Verstappen supera dupla da Mercedes e estabelece melhor tempo da sexta-feira no México

Max Verstappen foi 0s4 mais rápido que Valtteri Bottas. Ferrari está separada por mais de 1 segundo da Red Bull mas ainda dentro do Top-5

O TL2 realizado nesta sexta-feira (05) no autódromo Hermanos Rodríguez, revelou uma Red Bull forte, mas este é um circuito que a equipe chega como favorita. Max Verstappen liderou a atividade depois de anotar 1m17s301, ficando com a ponta, enquanto Valtteri Bottas que se estabeleceu na segunda posição, esteve separado por 0s424 do piloto da Red Bull.

O heptacampeão mundial cravou o terceiro melhor tempo, anotando 1m17s810, Lewis Hamilton teve uma volta deletada por extravasar os limites de pista, mas conseguiu ocupar as cabeças da sessão. Sergio Pérez ficou com a quarta posição, em alguns momentos esteve ainda mais próximo do companheiro de equipe.

LEIA MAIS: Stroll e Tsunoda passam por troca de motor para o GP do México

A Ferrari mostrou mais uma vez um bom trabalho, mas esteve separada por mais de 1 segundo do líder da atividade. O que chama a atenção dentro do time italiano, é o ritmo semelhante dos companheiros de equipe. Pierre Gasly encaixou um dos carros da AlphaTauri em sexto, enquanto Charles Leclerc ficou com o sétimo lugar. Yuki Tsunoda está preparando o carro para a corrida de recuperação que fará no domingo, pois a equipe fez a troca do seu motor.

Sebastian Vettel ficou mais uma vez no Top-10, pois fechou a sessão no nono lugar, enquanto Fernando Alonso da Alpine foi o décimo colocado.

Daniel Ricciardo e George Russell apresentaram problemas no câmbio, perdendo parte da atividade.

A Fórmula 1 retorna neste sábado às 14h (pelo horário de Brasília) para que os pilotos façam o TL3, sessão que ocorre antes da classificação.

Saiba Como foi o TL2 para o GP do México

Antes do início do TL2, a temperatura da pista estava na casa dos 43°C, com 21°C no ambiente. As temperaturas subiram desde a realização do TL1.

Kimi Raikkonen foi o primeiro piloto a ser liberado para a pista, ele estava com os pneus médios instalados. Aos poucos outros competidores deixaram os boxes, mas alguns trabalhavam com os pneus duros.

Os primeiros metros eram bem disputados, principalmente pela liberação de vários pilotos ter ocorrido ao mesmo tempo. Com os pneus novos, eles buscavam pista livre para abrir a primeira volta rápida. Charles Leclerc cravou 1m19s621, mas rapidamente foi superado por Max Verstappen que anotou 1m18s818. Raikkonen fechou Hamilton que estava tentando ultrapassar o finlandês, o piloto da Alfa Romeo aferiu 1m27s458 em sua primeira volta.

Apenas Lando Norris estava com os pneus macios instalados e nesta primeira volta ele anotou 1m19s575.

E logo nos primeiros giros foi possível ver Giovinazzi atacando uma zebra de forma forte, enquanto Stroll escapava da pista. Com dez minutos de atividade os dez primeiros eram: Verstappen, Pérez, Hamilton, Tsunoda, Bottas, Norris, Leclerc, Gasly, Vettel e Raikkonen. Na liderança Verstappen tinha anotado 1m18s206 de pneus médios. Hamilton era o terceiro colocado com os compostos duros. E claro que a dupla da AlphaTauri aumentava o interesse pela Red Bull, pois tanto Gasly quanto Tsunoda passaram a ocupar o terceiro e quarto lugar, próximos do time austríaco.

E o tempo estabelecido por Hamilton de 1m18s779 que tinha rendido o terceiro lugar para o inglês foi deletada por extravasar os limites da curva 11. O inglês escapou na curva 1 e por ter travado os pneus retornou para os boxes, o piloto tinha caído para a 19 posição.

Com cerca de 20 minutos de atividade, o carro de George Russell começou a apresentar problemas no câmbio. O inglês que não tinha tempo aferido na tabela de tempos, retornou para os boxes. Em seguida a transmissão mostrou uma imagem da saída de Russell, onde os mecânicos estavam mexendo na parte traseira do seu carro, quando ocorreu a liberação para a pista.  

E depois dos 20 minutos de atividade, tivemos pista livre, pois ocorria uma operação intensa nos boxes. Os dez primeiros eram: Vertappen, Tsunoda, Vettel, Pérez, Norris, Gasly, Leclerc, Sainz, Bottas e Ocon. Apenas Vettel e Bottas estavam aproveitando a pista livre com um novo jogo de pneus instalados. O finlandês instalou os macios depois dos duros, enquanto o alemão tinha abandonado o uso dos pneus médios, para investir nos compostos macios.

Vettel ficou com o quarto lugar, anotando 1m18s681. Russell abandonou o treino livre, pois a equipe teria que verificar o que estava acontecendo com o câmbio do seu carro. Ricciardo também estava enfrentando algumas questões com o câmbio, mas provavelmente não seria punido em caso de troca, o australiano não retornou mais para a pista. 

Com meia hora de atividade, tivemos o retorno dos pilotos para o circuito. Hamilton que estava no final da tabela anotou 1m17s810, mas na sequência Verstappen registrou 1m17s301 – ambos de pneus macios. Bottas já estava na simulação de corrida.

A dupla da Ferrari estava em perfeita sintonia, Sainz anotou 1m18s600, com Leclerc que tinha aferido 1m18s605.  Aos poucos outros pilotos trocavam as voltas rápidas pela simulação de corrida.

Nos últimos 20 minutos, os dez primeiros eram: Verstappen, Bottas, Hamilton, Pérez, Sainz, Gasly, Leclerc, Tsunoda, Vettel e Alonso.

Os pilotos estavam mais uma vez alterando entre os componentes já usados, para verificar a sua durabilidade e começar a avaliar as estratégias para a classificação e corrida.

Na curva 16, Nicholas Latifi perdeu a dianteira do carro, mas não bateu no muro de contenção como ocorreu com Leclerc e Pérez no TL1.

Sair da versão mobile