W Series: As 8 primeiras pilotas do campeonato 2021, podem permanecer no grid de 2022

A W Series anunciou que a permanência das 8 primeiras colocadas está garantida para a temporada 2022. Martí e Sidorkova também vão guiar no próximo ano

A W Series fez um anúncio importante para a 3ª temporada da categoria nesta sexta-feira (15), pois o campeonato atual está se aproximando do final, com uma rodada dupla que será disputada nos Estados Unidos marcando o encerramento da temporada 2021.

Para o próximo ano, as oito primeiras colocadas do campeonato atual estão garantidos automaticamente no grid de 2022, se desejarem permanecer. A rodada dupla em Austin, no Texas é a oportunidade perfeita para as pilotas adquirirem pontos, além de garantir a sua vaga para o próximo ano.

Nerea Martí e Irina Sidorkova, pilotas que fazem parte da Academia da W Series, já têm assentos confirmados para o próximo ano, independente das posições que conquistarem ao final da temporada.

Atualmente Bruna Tomaselli está ocupando a 14ª posição do campeonato, a brasileira precisa adquirir mais alguns pontos para superar Belén Garcia (8ª colocada), para que possa disputar o próximo campeonato, sem passar por uma nova seleção da W Series.

LEIA MAIS: W Series forma academia de pilotas e garante a permanência de Sidorkova e Martí

Alice Powell, Jamie Chadwick e Emma Kimiläinen estão duelando ferozmente para vencer o campeonato, as pilotas britânicas estão empatadas com 109 pontos, enquanto a finlandesa conta com 75 pontos.

A campeã de 2021 terá a chance de defender o título em 2022, mas não receberá os pontos para a conquista da superlicença da FIA em 2022.  

“Tenho o prazer de anunciar que nossos oito melhores pilotas deste ano estão garantidas para guiar na W Series em 2022. No final de nossa temporada inaugural em 2019, 12 pilotos ganharam o direito de retornar à W Series para a segunda temporada, quando prometemos voltar maiores e melhores. O número reduzido de eliminatórias automáticas deste ano é mais uma prova de que fizemos exatamente isso. Nossa parceria marcante com a Fórmula 1 resultou em um maior interesse na categoria em todo o mundo e em um grupo maior de mulheres talentosas para escolher para a terceira temporada”, disse Catherine Bond Muir.

Sair da versão mobile