda da Ferrari, a Haas que já tinha uma oficina em Maranello, no prédio onde fica o túnel de vento – onde eles utilizam para os testes; agora a Haas conta com o espaço expandido em quatro vezes.

Sobre a entrevista dada ao site da Fórmula 1, Steiner falou mais sobre os trabalhos de Resta: “Ele passou as primeiras semanas se acostumando com o que estamos fazendo. Ele se envolveu no carro deste ano – houve algumas mudanças no design por causa das mudanças nos regulamentos (envolvendo principalmente a área do assoalho), mas agora, 80% do seu tempo está concentrado em 22 ‘, e no final de fevereiro será 99 % focado em 22.”

A Haas terminou a temporada 2020 na nona posição do campeonato de construtores, repetindo o resultado de 2019, mas com poucos pontos conquistados.

LEIA MAIS: Opinião – A temporada da Haas 2020

“Estamos nos preparando para ser melhores, mas não sei qual será a realidade”, afirma Steiner. “Sabemos que pode ser difícil, mas vamos conseguir. Essa é uma das razões pelas quais escolhemos dois pilotos novatos, este é um ano de transição e planejamos dias melhores em 2022.”

“Estamos nos preparando para um ano difícil. Você sempre trabalha para tirar o melhor proveito possível, mas também precisa ser realista e não sonhar que de repente tudo ficará bem. Lutamos ano passado e o carro é basicamente o mesmo, então por que seria muito melhor? Não acho que os outros cometerão grandes erros no futuro, pois eles têm bons pacotes para levar adiante”.

Vale lembrar que a Haas vive outro drama em 2021, o time teve problemas com o acionamento do motor, com as restrições impostas na Inglaterra, por conta da pandemia de Covid-19, os funcionários da Ferrari não podem viajar e realizar o acionamento da unidade de potência.

O governo do Reino Unido está atualmente exigindo um período de auto-isolamento de dez dias para qualquer pessoa que deseja entrar no país. Mas este tempo de isolamento não torna as coisas favoráveis já que eles estão em um momento tão crítico. Desta forma a Haas optou por acionar o motor apenas no Bahrein.

“Temos problemas com os funcionários da Ferrari que vêm a Banbury para ligar os motores porque eles precisariam entrar em quarentena”, disse Steiner à F1. “Não podemos bancar isso do mesmo modo, então decidimos fazer o acionamento do motor no Bahrein. A equipe montará o carro no Reino Unido e, em seguida, o acionamento final será no Bahrein antes dos testes.”

A Haas chegará no início da semana, para completar a montagem e acionamento do motor, fechando o ciclo dias antes do início dos testes. A pré-temporada começa no Bahrein em 12 de março, com duração de três dias.

Mick Schumacher e Nikita Mazepin vão realizar os testes de pré-temporada, se preparando para o início do campeonato.

LEIA MAIS: Com mudanças na estrutura técnica, Simone Resta segue para a Haas em 2021

 

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados