ColunistaFórmula 1Post

TL3: Hamilton é o líder! Sessão é encerrada em bandeira vermelha após incidente entre Ocon e Magnussen

Mercedes volta a dominar, com Verstappen ocupando a terceira posição e caso entre os pilotos da Renault e Haas passa a ser investigado

Na última sessão antes da classificação, o domínio permaneceu nas mãos da Mercedes, Lewis Hamilton foi o líder ao anotar 1m17s222, após superar a marca estabelecida por Valtteri Bottas, o finlandês anotou 1m17s737.

Max Verstappen voltou a garantir a terceira posição, separado por 0s515 do líder. A grata surpresa foi a McLaren com Carlos Sainz que ocupou a quarta posição, enquanto Lando Norris ficou com o décimo quarto lugar.

E mais uma vez a dupla da Racing Point esteve entre os dez, Sergio Pérez era o quinto colocado, com Lance Stroll em oitavo. Charles Leclerc obteve o melhor resultado com a Ferrari, ocupando a sexta posição, enquanto Pierre Gasly com a AlphaTauri foi o sétimo.

Mesmo distante do companheiro de equipe, Alexander Albon foi o nono colocado, enquanto Daniel Ricciardo esteve na décima posição.

Incidente entre Magnussen e Ocon

Nos últimos dois minutos o piloto da Renault acabou batendo entre a curva três e quatro, provocando uma bandeira vermelha. Os comissários logo passaram a investigar o incidente, pois o piloto da Haas dava a impressão de ter fechado, além de frear na frente de Ocon, para atrapalhar o francês, já que ele fora prejudicado na curva anterior. Uma atitude que expôs o piloto da Renault a um acidente mais grave. 

Saiba como foi a classificação 

O calor seguia intenso em Barcelona e na pista a temperatura estava na casa dos  44°C, com 30°C no ambiente.

Assim que a pista foi liberada, a dupla da Haas e Carlos Sainz deixaram os boxes, mas os pilotos realizaram apenas uma volta de instalação.

Após dez minutos, foi a vez de Lando Norris ocupar a pista e registrar o primeiro tempo da sessão, o piloto da McLaren anotou 1:19.620 de pneus médios. As marcas eram registradas preguiçosamente e os tempos dos pilotos da Alfa Romeo só foram aparecer com quase 20 minutos, Raikkonen assumiu a ponta com 1:19.521, com Giovinazzi na terceira posição ao anotar 1:20.302 de pneus macios.

Aos poucos os pilotos passaram a ocupar o circuito, utilizando os pneus médios e macios, para focar nas voltas rápidas. Leclerc que fora liberado pela Ferrari anotou 1:18.950 com os médios, acompanhado por Kvyat com 1:19.414, utilizando os macios. Vettel era visto na sétima posição e estava com os mesmos tipos de pneu do companheiro de equipe.

Os pilotos da Mercedes foram liberados utilizando os macios, Bottas bateu o tempo do monegasco e anotou 1:17.971, enquanto Hamilton tinha 1:18.324. Os dois pilotos haviam cometido erros em seu primeiro giro cronometrado no circuito.

Com a conclusão da primeira meia hora, as posições dos dez primeiros era: Bottas, Hamilton, Leclerc, Gasly, Stroll, Kvyat, Sainz, Grosjean, Raikkonen e Norris. Gasly que havia completado seis voltas com os compostos, informava para a equipe sobre a durabilidade dos compostos: “eles já acabaram”.

 

A dupla da Red Bull foi a última a deixar os boxes e com a primeira volta completada, Verstappen assumiu a terceira posição com 1:18.487, enquanto Albon tinha 1:19.182.

Mesmo com um segundo setor prejudicado, Hamilton melhorou a volta para 1:18.077, enquanto o holandês na terceira posição, tinha 1:18.160.

Após abandonar os pneus médios, Norris saiu da décima quarta posição e passou a ocupar o quinto lugar com 1:18.858, enquanto Carlos Sainz anotou 1:18.046, para se posicionar entre a dupla da Mercedes.

Os pilotos retornavam para o circuito com novos compostos, desta forma novas voltas rápidas eram esperadas e o finlandês era visto melhorando a sua marca para 1:17.373.

Era possível ver os pilotos atacando as zebras na busca pela melhor marca e foi assim que Hamilton anotou 1:17.222.

A sessão foi encerrada quando restavam dois minutos para o término, Esteban Ocon acabou batendo entre a curva três e quatro, após desviar de Kevin Magnussen que estava a sua frente.

Rapidamente os comissários começaram a investigar o incidente, pois parecia que o incidente fora provocado de propósito, após o dinamarquês ser atrapalhado pelo piloto da Renault na entrada da curva.  

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Um Comentário

  1. Muito bom o texto, Débora, acordei tarde e não consegui pegar o treino mas sempre me mantenho super informada com os seus textos, parabéns e obrigada!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

%d blogueiros gostam disto: