ColunistaFórmula 1Post

Hamilton lidera TL2 na Itália, em atividade destinada para a simulação de corrida

Os pilotos verificaram a durabilidade dos pneus, para traçar as estratégias que serão usadas no restante do fim de semana

Pouco antes da Sprint Qualifying ter início, as equipes ainda participaram do TL2, a sessão é destinada para que os eles façam uma verificação da pista, mas estão focados principalmente na simulação de corrida e durabilidade dos pneus. Grande parte do grid focou principalmente na verificação da usabilidade dos pneus médios e macios, mas ainda tiveram aqueles pilotos que usaram os pneus duros.

Os times têm a possibilidade para escolher os pneus que vão usar na Sprint Qualifying, a corrida deste sábado conta com 18 voltas. Para o domingo os times também podem escolher os pneus da largada, mas precisam usar dois tipos de goma durante a prova.

A liderança neste momento não vale nada, afinal, os times trabalharam com a simulação de corrida, desta forma os tempos estavam mais altos. No entanto, foi Lewis Hamilton que ficou com a liderança depois de anotar 1m23s246, acompanhado por Valtteri Bottas que estava separado por 0s222 do companheiro de equipe.

Max Verstappen já havia relatado a dificuldade que a Red Bull poderia enfrentar nesta pista, mas o holandês ficou na terceira posição, seguido por Sergio Pérez.

Ainda neste top-10 todo misturado, foi possível ver Esteban Ocon em quinto, acompanhado pela dupla da Alfa Romeo, com Robert Kubica em sexto e Antonio Giovinazzi em sétimo. Fernando Alonso era o oitavo, acompanhado por Pierre Gasly e Lando Norris.

LEIA MAIS: Bottas supera Hamilton para garantir liderança da corrida sprint na Itália

Por conta da batida de Carlos Sainz, a Ferrari terá que arrumar o carro do espanhol para que ele possa participar da Sprint Qualifying. 

A Sprint tem largada às 11h30 (pelo horário de Brasília).

Saiba como foi o TL2 da Fórmula 1 em Monza

Antes do início do TL2, a temperatura na pista estava na casa dos 35°C, com 25°C no ambiente, parecido com as temperaturas do horário em que a classificação foi realizada na sexta-feira.

Assim que a atividade teve início, os pilotos começaram a se encaminhar para a pista, trabalhando em uma variação entre os pneus macios e médios.

Está sessão ocorreu depois da classificação que foi realizada na sexta-feira definindo o grid da Sprint Qualifying. As equipes estão respeitando o sistema de parque fechado desde ontem, mas a atividade desta manhã ajuda os times na compreensão do desempenho dos compostos. 

A dupla da Haas foi a primeira a registrar tempo, Nikita Mazepin anotou 1m26s412, mas pouco depois Antonio Giovinazzi da Alfa Romeu tinha 1m27s214, estes pilotos estavam com os pneus médios instalados.

As voltas eram focadas em simulação de corrida, com tempos mais altos, Pérez tinha 1m24s870 assumindo a ponta. Mazepin permanecia na segunda posição com 1m25s729, mas havia completado sete voltas com os pneus médios.

Depois de quinze minutos, apenas dez pilotos tinham aferido tempo: Pérez, Gasly, Tsunoda, Mazepin, Norris, Schumacher, Leclerc, Sainz, Giovinazzi e Kubica. O foco na durabilidade dos pneus seguia, a dupla da Alfa Romeo tinha atingido oito voltas com os pneus médios, enquanto Norris tinha completado sete voltas com os macios.

Com 20 minutos de atividade, todos os pilotos estavam na pista, alguns erros aconteciam, como Valtteri Bottas que havia extravasado os limites de pista. O finlandês da Mercedes estava avaliando os pneus duros, assim como Stroll e Vettel. Neste momento da atividade, Max Verstappen era o líder da sessão, depois de anotar 1m23s754, acompanhado por Sergio Pérez que estava na segunda posição, enquanto Pierre Gasly apareceu na terceira posição, mas tinha anotado 1m25s082.

Para comparação, Bottas que liderou a classificação tinha anotado 1m19s555, enquanto Verstappen que estava na liderança rodava na casa de 1m23s. Latifi encontrou uma boa volta, encaixando o carro da Williams na quarta posição com 1m25s141.

Com quase 30 minutos de atividade, Carlos Sainz provocou uma bandeira vermelha, o piloto da Ferrari perdeu a dianteira do carro na Variante Ascari e bateu no muro de contenção de forma muito forte. O espanhol ocupava a décima sétima posição.

O carro de Sainz retornou rapidamente para os boxes, os mecânicos tiveram a oportunidade de pegar o carro e começar os reparos, pois a Sprint Qualifying está se aproximando.

Os boxes foram liberados quando restavam apenas 20 minutos para o encerramento da atividade. O circuito aos poucos foi ficando cheio, enquanto os times ainda apostavam na verificação dos compostos.

Usando um jogo de pneus macios usados, Giovinazzi saltou para a terceira posição, depois de anotar 1m24s502. No entanto, pouco depois Kubica superou o companheiro de equipe, anotando 1m24s280, quando conseguiu ficar com o primeiro setor roxo.

Nos últimos minutos de atividade, os tempos melhoraram, grande parte do grid tinha os pneus macios instalados em seus carros. Os times seguiam realizando voltas em modo de simulação de corrida e verificação da durabilidade dos pneus.

Lewis Hamilton instalou os pneus duros para usar nos últimos dez minutos de sessão. Foi possível ver Sebastian Vettel reclamado da dificuldade para guiar o carro, mas ligado principalmente a piora das condições da pista. As temperaturas subiram e no final da sessão, a pista estava com 40°C.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Um Comentário

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

%d blogueiros gostam disto: