ColunistaFórmula 1Post

A pole é registrada por Max Verstappen, mas George Russell surpreende com o 2º lugar

Depois de uma sessão complicada, Russell roubou a cena depois de quase obter a pole para o GP da Bélgica

A classificação para o GP da Bélgica foi uma verdadeira louca, afinal neste sábado (28) a chuva acabou tomando conta de Spa-Francorchamps. Depois dos adiamentos e paralisação, os diretores de prova encontrar uma brecha para a realização da sessão e seu encerramento. A batida forte de Lando Norris da Eau Rouge foi um ponto de preocupação na sessão. 

Max Verstappen cravou a nona pole da carreira depois de anotar 1m59s765 com os pneus intermediários, mas na realidade foi George Russell que surpreendeu o público da Fórmula 1, pois o piloto da Williams esteve perto de obter a sua primeira pole na categoria com uma Williams pois registrou 2m00s086. O britânico estava apresentando um grande rendimento durante toda a classificação. 

Lewis Hamilton dá início a segunda fila, o piloto da Mercedes anotou 2m00s099, seguido por Daniel Ricciardo que representou a McLaren na quarta posição, em sua melhor classificação com o time. Lando Norris é o décimo colocado, mas depois da batida no Q3, é possível que seja punido, já que o carro ficou bem danificado.

Sebastian Vettel é o quinto colocado com a Aston Martin, superando Pierre Gasly da AlphaTauri. Não foi um bom dia para os companheiros de Verstappen e Hamilton, Sergio Pérez obteve a sétima posição, enquanto Valtteri Bottas foi o oitavo colocado.

Esteban Ocon avançou com a Alpine para o nono lugar, enquanto Fernando Alonso foi o décimo quarto colocado.

Lemabrando que tanto Bottas quanto Stroll tem que cumprir uma punicação com a perda de cinco posições no grid de largada do domingo. 

A corrida deve ser realizada em condições semelhantes, pois a chuva deve aparecer mais uma vez neste domingo.

Antes da realização da classificação, as alterações para o restante do calendário da temporada de 2021 foi confirmado

A Fórmula 1 retorna nesta domingo às 10 (pelo horário de Brasília) para a disputa do GP da Bélgica. 

Confira como foi a classificação do GP da Bélgica

Ocorreu um atraso de 12 minutos para o início da classificação por conta da chuva, o Safety Car ficou dando algumas voltas no circuito para verificar as condições no circuito. Com o início da atividade a temperatura na pista estava na casa dos 18°C, com 14°C no ambiente.

Q1

Antes da liberação, vários pilotos se direcionaram para o pit-lane esperando o início da classificação. Por conta da pista muito molhada, os pilotos levantavam o spray. Apenas a dupla da Williams apostava na utilização dos pneus intermediários, enquanto todos estavam com os compostos de chuva extrema.

Nicholas Latifi foi o primeiro piloto que acabou extravasando os limites de pista rodando na curva 12 e passando pela grama. Russell foi o primeiro piloto que aferiu tempo, o piloto da Williams tinha 2m11s727, enquanto Tsunoda anotou 2m11s949. Pirre Gasly superou o piloto da Williams com 2m10s881.

Permanecendo com os pneus intermediários, Russell cravou 2m02s068, acompanhado por Latifi que tinha 2m05s019, provando que os pneus intermediários eram os mais adequados por conta da rápida evolução do circuito.

Restando pouco mais de sete segundos para o encerramento do Q1, os dez primeiros eram: Russell, Latifi, Norris, Verstappen, Bottas, Stroll, Vettel, Hamilton, Alonso e Gasly. Neste momento todos estavam com os pneus intermediários no circuito tentando se salvar e avançar para o Q2.

Com chances de a chuva retornar, os pilotos apostavam tudo! Norris cravou 1m58s776 para assumir a ponta. Verstappen estava separado por 0s830 do piloto da McLaren, mas ocupava a segunda posição. Russell tinha grandes chances de avançar para o Q2 depois que anotou 2m00s035

As posições se alternavam rapidamente, Norris superou Verstappen depois que anotou 1m58s301, enquanto Verstappen tinha 1m58s717. Ricciardo se salvou da eliminação depois de aferir o décimo segundo melhor tempo.

Nenhum dos pilotos da Alfa Romeo conseguiu avançar para o Q2, mesmo com a pista molhada se tornando uma grande loteria.

Eliminados

16) Antonio Giovinazzi – 2m02s306
17) Yuki Tsunoda – 2m02s413
18) Mick Schumacher – 2ms03s973
19) Kimi Raikkonen – 2m04s452
20) Nikita Mazepin- 2m04s939

Q2 

Durante a segunda saída dos boxes, mais uma vez os times apostavam nos pneus intermediários, novos. Apenas Hamilton e Bottas estavam usando intermediários usados, mas pararam na sequência para fazer o mesmo que os rivais.

Lando Norris retornou para a primeira posição liderando a atividade com 1m57s235, acompanhado por Max Verstappen (0s136) e Vettel (0s631). No entanto Lewis Hamilton acabou abortando o giro rápido, mas permaneceu no circuito para tentar mais uma vez, assim como fez Valtteri Bottas.

Hamilton deixou o quarto lugar para assumir a sétima posição com 1m58s539, enquanto Bottas era o nono colocado com 1m58s767, mas a pista seguiu evoluindo, enquanto alguns competidores já estavam usando um novo conjunto de pneus intermediários neste enceramento do Q2 que se aproximava.

Nos últimos três minutos os dez primeiros eram: Verstappen, Norris, Pérez, Leclerc, Vettel, Gasly, Ricciardo, Sainz, Stroll e Russell. Hamilton e Bottas foram empurrados para a zona de eliminação. Na liderança o tempo de referência era 1m56s559 registrado por Verstappen.

Norris ficou com a liderança mais uma vez com o 1m56s025, enquanto Russell avançou mais uma vez para o Q3 com o oitavo lugar. A dupla da Ferrari foi eliminada, pois Ricciardo assumiu o nono lugar e empurrou Leclerc para a décima primeira posição.

Com a punição do GP da Hungria, Stroll que se classificou da décima quinta posição vai começar o GP da Hungria da 20 posição. 

Eliminados

11) Charles Leclerc – 1m57s721
12) Nicholas Latifi – 1m58s056
13) Carlos Sainz – 1m58s137
14) Fernando Alonso – 1m58s205
15) Lance Stroll – 1m58s231

Q3

Os boxes foram abertos, mas a chuva ficou muito mais pesada. Os pilotos que tinham seguido para a pista avisavam que os carros estavam aquaplanando.

Não demorou muito tempo para Lando Norris perder o carro na Eau Rouge e bater forte, provocando uma bandeira vermelha instantaneamente. O carro ficou bem danificado e o piloto sentiu o braço por conta da batida, já que não conseguiu tirar ele do volante a tempo. O piloto da McLaren virou passageiro.

Sebastian Vettel ficou bem indignado no rádio, principalmente após ver o acidente de Lando Norris. O piloto da Aston Martin até parou o carro próximo do piloto da McLaren para verificar se ele estava bem. 

Restavam 8m58s para o encerramento da classificação. 

A classificação reiniciou às 11h45 (pelo horário de Brasília), após uma verificação da direção de prova. Russell e Ocon foram liberados com o pneu de chuva extrema, enquanto Hamilton, Bottas, Verstappen e Pérez estavam com os pneus intermediários. No entanto, após uma volta do piloto da Alpine, ele parou rapidamente nos boxes e instalou os pneus intermediários.

Hamilton fechou a sua volta, ficando com a ponta, o inglês anotou 2m01s552, superando Verstappen por 0s973. Bottas tinha 2m03s093. Russell também desistiu dos pneus de chuva extrema e instalou os intermediários, mas era apenas o nono colocado em sua primeira volta com 2m08s059.

Com o cronometro zerado, Russell anotou 2m00s086 e quase conseguiu cravar a pole para o GP da Bélgica. No entanto, Verstappen anotou 1m59s765, superando o piloto da Williams por 0s321 para obter a nona pole da carreira.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados