ColunistaFórmula 1Post

Raio-X do GP do Bahrein

A vitória de Lewis Hamilton, o acidente de Romain Grosjean e outros acontecimentos do GP do Bahrein

O GP do Bahrein não esteve na abertura do campeonato, mas apareceu nesta reta final da temporada 2020 e mesmo com o heptacampeonato de Lewis Hamilton definido, assim como o da Mercedes, ainda existem algumas coisas para se observar nesta reta final.

É claro que a imagem do fim de semana é o acidente de Romain Grosjean, ele foi salvo pela tecnologia desenvolvida e pelo heroísmo daqueles que se arriscam só para salvar outra vida. Lance Stroll também sofreu um acidente após uma disputa com Daniil Kvyat, o canadense abandonou a prova pouco depois da relargada.

A Racing Point pode ter perdido o 3º lugar do campeonato após não pontuar nesta rodada. Mas vou falar mais sobre cada time no texto que respeita a ordem do campeonato atual de construtores.

Mercedes

Lewis Hamilton venceu pela 95ª vez na carreira – Foto: Mercedes / Daimler

A Mercedes começou o fim de semana com dúvidas, o time não acreditava na sua soberania ou dominância no circuito, pois se sentiram ameaçados pelo desempenho obtivo por Max Verstappen no circuito. Mas a realidade é que o fim de semana começou bem embaralhado já que os pilotos realizaram testes com um dos compostos para 2021, a pista ficou um pouco embaralhada pois os pilotos não estavam em testes sincronizados.

O time alemão costuma duvidar da sua performance em alguns eventos, e Max Verstappen até liderou o TL3 para adicionar uma dúvida maior ao time alemão. Mas quando eles partem para a classificação o carro e o piloto fazem a diferença e de fato Lewis Hamilton conseguiu cravar a 98ª pole da carreira. 

A primeira fila foi garantida pela Mercedes, Valtteri Bottas superou Max Verstappen no Q3. A corrida poderia ser marcada pela dominância do time, mas o finlandês largou do lado sujo da pista, não tracionou bem e caiu para a 6ª posição. Após a retomada da corrida, Bottas passou por detritos na pista que provocaram o furo do seu pneu, o que resultou em uma parada que precisou ser antecipada e devolveu o piloto no último lugar.

Bottas ainda precisou realizar outras duas paradas, quando o piloto conquistava algumas posições e retornava para a zona de pontuação, a equipe chamava ele outra vez para instalar novos compostos, devolvendo o piloto no pelotão intermediário e ele mais uma vez precisava retomar as posições perdidas. O finlandês terminou a prova na 8ª posição, após um desempenho ruim na Turquia. O piloto ainda precisou lidar com outro pneu furado, mas com o Safety Car em pista foi possível manter a posição e terminar a corrida.

Lewis Hamilton voltou a apresentar um bom desempenho, administrando a distância para Verstappen até apresentar uma margem de segurança onde não foi mais ameaçado pelo rival.

Red Bull

O pódio da dupla da Red Bull no GP do Bahrein. Alexander Albon herdou a posição de Sergio Pérez, após o abandono do mexicano – Foto Red Bull Racing

A dupla da Red Bull chegou ao pódio com os dois carros no GP do Bahrein, Max Verstappen era a grande aposta para fazer frente a Mercedes. O holandês travou uma disputa importante com Lewis Hamilton e Valtteri Bottas pela pole, mas foi superado pela dupla. No entanto, na corrida Verstappen aproveitou a largada pelo lado limpo da pista e tentou atacar o inglês, e com o decorrer da prova o holandês mostrou garra para trabalhar buscando voltas rápidas na tentativa de se aproximar de Hamilton.

O holandês ficou com a segunda posição ao ultrapassar Bottas na largada e terminou a prova desta forma. Alexander Albon herdou a terceira posição de Sergio Pérez, mas o tailandês estava imprimindo um bom ritmo durante a corrida e disputou espaço com a AlphaTauri de Pierre Gasly e a dupla da McLaren.

Confira: Hamilton vence, Albon vai ao pódio após abandono de Pérez e corrida é marcada pelo acidente de Grosjean

Albon está sendo cobrado e testado na Red Bull, já que ainda não tem a sua vaga confirmada para 2021. O tailandês acabou batendo durante o TL2 e danificando o carro, naquele momento vários comentários sobre o seu desempenho ganharam destaque, mas Albon conseguiu responder na pista, realizando uma boa classificação – largou da 4ª posição – e terminou a prova no 3º lugar. Esse é o primeiro pódio da dupla da Red Bull no ano.

McLaren

Lando Norris e Carlos Sainz somaram 22 pontos após o GP do Bahrein – Foto McLaren

A dupla da McLaren começou o fim de semana meio apagada, mas o time estava realizando testes para trabalhar com configurações melhores no sábado. Fato, no dia da classificação as coisas pareciam mais animadoras para o time. A dupla tinha grandes chances de avançar com os dois carros para o Q3, mas Carlos Sainz enfrentou um problema no eixo traseiro do carro quando deixou os boxes para a fase final da classificação, o que acabou limitando o espanhol que não participou do restante da sessão.

Sainz esteve trabalhando com uma estratégia diferente para a largada, o piloto investiu nos pneus macios e foi galgando posições, ele estava com a faca entre os dentes, realizando diversas ultrapassagens para terminar entre os dez, mas não era só isso, ele esteve em busca de uma melhor posição. O espanhol terminou a prova na 5ª posição, após largar da 15º posição.

Confira: Hamilton confirma a 98ª pole, após desempenho imbatível no Bahrein

Lando Norris ressaltou a estratégia estabelecida pela McLaren, o piloto mais jovem do time largou do nono lugar e enfrentou boas disputas para terminar a prova no 4º lugar. Acho que é plausível dizer que o time trabalhou bem, mas contou com aquela sorte do início da temporada que fez justamente a McLaren começar o ano na 3ª posição. O abandono da Racing Point e o bom trabalho executado fez o time conquistar 22 pontos nesta prova.

Racing Point

Sergio Perez estava perto de conquistar o segundo pódio, quando abandonou a corrida nas últimas voltas da prova, por conta de um problema no carro – Foto: Racing Point

Foi mais um golpe duro na Racing Point neste fim de semana, o time perdeu mais um pódio que estava praticamente garantido, Sergio Pérez realizava mais uma prova confortável, onde até perguntou sobre a ‘quietude da equipe’ no rádio, mas um problema elétrico no MGU-K provocou o abandono do mexicano.

A Racing Point não era o destaque do fim de semana, mas Pérez estava apresentando um melhor desempenho durante as sessões de treinos livres e classificação, quando conseguiu largar pela 5ª posição, pelo lado limpo da pista. Pérez ameaçou Verstappen durante a largada e seguiu despenhando um bom ritmo, o time tinha grandes chances de manter a terceira posição do campeonato de construtores.

Lance Stroll não vinha de uma boa performance e acabou se envolvendo em um incidente com Daniil Kvyat durante a largada. O carro do russo acabou virando o canadense na curva 8, que ficou de ponta cabeça. O piloto já veio de um resultado ruim no GP da Turquia quando perdeu rendimento ao final da prova por conta de danos no carro e desta vez ficou fora da disputa já que não existiam possibilidade para ele retornar ao circuito.

Confira: Raio-X do GP da Turquia

Ainda vale ressaltar que a RP estava investindo em um desempenho melhor para a corrida, mesmo acreditando em um equilíbrio bom que poderia auxiliá-los durante a classificação.

A não pontuação fez a Racing Point cair para a 4ª posição do campeonato de construtores, tornando a briga um pouco mais difícil já que agora eles estão separados por 17 pontos da McLaren. A dupla da Renault não pontuou tão alto, então os adversários franceses estão com 144 pontos.

Renault

A dupla da Renault travou uma disputa interna no GP do Bahrein – Foto: Renault

Já havia comentado que quem errar menos nesta reta final do campeonato vai conseguir uma posição melhor nos construtores. A Renault estava trabalhando duro para ficar entre os dez na classificação e durante os treinos livres eles estabeleceram as estratégias que poderiam possibilitar isso aos dois pilotos. Daniel Ricciardo largou da 6ª posição, acompanhado por Esteban Ocon e o time contava com um bom desempenho na corrida, mas eles enfrentaram o oposto.

Durante a prova Ricciardo e Ocon estiveram alternando as posições com vários pilotos já que a disputa era bem intensa. No entanto, em alguns momentos da prova os dois companheiros de equipe estavam travando uma disputa interna e desta forma o desempenho de ambos foi comprometido. Os pilotos terminaram na zona de pontuação, mas com a sensação de que perderam a oportunidade de fazer mais e somaram apenas oito pontos ao final da corrida.

Ferrari

O GP do Bahrein foi um desafio para os times que utilizam o motor da Ferrari – Foto: Ferrari Media

O Bahrein se tornou uma prova esperada após a sua confirmação no calendário, principalmente por conta da curiosidade quanto ao desempenho da Ferrari. O time experimentou um pouco de sorte ao longo do campeonato, pontos que aliviaram um pouco da dureza da competição. O GP da Turquia levantou falsas esperanças, com o pódio de Sebastian Vettel e o 4º lugar de Charles Leclerc.

A Ferrari está testando novos componentes e o carro apresentou uma melhora em alguns circuitos, mas o motor ainda faz diferença ao time de Maranello e as suas clientes. No Bahrein vimos a Ferrari embolada com dupla da Williams e Alfa Romeo e a perspectiva é que o mesmo aconteça no próximo fim de semana.

Leclerc somou um ponto para a Ferrari, se valendo do abandono de Pérez para chegar até a zona de pontuação. A aposta do time é agora no motor da próxima temporada, para obter um desempenho melhor nas pistas.

AlphaTauri

Pierre Gasly esteve brigando diretamente com a McLaren com o desenvolvimento da corrida – Foto: McLaren

A dupla da AlphaTauri tem se esforçado para obter posições melhores, principalmente durante a classificação e o resultado disso foi ver Pierre Gasly e Daniil Kvyat avançando para o Q3. Os dois pilotos largaram do lado sujo da pista, já que o francês começou a prova da 8ª posição, enquanto o russo foi o 10º.

Durante a corrida eles estiveram brigando pela zona de pontuação, mas os acidentes de Kvyat com Grosjean e depois com Stroll prejudicou o seu desempenho. Kvyat ainda foi punido dez segundos e por conta da sua parada o Russo cumpriu a penalidade na pista.

Confira: Volta por Volta – Vitória de Lewis Hamilton, com Max Verstappen e Alex Albon no pódio do Bahrein

Gasly realizou uma corrida diferente, esteve brigando com a dupla da McLaren, conseguindo lidar bem com o equipamento que tinha. Ao final da corrida foi ultrapassado por Sainz que estava em uma performance aguerrida e desta forma o francês terminou a corrida 6ª posição. Kvyat se recuperou na corrida, mas ficou fora da zona de pontuação com o 11º lugar.

Alfa Romeo

Antonio Giovinazzi realizou mais uma das suas boas largadas no GP do Bahrein – Foto: Alfa Romeo

A situação da Alfa Romeo e até o mesmo da Haas no circuito do Bahrein, que também se assemelha ao da Ferrari; a unidade de potência faz diferença então mesmo ganhando posições na largada, se sustentar na ponta é uma tarefa difícil. E desta vez a dupla ficou presa no Q2, brigando com a Williams de Russell e a dupla da Haas.

Antonio Giovinazzi voltou a realizar uma largada foguete, mas por conta da bandeira vermelha do acidente de Romain Grosjean, o piloto que havia largado da 16ª posição e subiu para 11º, mas acabou relargando do 14º lugar. Como os pilotos não havia completado ainda uma volta no circuito quando a bandeira vermelha foi acionada, levaram em consideração um mini setor – dentro dos setores principais – para determinar as reais posições quando o acionamento aconteceu.

Quando a corrida retornou, Giovinazzi e Raikkonen enfrentaram a dupla da Ferrari e até mesmo os carros da Williams, mas não tiveram chances reais de chegar aos pontos.

Kimi Raikkonen ainda precisou lidar com uma avaria na asa dianteira após um toque, desta forma durante a sua primeira parada nos boxes ela precisou ser trocada. O finlandês perdeu o ritmo e terminou a prova na 15ª posição, contra o 14º lugar obtido por Giovinazzi.  

Haas

Grosjean beteu na primeira volta do GP do Bahrein após um toque com Daniil Kvyat – Foto: reprodução

Os treinos livres, assim como as sessões de classificação são duras para a Haas, o time segue trabalhando com as últimas posições do grid e se os problemas na Haas e Ferrari parecem grandes, no time americano as coisas são bem piores. A sensação de frustração é constante e o ‘melhor’ na classificação são o 18º e 19º lugar do grid.

Confira: Crônica – Os 70 anos de desenvolvimento, segurança e cobranças

Com todas estas circunstâncias Romain Grosjean acabou se acidentando após a largada, o piloto bateu forte após o início da prova, o carro se partiu separando o motor e a célula de sobrevivência. Mas certamente a cena mais chocante esteve com o carro entrando em combustão pouco depois da batida. Foi um milagre o francês ter resistido a batida e ao fogo, mas por conta de toda a tecnologia implementada na F1, o piloto saiu apenas com queimaduras nas mãos.

Confira: Perguntas e Lições Depois de um Acidente

Grosjean não correrá no GP de Sakhir pois está se recuperando e será substituído por Pietro Fittipaldi.

A Haas seguiu com Kevin Magnussen na pista, participando do GP, o dinamarquês terminou na décima sétima posição, por conta do abandono de Pérez. Como já falei o desempenho deles não foi bom. Magnussen ficou grato pelo halo ter feito a diferença para Grosjean e como o piloto estava bem, o time se sentiu aliviado.

No #BPCast aproveitamos para explicar mais sobre o acidente de Grosjean e a contrução do tanque de combustível utilizado nos carros de Fórmula 1

Williams

A Williams esteve brigando com a Ferrari e Alfa Romeo nesta corrida – Foto: Williams Racing

Em meio a todos os problemas, a Williams aproveitou o motor Mercedes e mostrou um desempenho interessante durante a classificação e corrida. George Russell avançou para o Q2, conseguindo a chance de largar da décima quarta posição, enquanto Nicholas Latifi começou do 20º lugar.

Mas durante a prova o time enfrentou a Ferrari e Alfa Romeo bravamente, mas eles querem buscar posições melhores e até desempenhar um ritmo melhor. Com o encerramento da corrida do Bahrein, Russell ficou com a 12ª posição, enquanto Latifi foi o 16ª, ambos apresentando uma boa performance.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo