ColunistaFórmula 1Post

Raio-X da Emilia-Romagna – A vitória de Max Verstappen e o fim de semana de cada equipe

A luta das equipes durante o fim de semana em Ímola, mais uma prova desafiadora, mas que revelou personagens importantes para a temporada

O fim de semana em Ímola reservou fortes emoções, a corrida que tinha tudo para ser parada e monótona ganhou um toque especial por conta da chuva. Tivemos mais um duelo entre Max Verstappen e Lewis Hamilton e disputa do campeonato de pilotos e de construtores está muito viva.

Este é o Raio-X do GP da Emilia-Romagna, seguindo a ordem atual do campeonato de construtores!

Mercedes 

O carro de Valtteri Bottas após a batida com George Russell – Foto: Mercedes/Daimler

60 pontos

A Mercedes deixa a Itália ainda na liderança do campeonato, mas a disputa segue muito acirrada. O time apresentou um bom desempenho em Ímola, onde Valtteri Bottas liderou os treinos de sexta-feira – eles puderam se sentir mais confiantes após os problemas enfrentados pela Red Bull. Assim como outros times eles levaram algumas atualizações aerodinâmicas para melhorar o desempenho, como o circuito é completamente diferente do Bahrein, tiveram um resultado melhor.

O fim de semana de Valtteri Bottas

Mais uma vez o finlandês se mostrou rápido nos treinos livres, mas não reverteu o bom trabalho para o momento da classificação ou corrida; Bottas começou a prova da oitava posição, já que durante a sua volta no Q3 escutou um estalo no carro.

Durante a prova o piloto não imprimiu um bom ritmo e acabou brigando pelas posições intermediarias do grid, até a fatídica batida com George Russell na volta 34. Como apostado pelo chefe de equipe, Toto Wolff não era para o finlandês estar brigando com uma Williams naquela posição (o esperado é que Bottas esteja entre os primeiros colocados, contribuido para a disputa do campeonato de contrutores que será intensa). De qualquer forma, Russell também foi super otimista na sua ultrapassagem e teve a sua parcela de culpa.

Bottas não ajudou o time na conquista de pontos, já que abandonou a corrida. A equipe ainda informou que o piloto enfrentou problemas com o aquecimento dos pneus.

Wolff pontuou ainda que o carro de Bottas ficou completamente danificando (quase uma perda total), eles não estão em um momento muito favorável para estes tipos de gastos, por isso batidas na F1 podem custar tão caro.

Grande Lewis Hamilton

Lewis Hamilton vai ao pódio e termina corrida na segunda posição – Foto: Mercedes/Daimler

O inglês conquistou a 99ª pole da carreira, os feitos de Hamilton só aumentam. O inglês teve um duelo duro com Max Verstappen pela liderança, mas perdeu a ponta para o adversário. O erro cometido pelo piloto uma volta antes da batida de Bottas prejudicou a sua corrida, ele precisou realizar a troca da asa dianteira e perdeu algumas posições.

Hamilton admitiu o erro por conta daquele problema na prova, mas realizou uma excelente corrida de recuperação, para terminar a prova no segundo lugar e manter a briga pelo campeonato ainda mais acirrada. O piloto demonstrou tamanho domínio após o seu erro, mas manteve o controle por toda a prova e ajudou a provar o seu valor em pista.

LEIA MAIS: Lewis Hamilton supera dupla da Red Bull e crava 99ª pole da carreira

Sobre Hamilton ainda vale dizer que após o toque com Verstappen, o piloto sofreu alguns problemas, a dificuldade para se manter na disputada foi a melhor no início da corrida, por conta da chuva, mas à medida que o circuito foi secando o seu carro passou a entregar mais ritmo.

Para a disputa do campeonato de construtores o abandono de Bottas é favorável para a Red Bull. Hamilton ainda conquistou um ponto pela melhor volta da prova.

Equipe austríaca se esforça para manter disputa pelos construtores acirrada

Max Verstappen vence GP da Emilia-Romagna- Foto: Red Bull Racing

53 pontos

O início do fim de semana da Red Bull na Itália não foi muito bom, Sergio Pérez teve um incidente com Esteban Ocon durante o primeiro treino livre, onde os dois carros ficaram danificados. Na segunda sessão foi a vez de Max Verstappen passar por problemas, onde após uma batida forte do carro quando retomou a pista após um bump, teve a transmissão danificada e perdeu o restante da atividade de pista.

O sábado foi mais generoso com a dupla, onde Max Verstappen terminou na segunda posição, com Pérez no quarto lugar. A perspectiva para a classificação era boa e de fato ela se concluiu, Hamilton faturou a pole, mas foi a Red Bull que encaixou os dois carros na terceira posição, com Sergio Pérez começando a corrida no P2.

A vantagem da Red Bull era clara, justamente pelos dois carros estarem mais bem posicionados para a disputa. No entanto corrida não foi tão boa para Pérez, o piloto que largou da segunda posição, não tracionou bem na largada e após perder a posição para Verstappen, foi atacado por Lando Norris e caiu para a quarta posição. Pérez duelou com o monegasco para a retomada da posição

A punição

Sergio Pérez é punido e ainda roda durante a corrida – Foto: Red Bull Racing

O que prejudicou Pérez foi a necessidade de cumprir uma posição de Stop/Go, o mexicano acabou rodando quando o Safety Car estava em pista após os incidentes da largada. Pérez que havia perdido algumas posições, retomou elas com o carro de segurança, a punição foi aplicada após a liberação da pista para o reinício. Pérez ainda rodou, caindo para a décima terceira posição. O piloto encerrou a prova com a décima prmeira posição, ficando fora da zona de pontuação.

Aquela vantagem que a Red Bull tinha durante a classificação foi perdida após Pérez terminar fora da zona de pontuação. Para uma equipe que deseja brigar pelo campeonato de construtores, este resultado não é o melhor e nem o esperado.

LEIA MAIS: Em dia de glória, Verstappen vence GP da Emilia-Romagna e acirra disputa com Hamilton

Max Verstappen foi a grande surpresa, começando pelo P3 para obter uma vitória, dando o troco pela prova do Bahrein. O holandês mostrou tamanha frieza e preparo para administrar a ponta e realizar o seu trabalho. Ele não buscou a volta rápida, evitando um risco desnecessário, já que existiam pontos úmidos na pista.

Foi realmente uma vitória em um dia de glória – Hamilton e Verstappen estão separados por apenas um ponto: 44 vs. 43, o inglês teve um ponto de vantagem por justamente obter a volta mais rápida da corrida.

Se a disputa seguir assim, será um campeonato muito acirrado, principalmente com Lewis Hamilton realizando uma corrida de recuperação, onde ele quase perdeu as chances que tinha por um bom resultado.

McLaren na busca por mais pódios

Lando Norris e incentivado por Lewis Hamilton e termina prova em Ímola no P3 – Foto: Mercedes/Daimler

41 pontos

Por todo o fim de semana a McLaren buscou estar entre os dez primeiros. Ainda existe uma diferença de desempenho entre os dois pilotos do time, principalmente por Daniel Ricciardo estar passando por uma fase de adaptação.

Com o resultado obtido na prova (o terceiro lugar de Lando Norris e a sexta posição de Daniel Ricciardo), a equipe permanece na terceira posição do campeonato de construtores. O primeiro pódio da temporada apareceu, em uma corrida bem disputada.

Lando Norris sofreu com os limites de pista e teve uma marca importante deletada durante a classificação – o piloto estava disputando o Q3 e brigando por uma posição melhor, quando ela foi deletada por exceder os limites de pista. Norris largou da sétima posição e disputou espaço com Pierre Gasly, Daniel Ricciardo e Lance Stroll, antes de em outro momento de a prova pedir a inversão de posição com o companheiro de equipe, para mostrar que tinha condições de brigar pelo pódio.

Em vários momentos ele teve um ótimo controle da corrida, sabendo como negociar com os seus adversários para realizar uma ultrapassagem – com a pista molhada ele precisou ter um controle maior para tomar a decisão no momento certo, já que Ímola é uma pista de difícil ultrapassagem.

O único momento que faltou um pouco de controle foi justamente nas voltas finais, Norris precisou lidar com Lewis Hamilton que havia se aproximado dele e tentava a ultrapassagem. O piloto da McLaren despejou vários problemas que estava enfrentando no carro pelo rádio, antes de perder o segundo lugar para o inglês.

LEIA MAIS: Comentários Pós-Corrida: Lando Norris, Ferrari e limites de pista

Sobre Daniel Ricciardo ainda é necessário dizer que o piloto está passando pela fase de adaptação, o australiano largou do sexto lugar, teve dificuldade para encontrar um bom ritmo durante todo o fim de semana – já que Norris se destacou pelas voltas rápidas registradas no circuito. Ricciardo ainda precisa de um tempo para se acostumar com o carro e extrair resultados melhores, mas com este primeiro pódio da McLaren em 2021, certamente outros serão conquistados por está dupla.

