ColunistaFórmula EPost

Quali Diriyah: Robin Frijns conquista a pole em quali marcado pela ausência de Mercedes e Venturi

Sergio Sette Câmara ficou com a segunda posição, Lucas di Grassi com a 15ª. NIO e Dragon avançaram para a Super Pole com os dois carros cada uma.

O quali do segundo dia de corridas em Diriyah começou com as equipes Mercedes e Venturi sendo proibidas de participar da sessão. A proibição foi uma medida de segurança tomada pela FIA por causa do acidente de Edoardo Mortara no TL3. 

O piloto da Venturi bateu seu carro enquanto treinava a largada durante a manhã. As primeiras informações eram que o acelerador do carro da Venturi havia travado. Venturi e Mercedes basicamente utilizam o mesmo carro, então por precaução, a FIA decidiu analisar os carros das duas equipes. 

Mortara foi levado para o hospital após o acidente depois, consciente e falando, mas ainda não há informações se ele participará da corrida.

No quali, Robin Frijns continuou em seu bom momento. Sérgio Sette Câmara conseguiu um excelente segundo lugar com a Dragon, que voltou à Super Pole com os dois carros depois de quase dois anos.

A última vez que a Dragon foi pra Super Pole foi na temporada 5 com Max Guenther ficando com a 5ª posição do EPrix de Berna na Suíça. Considerando os 2 carros, precisamos voltar ainda mais, para a corrida em Roma no mesmo ano. José Maria Lopez se classificou em 3º e Guenter, em 5º.

Mas a grande surpresa do quali foi a NIO que, assim como a Dragon, foi para a Super Pole com os dois carros, um fato inédito para a equipe.

SAIBA COMO FOI A SESSÃO

GRUPO 1 – de Vries | Mortara | Evans | Rast | Wehrlein | Rowland

Os quatro pilotos liberados para o treino foram para a pista. Oliver Rowland foi o que fez o melhor tempo, 1:08.798, recebendo aplausos da equipe. Ele superou Wehrlein que havia marcado 1:09.601 poucos segundos antes. 

Evans ficou em 3º (1:13.868) e Rast em 4º (1:13.954).

GRUPO 2 – Sims | Vandoorne | di Grassi | Turvey | da Costa | Dennis

Sims, Turvey e di Grassi foram os primeiros a ir para a pista, da Costa acompanhou os três e ultrapassou Turvey para tentar uma volta melhor.

Sims fez 1:08.876, um ótimo tempo. Da Costa travou roda na última curva, mas ainda conseguiu fazer 1:08.649. Turvey surpreendeu com super tempo de 1:08.424 e assumiu a liderança do treino. Di Grassi anotou 1:08.970 e Jake Dennis ficou com 1:11.194. 

Turvey, da Costa, Sims e di Grassi, passaram temporariamente para a Super Pole.

https://platform.twitter.com/widgets.js

GRUPO 3 – Buemi | Nato | Vergne | Lotterer | Frijns | Blomqvist

Deixando os boxes dentro do limite, Buemi, Blomqvist e Vergne iniciaram suas voltas rápidas com Frijns logo atrás 1:07.810. Andre Lotterer não participou do treino porque seu carro não foi consertado a tempo do quali, após a batida dele no TL3.

Buemi marcou 1:08.544, sendo rapidamente superado por Vergne com 1:08.471. Tom Blomqvist conseguiu a proeza de fazer um tempo ainda melhor que seu companheiro de equipe (1:08.367) e assumiu o segundo lugar temporário. 

Robin Frijns repetiu a boa performance do TL3 e pulou para a P1 com o tempo de 1:07.810. 

GRUPO 4 – Cassidy | Sette Câmara | Müller | Guenther | Bird | Lynn

O grupo dos mais prejudicados na corrida de ontem, e único completo com os seis pilotos, foi rapidamente para a pista. Não havia tempo a perder. 

Primeiro a marcar tempo, Guenther fez 1:08.797. Nico Müller abriu passagem para a Super Pole com 1:08.424. Lynn 1:08.632. Bird 1:08.484. Sette Câmara 1:08.333 P2. Cassidy 1:08.733

SUPER POLE – Frijns | Sette Câmara | Blomqvist | Bird | Turvey | Müller 

Nico Müller partiu para a sua tentativa de conquistar a pole position, mas acabou fazendo um tempo alto, 1:09.060, que basicamente o tirou da disputa. O piloto falou no rádio que pegou um pouco de sujeira na curva 17 e precisou fazer um traçado mais aberto que o normal.

O tempo de Müller foi superado em mais de seis décimos por Oliver Turvey, o britânico marcou 1:08.439, desempenho excepcional da NIO na tarde de sábado em Diriyah. 

Sam Bird acabou com a festa chinesa ao anotar 1:08.405, o tempo seria ainda melhor se Bird não tivesse escorregado de traseira em alguns trechos. Tom Blomqvist também surfou na boa onda NIO e fez 1:08.405, ficando com o 3º lugar.

Expectativa para Sette Câmara, o brasileiro vinha com ótimas parciais em seu grupo até bater na última curva ontem, utilizou toda a potência disponível para fazer 1:08.178 e assumir a liderança temporária da sessão.

A pole estava nas mãos de Frijns. O dono dos melhores tempos do dia iniciou a volta com a melhor parcial da Super Pole. Sem cometer grandes erros, finalizou com 1:07.889 e ficou com a primeira posição.

https://platform.twitter.com/widgets.js

Mostrar mais

Cinthia Venâncio

Cearense que acompanha Fórmula 1 desde que se entende por gente. Faz aniversário no mesmo dia do Damon Hill.

Deixe uma resposta

Artigos relacionados