ColunistaFórmula 1Post

Raio-X do GP da Espanha

Vitória de Hamilton, luta direta pelo vice-campeonato e o fim de semana de todas as equipes do grid

Lewis Hamilton colocou na conta mais uma vitória perfeita, desta vez no GP da Espanha. Foi uma prova curiosa por conta do calor e das disputas travadas. Novamente os pneus ditaram o ritmo da prova e como os pilotos buscaram melhores posições. Saiba mais sobre as equipes:

Mercedes

Hamilton e Bottas no GP da Espanha
Hamilton e Bottas no GP da Espanha – Foto: Daimler

A equipe segue dominando o campeonato e isso é um resultado do trabalho em conjunto que é realizado. Se vocês acompanharam por aqui o fim de semana do GP da Espanha, já sabem que a equipe liderou todos os treinos livres e classificação. A pole foi conquistada por Lewis Hamilton, o inglês ainda chegou à marca surpreendente de 156 pódios, quebrando outro recorde de Michael Schumacher.

No circuito espanhol, o desafio esteve em controlar o desgaste dos pneus, além de manter Max Verstappen afastado. O holandês que largou da terceira posição, aproveitou o vacilo de Bottas, para conquistar o segundo lugar e não deixar o finlandês retomar a posição.

Hamilton realizou uma corrida sólida, enquanto Bottas precisou se contentar com a terceira posição pois as estratégias da Mercedes não foram eficazes para a retomada do segundo lugar. O inglês ampliou a diferença no campeonato de pilotos para 37 pontos, enquanto o finlandês luta diretamente com o piloto da Red Bull pelo vice.

Red Bull

Max Verstappen conquista segunda posição no GP da Espanha - Foto: Red Bull Racing
Max Verstappen conquista segunda posição no GP da Espanha – Foto: Red Bull Racing

Max Verstappen fechou todas as sessões antes da corrida na terceira posição, o holandês se mostrava constante e uma forte ameaça ao time alemão. Durante a prova, após assumir a segunda posição, precisou administrar o uso dos pneus para evitar possíveis ataques de Bottas. Com o encerramento da sexta rodada do campeonato 2020, fechamos com Verstappen terminando no pódio cinco vezes. Como bem definido por ele “foi mais um fim de semana forte”.

Alexander Albon voltou a ficar distante do companheiro de equipe durante a classificação, assim como em algumas sessões de treinos livres. Após o término da corrida, o tailandês disse que a falta de aderência dos compostos prejudicou a sua corrida, infelizmente ele não encontrou a aderência necessária com nenhum dos compostos e mesmo ao tentar aliviar a tocada, com seis voltas já ficava com os compostos danificados.

A Red Bull segue como a segunda colocada no campeonato de construtores.

Racing Point

Sergio Pérez retorna para o GP da Espanha - Foto: Racing Point
Sergio Pérez retorna para o GP da Espanha – Foto: Racing Point

Surpresos? Acho que não, a equipe teve um bom fim de semana e parece que o retorno de Sergio Pérez surtiu efeito. Lance Stroll e o mexicano andaram próximos por todo o fim de semana, como se fossem uma sombra.

Durante a largada, a dupla ameaçou Bottas e quase dificultou a prova do finlandês. O mexicano foi punido por ignorar as bandeiras azuis, mas ainda chegou na quinta posição, logo atrás do companheiro de equipe.

O time retomou a terceira posição no campeonato de construtores, após perder aqueles quinze pontos, por conta da utilização dos dutos de freio.

Leia também: Racing Point perde pontos e leva multa após FIA aceitar protesto feito pela Renault
Lawrence Stroll quebra o silêncio e fala sobre como recebeu a decisão da FIA e as acusações das outras equipes

McLaren

Carlos Sainz no GP da Espanha - Foto: McLaren Media
Carlos Sainz no GP da Espanha – Foto: McLaren Media

A McLaren permanece na quarta posição do campeonato, mas ao chegar em Barcelona, o time levou com ele as angústias. Em Silverstone o carro de Carlos Sainz apresentou uma temperatura mais alta que a encontrada em Lando Norris. Com medo de algo dar errado, a equipe optou por trocar o chassi e outros componentes do motor do carro do espanhol.

A sexta-feira foi marcada pela falta de ritmo, mas no sábado o time se encontrou, os pilotos conseguiram um P7 e um P8. Os problemas da refrigeração foram eliminados, garantindo uma potência extra para a corrida realizada na casa de Sainz. Os componentes retirados vão passar por análise e devem retornar para o carro durante os treinos livres de sexta-feira.

O time de estratégia trabalhou pesado, principalmente para evitar que no momento das paradas, os pilotos retornassem no meio do bolo, perdendo mais tempo que o necessário.

Lando não teve a corrida ideal e fechou a prova em décimo quarto, enquanto Sainz fechou a prova na sétima posição.

Ferrari

Sebastian Vettel é o piloto do dia do GP da Espanha - Foto: Ferrari
Sebastian Vettel é o piloto do dia do GP da Espanha – Foto: Ferrari

A atual quinta colocada do campeonato ainda enfrenta dificuldades. Charles Leclerc foi o único a seguir para o final da classificação, mas o desempenho não foi o esperado e o monegasco largou do nono lugar com Sebastian Vettel na décima primeira posição.

O time de Maranello esperava obter uma quarta posição com o monegasco, munido pela estratégia de duas paradas, mas Leclerc acabou abandonando a prova com problemas elétricos, enquanto disputava espaço com Carlos Sainz da McLaren.

Vettel realizou uma parada e instalou os pneus macio, o piloto deveria ter outro pit-stop, mas permaneceu na pista até o final da prova até por conta da ameaça de chuva que ocorreu ao final da prova. O alemão se defendeu dos ataques de Stroll e Sainz, terminando a corrida em sétimo. Após muita luta na pista, Vettel venceu a votação de melhor piloto do dia.

Renault

Daniel Ricciardo - GP da Espanha - Foto: Renault Media
Daniel Ricciardo – GP da Espanha – Foto: Renault Media

O time francês deixou a Espanha sem conquistar nenhum ponto, foi um fim de semana difícil, o carro não se adaptou a pista. Para tentar uma posição melhor na corrida, a equipe optou pela estratégia de uma parada, mas Ricciardo concluiu a prova na décima primeira posição.

De fato, as equipes que estão disputando o meio do pelotão, acabam obtendo resultados próximos. Barcelona é um circuito favorável para a coleta de dados e a Renault vai analisar o que ocorreu na pista visando um melhor resultado nas próximas corridas.

AlphaTauri

Pierre Gasly no GP da Espanha - Foto: Red Bull Raing Media
Pierre Gasly no GP da Espanha – Foto: Red Bull Raing Media

A AlphaTauri voltou a somar pontos com Pierre Gasly, o piloto francês foi o responsável por tirar Sebastian Vettel do Q3, após uma boa volta que o levou a obter a quinta posição. Gasly largou do décimo lugar com Kvyat em décimo segundo. O time ainda busca melhorar na classificação, mas neste final de semana tiveram a chance de brigar pelos pontos.

Kvyat enfrentou um pouco mais de dificuldade com os compostos, perdendo o rendimento rapidamente, desta forma o russo terminou a prova na mesma posição de largada. Eles esperavam colocar os dois carros na zona de pontuação, mas isso a performance no carro de Kvyat dificultou a realização do desejo.

Alfa Romeo

Kimi Raikkonen - GP da Espanha
Kimi Raikkonen – GP da Espanha

É duro ver Kimi Raikkonen disputando as últimas posições do grid, mas o finlandês foi o responsável por levar a equipe até o Q2. Não conquistar pontos é sempre o dilema das equipes, mas desta vez a corrida e as disputas vivenciadas pelo finlandês e o italiano, Antonio Giovinazzi, foram consideradas boas. Raikkonen quebrou o recorde de Fernando Alonso em quilometragem e agora possui 83.846 KM, percorridos.

Haas

Romain Grosjean no GP da Espanha em Barcelona - Foto: Haas
Romain Grosjean no GP da Espanha em Barcelona – Foto: Haas

Os primeiros treinos livres foram fundamentais para acreditar que a Haas teria um fim de semana melhor, mas no sábado as coisas voltaram a desandar e não conseguiram disputar um lugar melhor no grid. O time voltou a enfrentar a dupla da Alfa Romeo e em uma dessas disputas Grosjean e Giovinazzi se encontraram e uma peça do carro da Haas acabou se soltando. A disputa permanece localizada no fim do grid.

Williams

George Russell no GP da Espanha - Foto: Williams
George Russell no GP da Espanha – Foto: Williams

Desta vez George Russell não evoluiu para o Q2 e o time saiu de P18 e P19. Eles se sentiram confiantes com os pneus, mas trabalharam com duas paradas. Foram vistos disputando com a Haas e Alfa Romeo, mas seguem disputando esta parte da tabela.

Infelizmente a partir do GP da Bélgica o “modo festa” será retirado dos carros e deve afetar o desempenho da Williams, principalmente durante a classificação. Antes de deixar este post, aproveite para conferir o nosso podcast sobre o assunto:

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo