AutomobilismoColunistaExtreme EFórmula EPost

RXR e JBXE vencem as semifinais da Extreme E, X44 e Veloce também conseguem vagas na Final

Duas semifinais bem movimentadas mostraram que a categoria acertou em criar um circuito propício para disputas

As duas semifinais da Extreme E tiveram disputas intensas, com destaque para a briga entre a Veloce e a XITE na segunda corrida. Na mesma ocasião, a JBXE garantiu a sua vaga na final. RXR e X44 também passaram de fase aproveitando um problema da ABT Cupra na semifinal 1.

SAIBA COMO FORAM AS SEMIFINAIS

Semifinal 1 – X44 | RXR | ABT Cupra

Loeb e Kristoffersson tiveram um leve toque na largada, que foi bom para Ekstrom que assumiu a liderança poucos metros depois. O piloto da RXR usou uma linha alternativa, pela água, para ganhar velocidade e ultrapassar Loeb. “Eu tinha que tentar algo diferente”, disse ele após a corrida. Os três andaram bem próximos durante toda a primeira volta.

A ABT Cupra perdeu a liderança na troca de pilotos. Jutta Kleinschmidt não conseguiu dar a partida e acabou saindo na terceira posição. Daniel Abt (o mesmo da Fórmula E) explicou que uma falha do rádio atrapalhou a comunicação da equipe, impedindo que Kleinschmidt deixasse a vaga da troca no momento certo. Vale lembrar que a troca de pilotos deve durar 45 segundos no mínimo. 

Molly Taylor aproveitou o momento para pular da P3 para a P1. As posições se mantiveram até a linha de chegada e RXR e X44 conquistaram vagas na Final.

Semifinal 2 – JBXE | XITE | Veloce

Jamie Chadwick foi a única mulher a iniciar a volta na segunda semifinal. Seu companheiro de equipe, Stephane Sarrazin, explicou que dessa forma eles são mais rápidos na troca pilotos. 

A pilota ficou com a P2 após a largada. Kevin Hansen foi quem pulou na frente com o ODYSSEY 21 da JBXE. O sueco rapidamente abriu vantagem e Chadwick passou a ser pressionada por Oliver Bennett. O piloto da XITE chegou a ficar lado a lado com o carro da Veloce em alguns momentos. A ultrapassagem aconteceu na parte final do circuito, poucas curvas antes da reta final.

Mikaela Ahlin-Kottulinsky manteve a liderança de mais de 20 segundos da JBXE e ficou com a vitória da semifinal 2. Stephane Sarrazin chegou a sair primeiro da troca de pilotos, mas ele estava duas vagas atrás da XITE e Christine Giampaoli Zonca ficou com a P2. 

A disputa pela vaga na Final continuou intensa na segunda volta. Sarrazin recuperou a segunda posição com uma ultrapassagem ousada na metade do traçado, mas quase perdeu novamente após chegar mais lento na mesma curva em que Chadwick foi ultrapassada na volta anterior. 

O piloto da Veloce deixou o carro na diagonal para que Christine GZ não passasse por ele. A técnica funcionou, ele subiram uma das dunas lado a lado, mas o carro da XITE parece ter sofrido uma avaria, com isso Sarrazin se manteve à frente e cruzou a linha de chegada na segunda posição.

 

 

Mostrar mais

Cinthia Venâncio

Cearense que acompanha Fórmula 1 desde que se entende por gente. Faz aniversário no mesmo dia do Damon Hill.

Deixe uma resposta

Artigos relacionados