ColunistaFórmula 1Post

Verstappen vence de forma dominante GP da Áustria em mais uma performance surpreendente

Com dezessete segundos de vantagem, Verstappen vence segunda prova no Red Bull Ring e comemora 5ª vitória da temporada

Max Verstappen conquistou a sua décima quinta vitória da carreira neste GP da Áustria. O holandês concluiu a prova no Red Bull Ring como um passeio, dominando a dianteira e não perdendo a liderança em nenhum momento. Um passeio nos bosques austríacos.

Um Grand Chalem para Verstappen, liderou a corrida de ponta a ponta depois de conquistar a pole no sábado, obteve a volta mais rápida e a vitória. Um domingo perfeito para o holandês que aos poucos está ajudando a escrever o campeonato de 2021.

Valtteri Bottas ficou com a segunda posição, a Mercedes esteve a um passo de conseguir uma dobradinha, mas os problemas no carro de Lewis Hamilton, fizeram o finlandês assumir a segunda posição e o inglês terminar a prova no quarto lugar. Uma estratégia da equipe alemã para não perder a posição para Lando Norris que estava voando com a McLaren.

E agora falando sobre Norris, é importante lembrar que ele foi punido pelo incidente com Sergio Pérez na largada, o que rendeu cinco segundos de penalização. Mas Norris teve a chance de realizar uma boa corrida e terminar a prova no terceiro lugar, o seu terceiro pódio da temporada 2021.

O incidente com Pérez e depois toda a corrida realizada pelo mexicano, que ainda contou com duas punições – depois de duelar com Charles Leclerc – rendeu a ele a sexta posição. Pérez teve dez segundos acrescentados ao seu tempo, desta forma Carlos Sainz teve a chance de ficar com a quinta posição.

Para a Ferrari foi a oportunidade de terminar com os dois carros no Top-10, já que a equipe não passou para o Q3. Com a punição de Sebastian Vettel, Sainz largou do décimo lugar, perdeu espaço na largada, remou mais uma vez e ficou com o quinto lugar. Charles Leclerc foi o oitavo.

Daniel Ricciardo foi o sétimo colocado e também fez uma prova de recuperação depois de uma classificação ruim.

Ainda vale lembrar que Pierre Gasly pontuou com a AlphaTauri e Fernando Alonso fechou na décima posição, depois de ultrapassar George Russell. O piloto da Williams terminou mais uma vez fora da zona de pontuação, mas foi muito guerreiro durante toda a corrida.

A Fórmula 1 vai realizar uma pausa de quinze dias, depois de uma sequência de uma rodada tripla. 

Saiba como foi o GP da Áustria

Depois da classificação, alguns pilotos foram investigados pelos comissários, mas o único piloto punido foi Sebastian Vettel pelo incidente com Fernando Alonso. O alemão acabou atrapalhando o espanhol, bloqueando a sua volta rápida, desta forma Vettel perdeu três posições no grid e um ponto na superlicença.

George Russell ganhou a oportunidade de largar da oitava posição, depois da punição do alemão. No entanto, antes da largada, certamente os fãs da Williams ficaram apreensivos pois Russell passou a reclamar da traseira do seu carro na volta de instalação.

Entre os dez largaram com os pneus médios: Verstappen, Norris, Pérez, Hamilton, Bottas e Russell. Com os macios: Gasly, Tsunoda e Stroll. Sainz começou com os duros, mas ele não se classificou entre os dez, na realidade ele ganhou a oportunidade de largar no top-10 pela punição de Vettel.

Verstappen garantiu a ponta, mesmo sendo atacado por Norris na largada. Russell caiu para a nona posição, perdendo espaço para Vettel. Enquanto isso, era possível ver Esteban Ocon despencando no grid para a última posição e o Safety Car foi ativo. O piloto da Alpine tentou lidar com os dois pilotos da Alfa Romeo, tentando passar pelo meio da dupla, mas com o toque da sua roda dianteira direita, com a roda traseira esquerda de Giovinazzi, o A 521 ficou com a suspensão quebrada.

Giovinazzi foi para os boxes na segunda volta, retornando na décima nona posição, com os pneus duros para estender a sua parada.

Russell era o décimo segundo colocado, com o final da primeira volta, perdendo muito espaço no grid.

Ainda sobre a largada, vale dizer que Carlos Sainz caiu para décimo terceiro, enquanto a reação de Charles Leclerc foi melhor e o monegasco assumiu a décima primeira posição.

O Safety Car deixou a pista no quarto giro e rapidamente Verstappen abriu distância. Norris foi atacado por Pérez, o mexicano quase deu o bote pela ultrapassagem, mas como foi fora da pista, devolveu a posição. No entanto, pouco depois, Pérez e Norris se tocaram, o piloto da Red Bull passou pela brita e caiu para a décima posição. Desta forma Hamilton assumiu o terceiro lugar, depois de recuperar a posição da ultrapassagem de Bottas.

Na quinta volta, os dez primeiros eram: Verstappen, Norris, Hamilton, Bottas, Gasly, Tsunoda, Stroll, Vettel, Ricciardo e Pérez.

O DRS foi ativo na sétima volta e Hamilton podia utilizá-lo para se aproximar de Norris. Verstappen estava sozinho na pista, sem o seu escudeiro, já que Pérez caiu para a décima posição.

Verstappen já tinha mais de quatro segundos de vantagem para Lando Norris na volta dez, enquanto Hamilton seguia realizando ataques contra o piloto da McLaren. Mas Norris fazia uma boa defesa por posição, lembrando até mesmo a defesa realizada por Bruna Tomaselli na W Series.

Destaque para as provas de Pierre Gasly, Yuki Tsunoda, Lance Stroll e Sebastian Vettel que se fecharam nas duplas da AlphaTauri e Alpine, dominando a quinta até a oitava posição, todos que se beneficiaram da aderência dos pneus macios.

Tsunoda foi o primeiro piloto a realizar a sua troca de pneus, abrindo a janela de pit-stops na décima terceira volta para aqueles que largaram com os pneus macios. Tsunoda retornou na décima nona posição com os pneus duros. Gasly realizou a sua troca no giro seguinte, retornando em décimo oitavo, mantendo a posição a frente de Tsunoda.

Neste momento, Leclerc aproveitou para realizar a ultrapassagem em Pérez, se beneficiando da utilização do DRS. Stroll acompanhou a dupla da AlphaTauri e realizou a troca de pneus na volta quinze.

Mesmo com a aproximação de alguns pilotos, as ultrapassagens não estavam ocorrendo, já que vários estavam usando o DRS ao mesmo tempo. Ricciardo realizou a ultrapassagem em Vettel e pouco depois o alemão foi realizar a sua parada, também apostando nos pneus duros. O alemão retornou na décima nona posição, atrás de Stroll, mas entre eles o alemão tinha Nikita Mazepin – momentaneamente.

E na volta 20, os dez primeiros eram: Verstappen, Norris, Hamilton, Bottas, Ricciardo, Leclerc, Pérez, Sainz, Russell e Raikkonen. Nenhum deles tinha realizado a troca dos seus pneus. Vettel ultrapassou Stroll, para ficar com a décima sétima posição. Foi nesta mesma volta 20 que Norris recebeu cinco segundos de penalização pelo incidente com Pérez, enquanto Hamilton realizou a ultrapassagem no piloto da McLaren para assumir a segunda posição.

Assim como o GP da Estíria, a corrida ficava um pouco mais parada, antes dos pilotos com os pneus médios realizarem as suas paradas. Verstappen tinha mais de 10 segundos de vantagem para Lewis Hamilton na volta 25.

Ricciardo foi para os boxes na volta 30, o piloto da McLaren retornou atrás de Gasly. Giovinazzi abandonou os pneus duros, para retornar na décima oitava posição.

Lando Norris foi chamado no giro 31, o piloto da McLaren cumpriu a punição nos boxes e retornou em quarto lugar, com os pneus duros. Bottas também fez a sua troca de pneus.

E durante a volta 32 que Hamilton realizou a sua troca, desta forma Verstappen respondeu no giro 33. A distância entre os dois era de 12 segundos. Com a rodada de paradas, vários pilotos abandonavam os pneus da largada.

Na volta 38, Russell ultrapassou Stroll, atacando os carros da Aston Martin na volta 38. Kimi Raikkonen realizou a sua parada, o finlandês que largou com os pneus duros estava no sexto lugar, instalou os médios para retornar no décimo quinto lugar.

Na volta 41, os dez primeiros eram: Verstappen, Hamilton, Bottas, Norris, Sainz, Gasly, Ricciardo, Pérez, Leclerc e Tsunoda. Apenas Sainz não tinha realizado a sua parada obrigatória. O piloto da Red Bull colocou o monegasco para fora da pista na curva 4, da mesma forma como ocorreu entre Pérez e Norris no início da corrida. O méxicano foi punido na volta 43 com cinco segundos. 

Daniel Ricciardo apresentava uma boa recuperação, o australiano estava na sétima posição, atacando Pierre Gasly para ficar com o sexto lugar. Pouco depois o francês foi chamado para realizar a segunda troca de pneus.

Pérez e Leclerc estavam em uma briga ferrenha pela sétima posição, o monegasco foi jogado para fora da pista mais uma vez na volta 47. O lance passou a ser investigado.

A câmera mostrava que Hamilton estava enfrentando problemas e a equipe pediu para Valtteri Bottas não atacar o companheiro de equipe.

Durante a volta 49, Carlos Sainz realizou a sua segunda parada quando estava na quinta posição, retornando com os pneus médios em nono para ultrapassar Tsunoda na sequência e assumir o oitavo lugar.

Na volta 51, a Mercedes liberou Bottas, para passar Hamilton, pois Lando Norris estava em um bom ritmo e poderia até ganhar a posição dos dois carros da Mercedes se a equipe alemã não reagisse. Pérez foi punido com mais cinco segundos.

A inversão na Mercedes ocorreu na volta 53, enquanto Norris estava atacando Hamilton. O piloto da McLaren assumiu a terceira posição na volta 54 e Hamilton foi para os boxes instalar os pneus duros. Stroll foi punido com cinco segundos por velocidade superior no pit-lane.

Era uma grande corrida de Norris, principalmente após o piloto ser punido e mesmo assim estar disputando a segunda posição da corrida, já que estava se aproximando de Valtteri Bottas.

Na chuva de punições, Tsunoda foi punido por cinco segundos por cruzar a linha dos boxes quando realizou a sua parada.

Durante a volta 58, Verstappen registrou 1m07s992, a volta mais rápida da prova. Os dez primeiros eram: Verstappen, Bottas, Norris, Hamilton, Pérez, Ricciardo, Leclerc, Sainz, Gasly e Russell.

Na volta 60, Verstappen realizou mais uma parada, ele tinha mais de 27 segundos de vantagem para Bottas. A distância caiu para sete segundos. E no duelo pela décima posição, Russell se defendia dos ataques de Fernando Alonso.

Se aproximando do final da prova, na volta 66, foi a vez de ver Sainz ultrapassando Leclerc para ficar com a sétima posição. Enquanto Alonso seguia realizando os ataques em Russell.

Na volta 69, Russell foi ultrapassado por Alonso, não conseguindo mais sustentar a décima posição e o primeiro ponto com a Williams.

Durante a última volta, Sainz ultrapassou Ricciardo para assumir a sexta posição. Verstappen recebeu a bandeira quadriculada para conquistar a sua décima quinta vitória da carreira. No entanto a corrida terminou com um toque entre Raikkonen e Vettel, mas não tinham pontos em jogo. 

Norris foi considerado o piloto do dia, conquistando o seu terceiro pódio com a McLaren na temporada 2021. Hamilton teve que se contentar com a quarta posição. 

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados