ColunistaFórmula 1Post

Raio-X do GP da Rússia

Valtteri Bottas venceu o GP da Rússia, Lewis Hamilton foi punido e Max Verstappen voltou ao pódio

A Mercedes voltou a ter um bom resultado em Sochi, garantindo todas as vitórias do time desde que a pista estreou na Fórmula 1. Valtteri Bottas venceu a corrida, conseguiu se manter na ponta e aplicar um bom ritmo quando Lewis Hamilton foi cumprir a sua parada. Foi uma prova interessante para o campeonato e agora você vai conferir tudo sobre o fim de semana das equipes no Raio-X que analisa os times de acordo com a sua posição no campeonato de construtores.

Mercedes

Valtteri Bottas conquista vitória no GP da Rússia - Foto: Daimler / Mercedes
Valtteri Bottas conquista vitória no GP da Rússia – Foto: Daimler / Mercedes

A Mercedes voltou a ter um bom desempenho em Sochi, lideraram todos os treinos livres, eram os grandes favoritos a conquistarem a primeira fila para a largada, mas Valtteri Bottas foi ultrapassado por Max Verstappen na última parte da sessão. A temperatura da pista estava reduzindo e o finlandês encontrou dificuldade com a temperatura dos compostos, além disso Sochi exige um pouco mais de cuidado na condução.

Ainda falando sobre a classificação, vale lembrar que Lewis Hamilton não teve uma boa sessão, antes de consagrar a pole, o inglês quase não conseguiu avançar do Q2 para o Q3. Ele teve um tempo de volta anulado e a batida de Seb – que provocou a bandeira vermelha – quase atrapalhou a sua passagem.

A largada foi boa para a dupla, Hamilton manteve a dianteira e Bottas assumiu a segunda posição, mas o inglês foi punido na sétima volta – por ter realizado testes de largada em dois pontos diferentes da pista, que não era permitido – os dez segundos renderam da liderança.

Bottas viu a oportunidade de vencer a corrida, não deixou espaço para a aproximação de Verstappen, administrou os compostos e conseguiu obter a vitória. Hamilton teve que se contentar com a terceira posição e não igualou a marca de vitórias de Michael Schumacher. A vitória de Bottas representa uma folga na disputa pelo vice-campeonato.

Red Bull

Max Verstappen volta a subir ao pódio em Sochi – Foto: Getty Images / Red Bull

O início das atividades na Rússia não parecia nada animadoras para a Red Bull, o time esteve muito apagado nos treinos livres e de fato Max Verstappen surpreendeu ao conquistar a segunda posição, com a oportunidade de largar na primeira fila.

No entanto, o holandês ficou com o lado sujo da pista e perdeu a segunda posição para Valtteri Bottas. Max tentou atacar o rival, mas não conseguiu retomar a posição e ainda foi ultrapassado por Daniel Ricciardo. Foi um início conturbado, mas com a punição de Hamilton, Verstappen pode terminar a corrida em sua posição de origem e após não terminar duas corridas (Itália e Toscana), voltou ao pódio.

Por conta da falta de ritmo encontrada no carro de Alexander Albon, a equipe optou por realizar a troca da caixa de câmbio. O tailandês começou a corrida da décima quinta posição, foi para os boxes após a primeira volta e retornou com os pneus duros para realizar um stint mais logo, mas caiu para a última posição e acabou perdendo um pouco de tempo nas ultrapassagens. Albon terminou a corrida na décima posição, o piloto precisou realizar uma segunda parada antes de terminar a prova.

McLaren

Lando Norris não terminou na zona de pontuação – Foto: McLaren

Um fim de semana complicado para a McLaren que voltou a não pontuar. A classificação deu uma boa perspectiva para o time, que começou do sexto e oitavo lugar, mas a largada foi desastrosa.

Carlos Sainz perdeu o carro na curva dois e bateu no muro de contenção, o piloto acreditou que seria punido se não seguisse a regra de retorno para a pista e por fim ficou sem espaço e acabou batendo no muro de contenção.