O publico votou e Lando Norris foi considerado o piloto do dia!

Ferrari segue forte

Charles Leclerc terminou a corrida na 4ª posição – Foto: Ferrari/Media

34 pontos

A Ferrari está superando os problemas do ano passado, o desempenho do novo motor é certamente melhor, portanto, os resultados estão aparecendo. A disputa interna entre Charles Leclerc e Carlos Sainz está se acentuando, principalmente com os dois pilotos tentando demonstrar o seu potencial.

Charles Leclerc teve um pequeno incidente durante o TL2, quando bateu o SF21 ao final da sessão, mas isso não afetou o seu desempenho. O monegasco começou a corrida pela quarta posição, atacou Pérez na largada e assumiu o terceiro lugar. Sofreu ataques do mexicano, precisou se concentrar na disputa com a McLaren, mas fechou a corrida no quarto lugar, mantendo a sua posição de origem.

Carlos Sainz também passa por uma adaptação, não conseguiu encaixar uma boa volta no Q2, então não avançou para o Q3 – mas ficou separado por apenas 61 milésimos do décimo colocado. Mas durante a corrida tentou extrair o melhor desempenho do carro; realizou ultrapassagens importantes e conseguiu cruzar a linha de chegada na quinta posição.

O time avaliou a performance como boa pelo resultado que tiveram, mas como lidaram com uma posição mais vantajosa – Leclerc disputando o pódio – se sentiram frustrados por não obter este resultado correndo em casa.

A Ferrari também levou algumas atualizações para a pista. Durante o fim de semana os pilotos falaram sobre a perda de velocidade nas retas, algo que acabou prejudicando-os no último ano. No entanto, em 2021 a Ferrari tem mais chances para brigar por uma posição melhor no campeonato, pois apresenta um bom trabalho.

AlphaTauri, este ainda não é o resultado

Pirre Gasly conquista pontos em Ímola – Foto: AlphaTauri

8 pontos

A AlphaTauri partiu para Ímola com muita confiança, mas teve um resultado parecido com o obtido no Bahrein, pois apenas um dos pilotos pontuaram na etapa.

Começando pelos treinos livres, Pierre Gasly se mostrou um piloto muito veloz durante todo o fim de semana, estava sempre rivalizando com os primeiros colocados, obtendo bons giros no circuito, o que elevou as expectativas para a classificação.

O francês partiu de P5, teve um início interessante, quando disputou espaço com a dupla da McLaren e até com Sainz. Mas o grande problema foi o fato de o piloto ter largado com os pneus para chuva extrema, enquanto os seus adversários estavam realizando as voltas com os pneus intermediários. O tempo de duração da chuva e até mesmo a quantidade foram uma dúvida para as equipes, justamente pelas informações distintas. A AlphaTauri apostou nos pneus errados e com isso Gasly perdeu ritmo, sendo engolido pelo restante do pelotão.

O resultado na corrida poderia ser melhor, mas Gasly fechou a corrida no sétimo lugar. Na realidade ele terminou em oitavo, mas como Lance Stroll foi punido – justamente por ultrapassar Gasly utilizando os limites de pista para conclui-la – o francês herdou a posição.

LEIA MAIS: AlphaTauri troca motor e câmbio do carro de Yuki Tsunoda
Yuki Tsunoda – Foto: reprodução AlphaTauri

De Yuki Tsunoda era esperado um resultado melhor, mesmo sendo um estreante, o japonês teve a oportunidade de treinar algumas vezes no circuito. Mas infelizmente já no TL1 ele acabou rodando, depois bateu na classificação de sábado – a colisão causou vários danos no carro e a equipe precisou reconstrui-lo. Por conta do incidente a Honda instalou uma nova unidade de potência, optando pela troca de todos os componentes, a equipe ainda instalou um novo câmbio e escapamento.

O japonês teve um bom início de prova conquistando várias posições, mas após a bandeira vermelha, Tusnoda acabou rodando no reinício da corrida, perdendo várias posições. Mesmo com o décimo segundo lugar, o piloto encarou a prova como uma oportunidade para aprender.

O estreante teve lidar com as condições de chuva, os pneus intermediários no início da corrida e as dificuldades de correr nestas circunstâncias. Ele deve apresentar resultados melhores ao longo do ano, Tsunoda se cobra muito, justamente por saber que pode entregar mais e a equipe também tem um grande potencial.

Com a perspectiva de um bom resultado, a AlphaTauri deixou Ímola bem frustrada com o resultado que tiveram.

Aston Martin e as dificuldades

Sebastian Vettel enfrentou novos problemas na corrida – Foto: reprodução Aston Martin

5 pontos

A Aston Martin segue apagada, mesmo com Lance Stroll apresentando mais resultados que Sebastian Vettel, o conjunto não está bom. Otmar Szafnauer sente que a equipe foi lesada após as adaptações feitas pelo regulamento de 2021 e que o carro deles perdeu muito rendimento. Enquanto ele discute com a FIA e a Pirelli sobre a necessidade de algumas adaptações para proporcionar um carro melhor aos pilotos, a dupla fica meio solta no grid.

Lance Stroll largou da décima posição, não participou do Q3 e ficou sem tempo aferido na última parte da atividade. Sebastian Vettel conseguiu prosseguir na classificação até o Q2, encerrando a sua participação com o a décima terceira posição.

Aproveitando o gancho para falar sobre o alemão, não foi mais um fim se semana fácil, quando Vettel encaixava uma boa volta, o tempo era deletado pouco depois por ele ter excedido os limites de pista. O alemão terminou a prova na décima quinta posição, após enfrentar os mais variados problemas: foi punido com um Stop/Go por não estar com os pneus instalados cinco minutos antes do início da corrida; o alemão ainda largou dos boxes, lidou com problemas antes do início da prova, e abandonou por um problema no câmbio.

LEIA MAIS: A mudança na estrutura dos pneus e as questões envolvendo Aston Martin e Mercedes

Vettel ainda tentou evitar a ultrapassagem de Sergio Pérez, quando o mexicano tentava se recuperar na corrida depois de rodar – a briga foi pela décima segunda posição. O alemão ainda não se adaptou ao carro e a luta da Aston Martin para ter um carro melhor é justamente por acreditar que o alemão pode entregar um pouco mais.

Stroll esteve tentando obter o melhor resultado, terminou na zona de pontuação, ficando com o oitavo lugar. Ele foi punido depois de realizar uma ultrapassagem por fora quando tentou ganhar a posição de Gasly.

Os cinco pontos conquistados pela Aston Martin até aqui deixam o time em desvantagem.

Alpine conquista pontos, mas não tem fim de semana ideal

Fernando Alonso no GP da Emilia Romagna – Foto: Alpine

3 pontos

A Alpine conquistou os primeiros pontos do ano, mas esteve longe de ser o fim de semana ideal. Com a aproximação do pelotão intermediário, a Alpine, assim como Aston Martin perderam um pouco de terreno em 2021. Desta forma lutaram muito para encaixar os carros entre os dez primeiros em Ímola.

Esteban Ocon teve a chance de largar da nona posição, mas a escolha errada dos pneus para a largada – os compostos de chuva extrema – fizeram o piloto realizar uma parada precoce, precisando remar o grid, a sua sorte foi a entrada do Safety Car, permitindo que o piloto mantivesse contato com o pelotão. O francês terminou a prova na décima posição, mas herdou o nono lugar depois de Kimi Raikkonen ser punido.

Fernando Alonso durante o fim de semana esteve em alguns momentos entre os dez colocados, mas na classificação obteve apenas a décima quinta posição. O espanhol rodou na corrida, mas conseguiu terminar a prova em décimo primeiro, a punição de Kimi Raikkonen também beneficiou o piloto da Alpine que saltou par ao P10.

O espanhol também está se adaptando ao carro, entretanto o A521 não demonstra ser um bom carro. A Alpine optou por soluções aerodinâmicas distinto do projeto de outras equipes, eles aparentam desvantagem e dificuldade para se recuperar. Seguimos observando a luta do time por pontos.

Alfa Romeo e a punição de Raikkonen

Kimi Raikkonen havia terminado na zona de pontuação, mas foi punido – Foto: Alfa Romeo

0 pontos

Um fim de semana de altos e baixos para a Alfa Romeo, que terminou com Kimi Raikkonen na zona de pontuação, mas sendo punido após a corrida, perdendo aquilo que foi conquistado. A falta de ritmo na classificação impediu o time de largar de um lugar melhor, a dupla se quer foi para o Q2. Antonio Giovinazzi ainda lidou com Nikita Mazepin na classificação, que mais uma vez quebrou o ‘acordo de cavalheiros’, o russo passou o italiano que teve a sua última tentativa de volta rápida prejudicada.

No entanto, durante a corrida após alguns abandonos como o de Valtteri Bottas e George Russell, assim como as disputas que ocorriam na pista, os dois carros tiveram chances de lutar pela zona de pontuação.

LEIA MAIS: Stroll e Raikkonen são punidos; Alonso entra na zona de pontuação

Mas veio mais uma onda de azar: o carro do italiano apresentou um problema na entrada de ar dos freios, Giovinazzi precisou ir aos boxes para uma limpeza rápida nos dutos, perdendo a chance de pontuar em casa com o problema técnico.

Frustrado com os acontecimentos de sábado e domingo, Giovinazzi só quer partir para a próxima corrida, na tentativa para amenizar os problemas e infortúnios em Ímola.

Kimi Raikkonen que foi punido terminou o dia zerado, assim como o companheiro de equipe. A Alfa Romeo se sentiu lesada pela punição aplicada ao finlandês – o piloto rodou quando o Safety Car estava em pista para a retomada da corrida pós bandeira vermelha. Os comissários disseram que o piloto deveria ter recuperado as posições perdidas após rodar, para começar pela posição de origem (mas a equipe ficou com dúvidas se o finlandês deveria fazer isso, já que no início Pérez foi punido por ultrapassar os carros durante o Safety Car).

Os comissários puniram Raikkonen pelo descumprimento de alguns artigos, mas para muitos foi uma punição sem sentido principalmente pela combinação de fatores.

A Alfa Romeo está desempenhando um trabalho melhor que o do ano passado e tem chances de pontuar nesta temporada pela combinação carro + motor, mas deixaram a corrida em casa com um sabor amargo pela derrota.

Williams apresenta bom desempenho, mas segue zerada

Nicholas Latifi tive um bom fim de semana – Foto: Williams

A Williams chegou em Ímola acreditando que poderia disputar espaço com a Alfa Romeo – no meu primeiro entendimento não achei que fosse possível – mas durante os treinos livres a equipe surpreendeu. Eles ocuparam as dez primeiras posições ficando mais misturados com o grid.

Nicholas Latifi foi o nome do fim de semana, principalmente por obter resultados melhores que o próprio companheiro de equipe, vivendo o melhor fim de semana na Fórmula 1 até o momento. A dupla da Williams conseguiu avançar para o Q2, superando a dupla da Alfa Romeo e mostrando a competitividade. Latifi largou da décima quarta posição, mas na corrida não teve a mesma sorte que apresentou durante todo o fim de semana.

O spray por conta da chuva dificultou a visibilidade, Latifi rodou depois de ter um travamento da parte traseira, o piloto ainda retornou para a pista, mas ao retornar para a pista ele se tocou com Mazepin e foi direto para o muto de contenção. O Safety Car entrou na pista pois foi logo no início da corrida.

Ainda falando sobre Williams, a parte triste do incidente de Valtteri Bottas e George Russell foi que ele ocorreu em um fim de semana em que a Williams tinha chances de pontuar, pois o time se encontrava com ritmo para lutar pelo top-10.

A tentativa de ultrapassar Bottas, foi bem ambiciosa, principalmente quando o piloto escolheu uma área da pista que estava mais molhada enquanto ele utilizava pneus para pista seca. Na hora Russell acreditou que a batida foi uma consequência do erro de Bottas, o piloto da Williams acabou brigando com o finlandês em pista.

Russell é um piloto cotado correr na Mercedes em algum momento, Wolff também ficou irritado com a atitude do jovem piloto.

Na segunda-feira pós corrida, o piloto da Williams se desculpou sobre o ocorrido.

Haas 

Mick Schumacher na faz corrida na Haas – Foto: Haas

0 pontos

A Haas está passando pelo o que a Williams passou no último ano – em questão de desempenho de carro – afinal o VF21 é um carro lento e com poucas possibilidades de atacar o grid nesta temporada.

Nikita Mazepin segue com um desempenho bem ruim, rodando e cometendo vários erros durante todo o fim de semana. A expressão ‘’acordo de cavalheiros’’ vem sendo muito citada e desta vez foi atrelada a mais uma manobra do piloto durante a classificação, quando atrapalhou a volta de Antonio Giovinazzi. Cada vez a sua permanência na Fórmula 1 é mais cogitada.

Mick Schumacher tirou um desempenho melhor do carro, tentou buscar melhorar os seus tempos, mas acabou batendo na corrida – quando o Safety Car estava em pista para a remoção do carro de Nicholas Latifi – o piloto rodou na saída dos boxes e precisou permanecer na pista sem a asa dianteira até a abertura dos boxes para realizar a troca da peça e continuar participando da prova.

A dupla da Haas terminou a prova, mas ficaram atrás de Sebastian Vettel que abandonou a prova antes do encerramento da corrida.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados