ColunistaNascarPost

Ryan Blaney emenda a segunda vitória seguida no final acidentado de Daytona

Na briga pela última vaga dos playoffs, vitória do piloto da Penske ajudou Tyler Reddick, que sobreviveu no duelo com Austin Dillon e segue na briga pelo título

Ryan Blaney escapou das confusões e cruzou a meta final com a vitória garantida (James Gilbert/Getty Images)

A última corrida da temporada regular da NASCAR Cup Series em Daytona ofereceu as emoções que os fãs esperavam: estratégias, ultrapassagens ousadas, big ones. No fim, a definição do vencedor se deu com um acidente na última volta e frustrou os planos dos pilotos que precisavam da vitória para avançar para a próxima fase. Melhor para Ryan Blaney, que venceu pela segunda vez seguida e a terceira no campeonato, garantindo mais pontos nos playoffs.

Na disputa pela última vaga, como não houve vencedor inédito, a disputa foi resumida entre a dupla da Richard Childress, com Tyler Reddick chegando em vantagem sobre Austin Dillon.

Dillon bem que conseguiu diminuir a desvantagem ao longo dos dois estágios, se classificando melhor que o companheiro de equipe. A sorte parecia aumentar ainda mais para o neto de Richard Childress, quando Reddick foi envolvido em um acidente múltiplo perto do fim da prova e teve que fazer vários reparos para terminar a prova. 

No entanto. Dillon foi colhido no último big one, enquanto Reddick sobreviveu e conseguiu terminar a prova em quinto, enquanto seu rival foi apenas o 17º. Assim, o piloto do Chevrolet Camaro SS número 8 foi o último dos 16 classificados dos playoffs da divisão principal.

Como foi a corrida?

A disputa foi bem movimentada desde o começo, com os carros formando filas duplas ou triplas em alguns momentos da prova. Entretanto, os pilotos estavam mais conservadores nas voltas iniciais, partindo para o ataque mais perto do fim dos estágios. Fora as bandeiras amarelas programadas, a única intervenção do carro de segurança foi causado pela rodada sincronizada de Aric Almirola e Alex Bowman na volta 77.

No mais, a corrida seguiu sem sustos e os pilotos foram seguindo as estratégias de suas equipes. Os competidores que correm com a Ford optaram por antecipar a parada com cerca de 35 voltas para o fim, enquanto os da Chevrolet e da Toyota esticavam a janela ao máximo para ter uma parada mais rápida.

No entanto, uma batida entre Cody Ware, Garrett Smithley e Joey Gase faltando 20 voltas para o fim provocou a bandeira amarela e ajudou os pilotos da Ford a ocuparem as primeiras posições.

A partir daí, os pilotos partiram ao ataque, pois 15 deles precisavam da vitória para se classificar aos playoffs e outros buscavam melhorar suas pontuações para a pós-temporada. Isso acabou se refletindo nos acidentes que se sucederam.

O primeiro ocorreu faltando 15 voltas para o fim, quando Martin Truex Jr perdeu o controle, atingiu William Byron no muro interno e rodou, levando outros pilotos pelo caminho, entre eles, Tyler Reddick.

A corrida chegou a ser parada por bandeira vermelha em alguns minutos para reparos da pista, mas logo a corrida recomeçou. Na disputa pelos playoffs, Austin Dillon precisou trocar a bateria do seu carro, que estava falhando, mas estava em situação melhor que Reddick, que precisava arrumar os danos da frente do carro. Assim, aumentava a chance de algum vencedor de fora do páreo dos pontos tentar a vitória para chegar aos playoffs.

Faltando 9 voltas para o fim, outra relargada aconteceu e os pilotos foram ainda mais agressivos. Chris Buescher, Matt DiBenedetto e Corey Lajoie foram os avançaram mais e estavam na briga pela vitória com os nomes mais tradicionais, como Chase Elliott, Joey Logano e Denny Hamlin.

DiBenedetto foi bem agressivo até tentar uma manobra para cima de Elliott, mas, faltando três voltas para o final, o atual da Cup Series bloqueou a passagem do piloto da Wood Brothers e os dois foram para o muro duas vezes antes de iniciar a rodada que desencadeou o primeiro big one da noite, com pelo menos 11 envolvidos e alguns favoritos, como Brad Keselowski e Kyle Busch ficando de fora.

A corrida recomeçou com a prorrogação e Chris Buescher na liderança, mas na relargada, Ryan Blaney pulou melhor e assumiu a liderança da prova e bloqueando todos que vinham atrás para manter a ponta. Na metade da última volta. Kevin Harvick e Daniel Suarez duelavam pelo segundo lugar, quando Kurt Busch tentou superar os dois e provocou a última carambola.

A bandeira amarela foi rapidamente acionada, com Blaney na ponta, seguido por Buescher e Bubba Wallace, mas como já era a última volta, a prova estava encerrada ali mesmo. No último choque, Dillon foi um dos carros envolvidos no acidente e ficou pelo caminho, enquanto Reddick conseguia escapar do último big one e garantia a última vaga pelos pontos.

Mesmo se tivesse vencido a prova, Chris Buescher não teria garantido a vaga, pois foi desclassificado após os fiscais encontrarem irregularidades na parte traseira do carro e na barra estabilizadora. 

Mesmo envolvido no último big one e terminando apenas em 20º, Kyle Larson conseguiu manter a vantagem em pontos para Denny Hamlin e terminou a temporada regular como o primeiro colocado e somou mais 15 pontos para a pós-temporada, se consolidando como o favorito para avançar à final.

Assim, os 16 pilotos que vão disputar os playoffs são: Kyle Larson, Martin Truex Jr, Ryan Blaney, Alex Bowman, Kyle Busch, Chase Elliott. William Byron, Joey Logano, Brad Keselowski, Kurt Busch, Christopher Bell, Michael McDowell, Aric Almirola, Denny Hamlin, Kevin Harvick e Tyler Reddick.

A primeira etapa dos playoffs da NASCAR Cup Series, que inicia a sequência de três corridas que definirão os primeiros quatro eliminados, será no próximo domingo em Darlington.

Top-10 da Daytona 400

1 – Ryan Blaney (Penske/Ford)
2 – Bubba Wallace (23XI/Toyota)
3 – Ryan Newman (Roush-Fenway/Ford)
4 – Ryan Preece (JTG Daugherty/Chevrolet)
5 – Tyler Reddick (Richard Childress/Chevrolet)
6 – Justin Haley (Spire/Chevrolet)
7 – Alex Bowman (Hendrick/Chevrolet)
8 – Chase Elliott (Hendrick/Chevrolet)
9 – BJ McLeod (Live Fast/Ford)
10 – Josh Bilicki (Rick Ware/Ford)

Classificação dos playoffs (Round of 16)

Kyle Larson – 2052
Martin Truex Jr  – 2024
Ryan Blaney – 2024
Kyle Busch – 2022
Chase Elliott – 2021
Alex Bowman – 2015
Denny Hamlin – 2015
William Byron – 2014
Joey Logano – 2013
Brad Keselowski – 2008
Kurt Busch – 2008
Michael McDowell – 2005
Christopher Bell – 2005
Aric Almirola – 2005
Tyler Reddick – 2003
Kevin Harvick – 2002

Mostrar mais

Eduardo Casola

Jornalista formado na Universidade de Sorocaba (Uniso) e apaixonado por esporte a motor desde quando se conhece por gente. Apenas um rapaz que gosta de uma boa corrida e de uma boa história!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados