ColunistaFórmula EPost

Alfa Romeo pode trocar a Fórmula 1 pela Fórmula E

É cada vez mais alta a probabilidade de Alfa Romeo ou Maserati entrarem no grid do Campeonato Mundial ABB Fórmula E da FIA em um futuro próximo

As marcas Alfa Romeo e Maserati fazem parte do recém-formado grupo Stellantis, composto pelos grupos Fiat Chrysler Automobiles e PSA, e como integrantes dessa nova estrutura, elas estão começando a considerar seus futuros programas.

Embora tenha afirmado que a mudança de categoria esteja longe de ser formalmente decidida, o site The-Race.com divulgou que o Stellantis está seriamente considerando entrar na Fórmula E durante sua nova era tecnológica (Gen3) com a Alfa ou a Maserati.

A Alfa Romeo atualmente opera em conjunto com a Sauber na Fórmula 1 e não tem compromisso formal com a categoria além do final temporada 2021. A parceria existe desde 2019.

LEIA MAIS: McLaren formaliza intenção de entrar para a Fórmula E

O ex-CEO da Peugeot, Jean-Philipe Imparato, foi recentemente incorporado na Alfa Romeo em uma posição semelhante à que ocupava na marca francesa. Esse fato causou especulações entre alguns dos executivos da Fórmula E de que o foco do automobilismo da Alfa poderia ser transferido da F1 para a Fórmula E. 

Tal movimento poderia ser formalizado até o início de 2022.

Imparato, que participou do primeiro E-Prix de Paris da Fórmula E em 2016, chegou a argumentar que powertrains elétricos são um critério crucial para futuros programas de automobilismo.

Ele também disse para a Autocar em 2019 que “Pedir 200 milhões de euros (R$ 1.298.932.062,00) para um futuro programa de automobilismo é completamente louco” e que “O automobilismo está morto a menos que seja eletrificado.”

A FIA e a Fórmula E estão atualmente formando um plano de limite de custos que valerá a partir de 2022. Além disso, a Fórmula E também estabeleceu novos procedimentos que incentivam os fabricantes a permanecerem durante as quatro temporadas do Gen3.

Com as novas regras, caso um fabricante deixe a categoria antes do tempo, ele terá que continuar a pagar a taxa de inscrição e homologação de €300.000 (R$ 1.948.398,09) a cada temporada até o final do ciclo de regras.

Isso é uma tentativa de evitar situações como as recentes decisões da Audi e da BMW de sair do campeonato antes do ciclo do Gen2 ser concluído.

LEIA MAIS: Audi deixará a Fórmula E ao final de 2021

Para estar na Fórmula E para o início das regras da Gen3 na temporada 2022/23, a Alfa teria que se comprometer antes do final do próximo mês, quando o prazo de inscrição for estabelecido. 

Alfa Romeo em Abu Dhabi – Foto: Alfa Romeo

É esperado que a Alfa revele este ano um SUV totalmente elétrico utilizando uma versão do conceito de “plataforma eCMP” derivada da PSA.

Até agora, apenas a Mahindra e a marca campeã DS Automobiles – agora parte da Stellantis junto com a Alfa – se comprometeram oficialmente com o Gen3, embora acredita-se que a Nissan esteja perto de um anúncio e a Mercedes e a Porsche também devam se inscrever.

O prazo de março talvez seja muito apertado para qualquer plano Alfa. Então é provável que se uma segunda marca Stellantis se comprometer com a Fórmula E, ela entraria como fabricante para a 10ª temporada do campeonato em 2023/24.

Isso significaria que a marca tem até o final de janeiro próximo para formalizar uma entrada oficial como fabricante.

Se o novo participante quisesse se unir a uma equipe de Fórmula E já existente, experiente e independente, a principal opção atualmente seria como parceira da Virgin. Segundo o The Race, a marca está buscando vínculos com um grande fabricante para a era Gen3.

Embora acredita-se que Maserati seja menos provável para uma entrada na Fórmula E do que a Alfa, também se entende ter desenvolvido relações com os principais executivos do campeonato recentemente.

A marca de luxo está produzindo os novos modelos elétricos Maserati GranTurismo e GranCabrio este ano e está comercializando fortemente sua filosofia ‘Folgore’ para eletrificar sua gama de carros, que também inclui uma versão totalmente elétrica do MC20 (foto acima).

Com a DS Automobiles comprometida com a Fórmula E até pelo menos 2027, a chegada da Alfa Romeo ou Maserati significaria duas marcas Stellantis competindo uma contra a outra.

LEIA MAIS: DS Automobiles confirma permanência na Fórmula E

Perguntado se ele poderia ver outras marcas da Stellantis olhando para a Fórmula E no futuro, o diretor de performance da DS, Xavier Mestelen-Pinon, disse ao The Race: “Posso imaginar que outras marcas poderiam estar interessadas no futuro com a Fórmula E.

“Não sei quem ou quando, mas com certeza as marcas devem considerar isso porque hoje sabemos que não só a montadora, mas também os parceiros precisam ter uma categoria de carbono zero para promover sua marca. 

“Então, o mundo automotivo e o automobilismo estão tomando uma curva acentuada”, finalizou Pinon.

Mostrar mais

Cinthia Venâncio

Cearense que acompanha Fórmula 1 desde que se entende por gente. Faz aniversário no mesmo dia do Damon Hill.

Deixe uma resposta

Artigos relacionados