Lando Norris se deparou com uma largada muito disputada, ficou com o carro danificado e não conseguiu obter um bom desempenho e passou grande parte do tempo disputando as últimas posições e teve muita dificuldade para realizar ultrapassagens.

Com o fim de semana ruim a Racing Point conseguiu reduzir a diferença para a McLaren e a briga pela terceira posição do campeonato de construtores ficou ainda mais acirrada.

Confira o Podcast onde falamos mais sobre o desempenho da McLaren e seus adversários: 

Racing Point

Sergio Perez com a Racing Point em bom resultado em Sochi - Foto: Racing Point Media
Sergio Perez com a Racing Point em bom resultado em Sochi – Foto: Racing Point Media

Atualizações distintas, este era o cenário da Racing Point na pista para os seus dois pilotos. Lance Stroll recebeu novas peças para o seu carro por conta da batida do GP da Toscana e acabou comprometendo as atualizações para Sergio Pérez por conta da falta de peças.

Ainda assim, o mexicano conseguiu obter um melhor desempenho que o companheiro de equipe, largou da quarta posição e terminou a prova em quarto. Ele disputou espaço com a dupla da Renault, mas depois resumiu a prova como “solitária”, com o abandono de Stroll, Pérez somou doze pontos.

Confira: Raio-X do GP da Toscana

O canadense teve um incidente no início da prova, foi tocado por Charles Leclerc e perdeu o controle do carro, batendo assim no muro de contenção. O piloto havia largado da décima segunda posição, pois não teve uma boa classificação.

Renault

Esteban Ocon e Daniel Ricciardo se enfrentam em GP da Rússia. Australiano foi punido pela ultrapassagem realizada no companheiro de equipe - Foto: Renault F1 Sports
Esteban Ocon e Daniel Ricciardo se enfrentam no GP da Rússia. Australiano foi punido pela ultrapassagem realizada no companheiro de equipe – Foto: Renault F1 Sports

A Renault foi a 99 pontos nesta rodada, provando que o time está se acertando mais. O time francês está se aproveitando das falhas de McLaren e Racing Point para conquistar pontos importantes. A classificação levou Daniel Ricciardo a começar pela quinta posição, enquanto Esteban Ocon era o sétimo colocado.

O australiano teve uma corrida movimentada, encontrou um pouco de dificuldade com os pneus macios e pela falta de aderência da traseira, realizou a parada com os pneus duros e foi com eles até o final da corrida. Enfrentou duelos importantes, que envolveram até o companheiro de equipe, o piloto ainda foi punido, mas terminou a corrida na quinta posição.

Ocon foi o sétimo com a Renault, infelizmente o francês prejudicou um pouco a corrida de Ricciado, pois o piloto foi púnico pouco depois de ultrapassar o companheiro de equipe que não queria deixar espaço para a manobra. Ocon teve dificuldade para ultrapassar Charles Leclerc e por isso o australiano foi o responsável por caçar o monegasco.

Ferrari

Charles Leclerc termina nos pontos da Rússia - Foto: @Scuderia Ferrari Press Office
Charles Leclerc termina nos pontos da Rússia – Foto: @Scuderia Ferrari Press Office

O time começou o fim de semana sem esperanças de obter um bom resultado, mas foram para Sochi com um novo pacote aerodinâmico. Infelizmente a classificação não foi tão boa quanto os resultados dos treinos livres e assim os dois carros não passaram do Q2. Sebastian Vettel ainda bateu durante a segunda fase da classificação e acabou prejudicando um pouco os pilotos que ficaram com tempo reduzido para obter a melhor volta.

Leclerc terminou na sexta posição e acredita que o gerenciamento dos pneus auxiliou o seu resultado na prova. O monegasco teve um ritmo constante que possibilitou o bom resultado, além das defesas realizadas enquanto Ocon tentou realizar a ultrapassagem. Leclerc ainda se envolveu no lance polêmico com Stroll no início da corrida, mas não foi investigado e nem punido, desta forma seguiu na corrida.

Por outro lado, Sebastian Vettel terminou a prova na décima terceira posição, o alemão teve dificuldade para gerenciar os pneus e as disputas não foram fáceis e assim terminou fora da zona de pontuação.

AlphaTauri

GP da Rússia - AlphaTauri termina na zona de pontuação com os dois carros - Foto: Red Bull Racing
GP da Rússia – AlphaTauri termina na zona de pontuação com os dois carros – Foto: Red Bull Racing

A AlphaTauri está se encontrando na pista, Pierre Gasly passou mais uma vez para o Q3 e começou a corrida da nona posição, enquanto Daniil Kvyat largou do décimo primeiro lugar, herdando uma posição após a punição de Albon.

O time teve um bom ritmo durante a prova e conseguiu levar os dois carros para a zona de pontuação, mesmo trabalhando com estratégias diferentes para os pilotos. Durante a entrada do virtual Safety Car para realizar o reparo na pista (por conta das placas de sinalização que Grosjean destruiu), a equipe optou por parar Gasly uma segunda vez para que ele tivesse mais chances na última parte da corrida. O resultado esperado não ocorreu, mas ele foi aguerrido para voltar aos pontos.

Alfa Romeo

Dupla da Alfa Romeo – Foto: Reprodução Alfa Romeo

Não estar nos pontos pode apagar um pouco o desempenho da Alfa Romeo, mas após um sábado difícil os pilotos se encontraram com os seus carros e até disputaram boas posições na pista. Eles não entregaram as suas posições de forma fácil, dificultaram as ultrapassagens e conseguiram garantir um bom desempenho.

Confira: Classificação – Hamilton “sobrevive” ao Q2 e conquista 96ª pole da carreira

Raikkonen falou sobre a velocidade do carro e que eles de fato conseguiram atingir boas marcas que foram responsáveis pelo crescimento durante a prova. Antonio Giovinazzi quase conquistou mais um ponto para a Alfa, pois terminou na décima primeira posição, mas mesmo não conseguindo ele, o italiano foi visto brigando com Sebastian Vettel e não facilitou para o alemão da Ferrari. Eles estão em progresso com o carro que teve um início desastroso e esperam seguir assim nas próximas corridas, mantendo a sua evolução.

Haas

GP da Rússia - Kavin Magnussen teve o melhor desempenho com a Haas - Foto: Haas F1 Media
GP da Rússia – Kavin Magnussen teve o melhor desempenho com a Haas – Foto: Haas F1 Media

A Haas segue em um desempenho controverso, durante a classificação Romain Grosjean teve um desempenho superior a Antonio Giovinazzi e aproveitaram que Kimi Raikkonen largou da vigésima posição. No entanto, durante a corrida com o tanque cheio, o desempenho caiu e o carro ficou mais difícil de guiar.

O duelo travado com a Alfa Romeo não foi completamente vencido, Kevin Magnussen teve um resultado um pouco melhor ao terminar a corrida na décima segunda posição, enquanto Grosjean foi o décimo sétimo, ficando entre os carros da Williams. Eles não têm uma perspectiva de encontrar um melhor rendimento até momento.

Williams

George Russell e Nicholas Latifi - Foto: Williams
George Russell e Nicholas Latifi – Foto: Williams

George Russell voltou a surpreender durante a classificação, após passar para o Q2. Foram surpreendidos por Albon e Norris e dificultaram a corrida destes pilotos. Nicholas Latifi terminou a frente do companheiro de equipe ao conquistar a décima sexta posição, ele ainda foi punido antes do início da corrida, pois a Williams precisou realizar a troca da caixa de câmbio deste carro.

Russell teve mais dificuldade com os pneus e acabou comentando alguns erros que comprometeram a sua corrida, desta forma não tiveram o desempenho esperado e Russell teminou em décimo oitavo.

Confira o nosso canal no Youtube!

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo