ColunistaPostStock Car

Stock Car: Novo regulamento busca manter a competitividade da categoria

Neste fim de semana foi possível ver a primeira disputa com o novo Corolla e Cruze

A Stock Car realizou a primeira etapa neste domingo contando com vitória de Ricardo Zonta e Rubens Barrichello, ambos utilizando o Toyota Corolla.

Engana-se quem acredita que o Corolla dominou a etapa, na verdade durante os treinos livres e classificação o Cruze comandado pela Eurofarma e Blau Motorsport foram bem competitivos. Se não fosse a punição de Ricardo Maurício ao final da etapa, estaríamos vendo o Cruze liderando o campeonato.

A Equalização de Forças

 

Stock Car, Toyota Corolla e Chevrolet Cruze
Foto: Duda Bairros / Vicar

E mesmo com dois modelos competindo atualmente na Stock Car, a categoria pensou em recursos para manter a sua competitividade e não deixar uma marca dominar o campeonato.

O sistema de equalização consiste em duas atualizações, a novidade consta no regulamento técnico e desportivo, que garantem a manutenção do campeonato.

“Teremos um ranking de marcas no qual somarão pontos somente os dois melhores carros de cada modelo por etapa. Toda vez que uma marca ficar 30 pontos ou mais em desvantagem em relação à outra, ela poderá lançar mão de um pacote de ajuste técnico pré estabelecido em regulamento que irá melhorar sua performance”, explica Carlos Col, CEO da Stock Car.

“São dois pacotes. Caso uma marca acione o primeiro e ainda permaneça 30 pontos atrás, poderá acionar o segundo. A equalização de performance será automática e igual para todos os carros daquela determinada montadora”, resumiu o dirigente

Os pacotes são formados por ajustes pré-estabelecidos: “Por exemplo, no pacote 1 a marca ganha mais pressão aerodinâmica no eixo dianteiro com o uso de um “spliter” que é 20 mm maior do que o permitido no regulamento padrão. No eixo traseiro também haverá ganho pois será permitido um “gurney” mais alto na asa. Já no pacote 2 os carros da marca que, mesmo com o pacote 1, ainda estão em desvantagem poderão baixar em até sete milímetros a altura mínima regulamentar do carro. Além de mexer com o centro de gravidade dos carros, essa alteração também traz um pouco mais de eficiência aerodinâmica. Pode parecer pouco, mas em uma categoria tão competitiva faz diferença”, detalha Carlos Col.

O Lastro de Sucesso

O segundo sistema consiste em adicionar um peso aos cinco melhores pilotos do campeonato, após contabilizado os pontos, para a etapa seguinte os pilotos vão carregar este peso a mais. Confira a tabela:

Imagem reprodução da tabela de Lastros

“Ele aumenta as chances de todos de brigarem por vitórias, pois 30kg em um carro de Stock Car faz uma diferença razoável em termos de equilíbrio nas freadas, contorno de curva e retomada. É um desafio a mais para os melhores pilotos do Brasil que também seriam competitivos em qualquer categoria de turismo do mundo”, observa Carlos Col.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados