ColunistaDestaquesFórmula 1PostTruco da F1

Truco da F1: Williams – o quatro de ouro (de tolo)!

Saudoso truco, o poker dos caipiras, quem nunca deu um zap na testa do amigo não sabe o que é colocar em xeque a sua amizade!

Truco é o Uno Vintage, porém com escadas!

O reinício das atividades da Fórmula 1 será daqui exatos 30 dias, ou como alguns podem preferir, em um mês.

Por isso decidi criar uma minissérie de 30 cartas (10 equipes e 20 pilotos) contando a minha visão de 30 elementos que compõem o campeonato mundial de Fórmula 1, que por hora ainda é apenas o campeonato Europeu de Fórmula 1.

lll Dos Prolegômenos

Minha infância no que diz respeito competição foi moldada nas mesas de trucos no colégio, sim no colégio, entre uma aula e outra, nas aulas vagas (que eram muitas) e no intervalo popularmente conhecido como recreio, minha relação de amizade com meus colegas de estudo era nutrida pela disputa no truco.

Já nessa época, final dos anos 90 eu já acompanhava a Fórmula 1 e como todo bom torcedor tolo que eu era, culpa a Williams pela morte do Senna e pela pouca quantidade salsichas na macarronada da merenda escolar, vejam como fã é.

Se o pica pau tivesse comunicado a policia, isto não teria com a Williams – Fonte: Dr. Hans Chucrute

Porém, não nego que a Williams do Pica-Pau me chamou atenção, tenho até hoje* uma figurinha de um chiclete que não masquei por motivos financeiros do Pica-Pau de macacão ao lado do bólido vermelho da Williams, salvo engano era o segundo carro vermelho do Tio Frank na F1.

*Acima eu disse que “tenho até hoje” a figurinha, porém não a localizei! – Fonte: Mercado Livre

Mesmo me simpatizando com esse lindo bólido nunca fui fã da equipe do clã Williams, o que não afasta o respeito que eu possuo por ela desde que comecei a ver a F1 de uma forma diferente, digo isso já na época que o carro era empurrado pelos motores Toyota.

Contudo vamos a Williams de 2020.

lll Da Williams de 2020

Para começar a minissérie vamos falar da carta mais baixa do baralho, o 4 de ouro, sim meus caros, a carta mais baixa vai para a equipe que já começa a temporada passando o chapéu para arrecadar fundos, a situação da equipe inglesa se assemelha por demais da conta com o conto “The Meal Ticket” do filme “The Ballad Of Buster Scruggs”, assistam, porém esperamos que destino seja menos cruel que o Qui-Gon Jin foi o Duda Dursley.

Vale lembrar que a pré-temporada da Williams foi relativamente boa, comparada com o que foi em 2019, as peças chegaram a tempo, carro na pista já no primeiro dia e sem torta de climão.

O carro é lindo, sim achei um dos mais belo entre os belos carros de 2020. Fonte: Williams

Agora vamos aos fatos, o halo no cockpit ou o elefante na sala, será que o carro conseguirá ter um desempenho menos patético que o primo pobre de 2019? Vale lembrar que a equipe confessou de pés juntos que o carro é uma evolução do carro de 2019, porém com a maioria dos erros sanados, a dúvida que fica é: os erros não resolvidos eram os piores ou menos ruins da carroça britânica?

Bom durante a quarentena a Williams pouco apareceu, a equipe realmente fez a linha de isolamento social e econômico, rompendo laços com o patrocinador o que levou a equipe a noticiar que estava estampando as páginas do classificados bretões a sua venda e na melhor das hipóteses uma parceria que poderia render bons resultados, o que aguardamos ansiosamente saber.

Acredito que todo fã da categoria deseja que a equipe continue na categoria, ela que possui o segundo maior número de título de construtores não poderá findar-se ao final dessa temporada, que o seu futuro seja prospero na mãos de pessoas que sejam tão apaixonadas quanto a família Williams e que possuam competência para administrar os trabalhos na equipe, sobre o anúncio nos classificados este terá o seu futuro entre peixe e batata fritas, só espero que seja antes do dia 03 de junho quando o ronco rouco dos motores voltaram a ser ouvidos.

Mostrar mais

Rubens Gomes Passos Netto

Editor-chefe do BP, host do BPCast e colunista.

Deixe uma resposta

Artigos relacionados