ColunistaNascarPost

Denny Hamlin segura Kyle Larson e desencanta em 2021

Em prova complicada para muitos candidatos ao título, o piloto da Joe Gibbs deu o troco no líder da temporada regular e venceu a etapa de Darlington

Denny Hamlin segurou um ensandecido Kyle Larson na última curva para vencer em Darlington (Jared East/Getty Images)

A prova de abertura dos playoffs da NASCAR Cup Series complicou a vida de muitos participantes que estão na busca pelo título da divisão e embaralhou a disputa pelas vagas para a próxima fase. Quem se aproveitou da situação foi Denny Hamlin, vencedor em duelo frenético contra Kyle Larson, com o piloto da Joe Gibbs ganhando a primeira corrida em 2021.

A pista de Darlington, tida como a mais difícil para a NASCAR, justificou a fama com nomes consagrados. A prova foi muito problemática para, pelo menos, metade dos 16 participantes dos playoffs. Destes, quatro abandonaram após acertarem o muro com força. Outros tiveram toques, batidas e punições que atrapalharam as possibilidades de um bom resultado.

O primeiro abandono do domingo foi com Michael McDowell. O vencedor da Daytona 500 deste ano vinha em um ritmo agressivo para se manter nas primeiras posições, mas acabou perdendo o controle e batendo ainda no começo da disputa.

Outro piloto que durou pouco na prova foi Kyle Busch. O bicampeão da Cup Series levou um toque de Austin Dillon no início do segundo estágio e abandonou com muitos danos no carro.

Ainda no segundo segmento, William Byron também ficou pelo caminho com o acidente mais forte da noite, devido a um pneu furado.

 

Por fim, o atual campeão, Chase Elliott acabou deixando a disputa após se enroscar numa disputa com Christopher Bell e Bubba Wallace no pelotão intermediário, o que levou a um furo de pneu e ao toque no muro.

Dos que terminaram a corrida, o pior foi Alex Bowman, que teve um fim de semana bem complicado, após um enrosco com o companheiro Byron no começo da prova, o piloto da Hendrick chegou a rodar e também a ter problemas mecânicos, mas conseguiu levar o carro até o final, mesmo concluindo a prova quatro voltas atrás dos líderes, na 26ª colocação.

 

Vencedor das duas últimas etapas, Ryan Blaney também teve uma jornada complicada, com problemas nos boxes e com uma rodada causada por problemas nos freios. O  piloto da Penske não conseguiu se recompor e foi apenas o 22º, uma volta atrás dos líderes.

Outro destaque que se deu mal foi Christopher Bell. O jovem piloto da Joe Gibbs chegou a andar nas primeiras posições, mas foi forçado a fazer uma parada nos boxes a mais após sentir vibrações em seus pneus. Além disso, Bell sofreu com avarias no toque com Elliott e perdeu tempo, concluindo a disputa em 20º, também uma volta atrás.

Por fim, outro candidato à vitória que teve percalços foi Martin Truex Jr. O piloto da Joe Gibbs também precisou de uma parada nos boxes fora de hora por conta de vibrações no começo do segundo estágio. O campeão de 2017 chegou a reagir e assumir a liderança, mas acabou punido por excesso de velocidade nos boxes no fim da corrida. Truex ainda reagiu e chegou em quarto, mas viu uma potencial vitória escapar pelos dedos.

Assim, o triunfo da prova foi decidido entre os dois pilotos que brigaram pelo primeiro lugar na temporada regular: Tanto Denny Hamlin como Kyle Larson ganharam um estágio cada e eram os pilotos dominantes da etapa, junto com o surpreendente Ross Chastain, que tentou atrapalhar a vida dos candidatos ao título, mas se contentou com o terceiro lugar.

Na parte final, Hamlin assumiu a ponta na última relargada e dominou as ações, com Larson em seus calcanhares. O piloto da Hendrick ainda buscava uma forma de tentar o ataque derradeiro, mas o rival tinha uma distância sob controle.

Na última volta, Larson se aproximou e tentou o bote na última curva. Os dois carros chegaram a se tocar, mas Hamlin seguiu firme e conquistou sua primeira vitória em 2021, encerrando um jejum de 26 corridas sem vencer e se garantindo no Round of 12, a próxima etapa da pós-temporada.

 

Mesmo com o carro capenga, Larson ainda conseguiu chegar em segundo. O seu bólido teve danos significativos, completando a jornada desastrosa da Hendrick, que teve os seus quatro carros avariados ao longo da prova. Todavia, Larson conseguiu capitalizar os pontos e abriu 80 pontos para a zona de corte, ficando perto de assegurar a vaga para a próxima fase dos playoffs.

A próxima corrida da NASCAR Cup Series será na noite do próximo sábado, no circuito de Richmond.

Classificação da etapa de Darlington:(em negrito, participantes dos playoffs)

1 – Denny Hamlin (Joe Gibbs/Toyota)
2 – Kyle Larson (Hendrick/Chevrolet)
3 – Ross Chastain (Chip Ganassi/Chevrolet)
4 – Martin Truex Jr (Joe Gibbs/Toyota)
5 – Kevin Harvick (Stewart-Haas/Ford)
6 – Kurt Busch (Chip Ganassi/Chevrolet)
7 – Brad Keselowski (Penske/Ford)
8 – Joey Logano (Penske/Ford)
9 – Chris Buescher (Roush-Fenway/Ford)
10 – Austin Dillon (Richard Childress/Chevrolet)

 

16 – Aric Almirola (Stewart-Haas/Ford)
18 – Tyler Reddick (Richard Childress/Chevrolet)
20 – Christopher Bell (Joe Gibbs/Toyota)
22 – Ryan Blaney (Penske/Ford)
26 – Alex Bowman (Hendrick/Chevrolet)
31 – Chase Elliott (Hendrick/Chevrolet) – abandonou
34 – William Byron (Hendrick/Chevrolet) – abandonou
35 – Kyle Busch (Joe Gibbs/Toyota) – abandonou
37 – Michael McDowell (Front Row/Ford) – abandonou

Classificação dos playoffs (Round of 16) após 1 de 3 etapas: (diferença em relação à zona de corte)

Denny Hamlin – 1 vitória (classificado)
Kyle Larson +80
Martin Truex Jr +36
Kurt Busch +26
Ryan Blaney +22
Joey Logano +21
Brad Keselowski +12
Christopher Bell +5
Chase Elliott +4
Aric Almirola +3
Tyler Reddick +0 (vantagem por ter melhor resultado na fase)

 

Alex Bowman -0
Kyle Busch -2
William Byron -9
Michael McDowell -20

 

Mostrar mais

Eduardo Casola

Jornalista formado na Universidade de Sorocaba (Uniso) e apaixonado por esporte a motor desde quando se conhece por gente. Apenas um rapaz que gosta de uma boa corrida e de uma boa história!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados