ColunistaFórmula 1Post

Raio-X do GP de Mônaco – As disputas do campeonato

O campeonato fica ainda mais disputado, com várias equipes conseguindo pontos para manter a briga acirrada

O Grande Prêmio de Mônaco não foi a prova mais movimentada do ano, mas ela foi importante para o campeonato de pilotos e construtores, provocou uma reviravolta, deixando as coisas ainda mais atrativas após a quinta etapa da temporada 2021 ser realizada.

A prova realizada no Principado foi bem diferente daquela corrida realizada na Espanha, o grid voltou a ficar embaralhado e alguns pilotos tiveram um pouco mais de facilidade com o circuito do que outros. Algo que serve muito bem para bagunçar o campeonato, quando ainda estamos falando de um desempenho muito próximo entre concorrentes. Mas é claro que neste instante já existem batalhas mais consolidadas.

Como é o caso de Red Bull e Mercedes

Red Bull 149 pontos x 148 pontos da Mercedes

Comemoração Red Bull pós GP de Mônaco – Foto: reprodução Red Bull Racing

Está é a principal disputa da temporada, mas tivemos uma reviravolta a partir do momento em que a Max Verstappen vence a corrida e Sergio Pérez consegue se recuperar – depois de uma classificação ruim – e termina a prova na quarta posição.

Aqui é necessário lembrar que Lewis Hamilton também não teve uma boa classificação, fechou a prova de Mônaco no sétimo lugar e Valtteri Bottas não terminou a corrida – por conta daquela porca que ficou presa em sua roda.

LEIA MAIS: Cinco pontos sobre o GP de Mônaco

Temos a Red Bull liderando o campeonato de pilotos e construtores, o time austríaco que sempre esteve em busca desta posição, acaba ganhando um pouco mais de força ao reduzir a diferença para a Mercedes e virar o campeonato. É bem importante, já que a Red Bull cometeu uma porção de erros no início da temporada – que custaram inclusive duas vitórias.

Mas quanto falamos sobre estes dois times em particular, devemos saber que ambos têm fraquezas, a Mercedes tem mais dificuldade para controlar a temperatura dos seus pneus. Algo que acaba comprometendo o seu desempenho em alguns circuitos – temperaturas muitas elevadas acabam contribuindo para o desgaste excessivo, já as temperaturas muito baixas comprometem a aderência.

No caso da Red Bull, o carro muito agressivo, às vezes acaba contribuído para os pilotos cometerem erros que custam pontos. Além disso, o time austríaco pode perder um pouco de rendimento, tendo em vista a mudança por conta das ‘asas flexíveis’, algo que acaba ajudando na operação do carro do time.

De qualquer forma é um momento crucial, a Red Bull está naquela linha em que precisa manter o bom desempenho, somar todos os pontos possíveis para segurar por um tempo a liderança em suas mãos. A Mercedes não é o time que acaba errando com frequência, portanto o que aconteceu em Mônaco será uma lição valiosa para o time evitar o mesmo erro no futuro. Eles também têm ciência que acabam devendo no pit-stop, algo que a Red Bull consegue dominar com muita maestria.

Estamos mais ligados a disputa entre Hamilton e Verstappen, mas não podemos nos esquecer de Sergio Pérez e Valtteri Bottas – os dois pilotos estão disputando o terceiro lugar do campeonato de pilotos com Lando Norris, mas o papel deles é extremamente importante para a conquista de pontos nos construtores e está luta que deve se estender pelo campeonato.

Confiança era tudo o que a Red Bull precisava!

McLaren 80 pontos x 79 pontos da Ferrari

Lando Norris conquista segundo pódio da temproada – Foto: reprodução McLaren

Estes dois times estão isolados na briga pela terceira posição do campeonato de construtores: a Ferrari quer voltar para o Top-3, enquanto a McLaren tem por objetivo defender a posição conquistada na temporada passada, mas também ter mais confiança para avançar no campeonato, almejando lugares mais altos.

Em Mônaco a situação destes dois times esteve equilibrada, já que Daniel Ricciardo não terminou nos pontos e Charles Leclerc não participou da prova; mas Carlos Sainz e Lando Norris estiveram juntos no pódio. É claro que em Mônaco a Ferrari perdeu um pouco mais, já que poderia garantir uma vitória (quase que tranquila), além dos pontos valiosos para a luta do terceiro lugar do campeonato.

Ao longo das próximas corridas é esperado que a disputa fique cada vez mais intensa e os dois times precisam reduzir os seus erros e problemas para não deixar a distância entre eles ampliar. Nesta disputa, o desempenho de todos os pilotos conta, as equipes não podem depender somente de um piloto. 

A McLaren parece estar bem adaptada ao motor Mercedes, mas o carro ainda tem alguns problemas com as curvas de velocidade baixa, perdendo um pouco o rendimento. A Ferrari mostra que o SF21 tem um bom ritmo nestes circuitos com curvas mais lentas, mas perde ainda um pouco de desempenho nas retas. Os dois times estão bem nesta disputa.

O problema do carro do Leclerc

É um assunto muito delicado, em que a cada hora surge uma nova informação. Quando Charles Leclerc deixou os boxes para se alinhar no grid, o carro começou a apresentar problemas que só foram identificados quando ele estava em movimento. Um problema no cubo do eixo de transmissão. Com a chegada do carro à Maranello foi identificado que uma rachadura, em decorrência da batida.

Charles Leclerc não consegue participar do GP de Mônaco por problemas – Foto: reprodução Ferrari

As regras do parque fechado acabam limitando a quantidade de tempo que os times têm para inspecionar os carros depois da classificação. Eles têm uma hora no sábado e cinco no domingo. A Ferrari usou o domingo antes da corrida para uma inspeção mais detalhada, mas não fizeram a verificação desta peça pois não é comum neste tipo de impacto, ainda mais do lado oposto. Como nunca haviam lidado com isso antes, não o fizeram. O carro deixou os boxes funcionando e só apresentou o problema na pista, impossibilitando o monegasco de participar da prova.

Aston Martin 19 pontos x 18 pontos da AlphaTauri x 17 pontos da Alpine

Sebastian Vettel ajuda Aston Martin superar Alpine e AlphaTauri – Foto: reprodução Aston Martin

Três times que estão batalhando pelo quinto lugar do campeonato de construtores e tem alguns problemas, que acabam gerando uma grande oscilação no campeonato de construtores.

A Aston Martin deixou o GP da Espanha com cinco pontos, mas agora superou até mesmo a Alpine, os pontos conquistados por Vettel com o seu quinto lugar e o oitavo obtido por Stroll, ajudou o time na sua recuperação. A equipe ainda está tentando lidar com o seu carro por conta dos regulamentos de 2021 que contribuíram para a sua queda no campeonato. Além disso, a performance ruim de Vettel até este momento, não estava ajudando a equipe. Vettel conseguiu os seus primeiros pontos na temporada. Agora é esperado que ele comece a ter uma performance melhor, pois acaba de vencer aquele prazo de adaptação de cinco corridas – que os pilotos que trocaram de equipe pediram aos seus times.

A Alpine também não é a equipe mais regular no grid, mas estava conquistando seus pontos, com resultados como o nono e o décimo lugar. Em Mônaco, um circuito tão conhecido por Fernando Alonso não trouxe um bom resultado, o espanhol terminou fora da zona de pontuação, mas ainda foi possível contar com o nono lugar de Esteban Ocon. O time também está precisando lidar com os seus problemas, apostando em atualizações constantes para melhorar o seu desempenho. No entanto, nesta primeira fase do campeonato, a equipe se deparou com circuitos novos, onde existem poucos dados, agora eles vão deixar Mônaco, para correr em outro circuito de rua: Baku – algo que também dificulta o trabalho da equipe e está afetando a adaptação de Fernando Alonso.

A AlphaTauri que também está nesta briga, teve um 2020 muito interessante, apresentando uma crescente em seu desempenho. Mas este 2021 não está tendo o mesmo destaque, a equipe apresentou uma queda, agora precisa contar mais com Pierre Gasly, pois Yuki Tsunoda não está conseguindo entregar. As classificações do japonês estão comprometidas pela baixa confiança ao mesmo tempo que o time não faz boas escolhas sempre.

Em Mônaco a estratégia da Alpine ajudou Gasly que fechou a corrida na sexta posição, o francês nas últimas duas provas somou apenas 2 pontos. Nesta prova ele conquistou 8 pontos, a maior pontuação dele até agora em 2021.

Como estes três times estão enfrentando dificuldade e estão bem misturados no campeonato é natural a troca de posições deles. Até o final do ano eles precisam conter os seus problemas, para garantir o quinto lugar no campeonato de construtores.

Alfa Romeo 1 ponto

Antonio Giovinazzi conquista o primeiro ponto da Alfa Romeo na temporada 2021 – Foto: reprodução Alfa Romeo

A equipe está batalhando por espaço com os três times que estão a sua frente, algo que acaba dificultando mais ainda a sua conquista por pontos. No entanto, em Mônaco eles conseguiram mostrar um bom desempenho, como já estavam fretando com o décimo lugar desde o início da temporada – ao concluir corridas na décima primeira e décimo segundo lugar – os primeiros pontos do ano são preciosos.

Em Mônaco Antonio Giovinazzi além de conquistar o primeiro ponto, levou a Alfa Romeo para o Q3. Em um circuito tão travado isso fez muita diferença, pois a equipe só precisava acertar a estratégia para salvar um ponto. O italiano ainda desafiou Esteban Ocon pelo nono lugar, já que ambos foram superados pela estratégia da Aston Martin que colocou Lance Stroll no oitavo lugar.

O time agora tem uma vantagem, pois Williams e Haas também gostaria de terminar o ano na oitava posição, mas parecem um pouco mais distantes na conquista destes pontos – pois agora eles também precisam superar a Alfa Romeo.

Williams e Haas – equipes zeradas

Williams e Haas na briga do final do pelotão – Foto: reprodução Williams

A Williams e a Haas estão em uma situação bem complicada. O time americano já está focado no carro de 2022, mas certamente a Williams não espera terminar o ano sem pontos. Tanto George Russell quando Nicholas Latifi demonstram estar mais à vontade com o carro, tentando buscar uma classificação melhor, mas é justamente a proximidade entre as equipes do meio de pelotão que dificultam os pilotos a chegar próximo da pontuação.

Mesmo passando para o Q2, a Williams não tem as melhores largadas, mas estão em uma posição melhor para superar a dupla da Haas. É literalmente uma briga entre jovens pilotos que ainda precisam aprender muito.

Escute o nosso podcast sobre Mônaco

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados