ColunistaFórmula 1Post

Preview GP da Rússia – Características de Sochi, onde a Mercedes domina

Foram sete provas disputas em Sochi, todos os GPs da Rússia até aqui contaram com vitórias da Mercedes

O GP da Rússia entrou no calendário em 2014 e desde o primeiro evento é dominado pela Mercedes. Sim, todas as vitórias até agora foram conquistadas pelo time, não é aquela corrida em casa, mas os resultados são favoráveis para eles. Lewis Hamilton conta com 4 vitórias, enquanto Valtteri Bottas possuí duas e Nico Rosberg uma.

Em poles, apelas Charles Leclerc e Sebastian Vettel conseguiram furar a dominância do time, durante a temporada 2019 o monegasco conseguiu começar a prova da primeira posição.

Para quem não gosta de muito o traçado, a prova muda de lugar em 2023, o GP da Rússia deixa o circuito de Sochi para ser disputada em São Petersburgo, no circuito Igora Drive.

Motivos para a Mercedes apresentar uma boa performance em Sochi

Com o histórico da Mercedes neste circuito, esperamos mais uma pole e vitória neste domingo. Para contribuir com o resultado, mesmo que Max Verstappen crave a pole, o piloto vai perder três posições no grid de largada, por consequência da batida com Lewis Hamilton durante o GP da Itália.

Sochi é uma pista onde a potência do motor é cobrada, em consequência das retas e configuração fluída. Desta forma a equipe alemã sempre apresentou um bom desempenho, onde a performance do seu motor sobrepõe-se ao dos rivais. A configuração aerodinâmica usada é a de médio para alto downforce, necessária para dar estabilidade ao carro nas várias curvas com ângulo de 90 graus. A Mercedes também conta com uma suspensão que conversa melhor com circuitos em que as zebras são baixas e o asfalto não é abrasivo.

Os pilotos vão ativar o DRS em dois momentos, o primeiro ocorre entre as curvas 1 e 2, depois a ativação só ocorre no lado oposto do circuito, depois da curva 10, passando pela curva 11 e terminando antes da 13.

A curva 3 é de longa duração e que gera grande estresse aos pneus, deixando-os bem quentes e que se o piloto não souber administrar esses compostos, pode comprometer o resultado em uma volta rápida, mas também durante a corrida.

Os momentos mais críticos

Os acidentes em Sochi ocorrem principalmente nas primeiras voltas, é necessário sobreviver ao começo da corrida para pensar nas próximas voltas. Ano passado após a largada Carlos Sainz passou reto pela curva 2 e bateu no muro de contenção, enquanto Lance Stroll rodou depois que foi tocado por Charles Leclerc batendo na barreira que delimita os limites de pista.

O Safety Car pode aparecer em qualquer momento e uma corrida também pode acabar na volta final, como ocorreu com a batida entre Kimi Raikkonen e Valtteri Bottas no GP disputado em Sochi em 2015.

GP da Rússia de 2015 onde Kimi Raikkonen bate com Valtteri Bottas – Foto: reprodução

Pneus

Na temporada passada a Pirelli forneceu os pneus mais macios da gama e volta a repetir a estratégia para 2021. Os times que apresentam um melhor desempenho podem fazer as suas voltas no Q2 com os compostos médios, obtendo uma atuação melhor dos compostos no início da prova.

LEIA MAIS: GP da Rússia – Por conta da baixa abrasividade da pista, Pirelli aposta nos pneus macios da gama

São completadas 53 voltas, onde os times costumam trabalhar com apenas uma parada, pois precisam contar também com o tempo que se leva para fazer uma parada nos boxes, além disso, os times estão trabalhando com a nova regra das paradas. Como o asfalto é pouco abrasivo, algumas equipes já chegaram perto de terminar a prova sem precisar realizar uma troca de pneus – só fizeram em decorrência do regulamento.

 

Pneus para o GP da Rússia – Foto: Ale Ranieri – BP

Os últimos dias foram marcados pela chuva em Sochi, a previsão de chuva para o sábado e domingo prevalecem, podendo interferir nas sessões, mas principalmente na utilização dos pneus na classificação e corrida. Mas a chuva também pode dar um outro cenário para a Fórmula 1 em Sochi, mudando completamente as estratégias dos times.

Na reta final

Atualmente a Mercedes é a líder do Campeonato de Construtores, contando com 362,5, contra os 344,5 da Red Bull. Sendo um traçado favorável para o time alemão, eles podem aproveitar essa pista para ampliar a vantagem que eles têm para a equipe austríaca.

No campeonato de pilotos, Max Verstappen é o líder, contando com 226,5 contra 221,5 de Lewis Hamilton. Com a punição obtida no GP da Itália, o holandês pode ser mais uma vez superado pelo seu rival neste duelo pelo título de 2021.

Agenda com os horários e programação da Fórmula 1 na Rússia – Foto: Ale Ranieri/BP

Fórmula 2

A Fórmula 2 chega em Sochi para disputar a sexta etapa da temporada 2021, depois da emocionante disputa que tivemos em Monza. O campeonato segue pegando fogo principalmente entre os dois primeiros colocados, Oscar Piastri permanece na liderança com 149 pontos, acompanhado por Guanyu Zhou que tem 134.

Agenda com os horários e programação da Fórmula 2 na Rússia – Foto: Ale Ranieri/BP

Fórmula 3

A Fórmula 3 encerra a sua temporada em Sochi, com sete etapas sendo disputadas. Este é um encontro das duas categorias de base que acompanham a Fórmula 1. Depois de Bélgica e Zandvoort, os pilotos partem para mais um duelo. Dennis Hauger que é piloto da academia Red Bull está na liderança com 193 pontos, acompanhado por Jack Doohan com 150 pontos e Clémant Novalek que tem 122. Victor Martins que é um destaque na temporada soma 117 pontos.

Agenda com os horários e programação da Fórmula 3 na Rússia, última batalha – Foto: Ale Ranieri/BP

 

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados