ColunistaFórmula 1Post

Preview GP do Azerbaijão – O que já aconteceu em Baku

O Azerbaijão já recebeu quatro provas da Fórmula 1, as melhores corridas foram aquelas que podemos definir como 'malucas'

A sexta corrida da temporada 2021 será disputada pelas ruas de Baku, capital do Azerbaijão. O campeonato ainda está no começo, mas segue bem disputado, obviamente muitas pessoas estão esperando um novo embate entre Mercedes e Red Bull, além daquele entre McLaren e Ferrari.

Baku é um circuito muito recente na história da Fórmula 1, a categoria realizou apenas quatro provas nesta pista, a primeira prova foi disputada em 2016, mas como GP da Europa. Foi apenas em 2017 que a corrida passou a ser conhecida como GP do Azerbaijão. Após a ausência no calendário de 2020 por conta da pandemia de Covid-19, o circuito marca o seu retorno nesta temporada.

As estatísticas são muito recentes, a primeira vitória como GP do Azerbaijão foi obtida por Daniel Ricciardo quando ele ainda guiava pela Red Bull; mas nas duas outras passagens deu Mercedes, a prova de 2018 contou com a vitória de Lewis Hamilton e a de 2019 com Valtteri Bottas na ponta.

Aquela prova disputada em 2016 valeu como uma apresentação do circuito, todos estavam animados já que era um circuito novo no calendário, retas rápidas, curvas complicadas, estávamos esperando uma verdadeira disputa… Mas o que se viu foi exatamente o contrário: um passei de Nico Rosberg e problemas com Lewis Hamilton, além de um pódio que contou com Sebastian Vettel na Ferrari e Sergio Pérez na Force India.

O pódio do GP da Europa de 2016 – Foto: reprodução

Falando sobre 2017

Baku só teve a chance de provar o seu devido valor no ano seguinte, Sebastian Vettel e Lewis Hamilton estavam disputando a liderança do campeonato, mas o alemão era o líder com 141 pontos antes do Azerbaijão, contra 129 conquistados pelo inglês. Hamilton largou da pole, Vettel era apenas o quarto colocado.

Mas o resultado da prova apresentaria um pódio diferente!

Valtteri Bottas e Kimi Raikkonen se enroscaram no início da corrida – é pessoal, aqueles dois finlandeses que não falam a mesma língua – o piloto da Mercedes perdeu posições no grid pois precisou realizar um pit-stop, pois acabou com um pneu durado neste embate.

Daniel Ricciardo que cruzaria a linha de chagada na primeira posição, não poderia ser o favorito no início da prova, o piloto realizou uma parada na sexta volta. Ainda tinha muita corrida para rolar…

Como o a batida entre Vettel e Hamilton durante o Safety Car na volta 19. O alemão bateu na traseira do carro de Hamilton, quando o inglês quase parou para se distanciar do carro de segurança que já estava para recolher. O piloto da Ferrari não perdeu tempo, colocou o carro de lado, esbravejou aos montes e bateu em Hamilton.

Vettel foi punido pela FIA, mas o anúncio só apareceu muito tempo depois, quando Hamilton precisaria realizar outra parada por conta do seu encosto de cabeça que estava se soltando. Os dois pilotos perderam o pódio. 

CONHEÇA A HISTÓRIA: SÉRIE CIRCUITOS DA F1: Baku

Para completar o bololô todo, ainda foi possível ver Sergio Pérez e Esteban Ocon (outros pilotos que ganharam a fama de não se entender muito bem em pista), que acabaram se tocando. Outro Safety Car na pista, mas desta vez a prova precisou ser interrompida. A confusão entre os pilotos da Force Inda prejudicou Kimi Raikkonen que teve o assoalho do carro danificado por conta dos detritos de pista.

A prova foi retomada, a coisa toda seguiu, Ricciardo tinha ganho muito espaço na pista, principalmente pela loucura que a entrada do Safety Car provocou no decorrer da prova. Foi na volta 32 que o australiano assumiu a liderança da prova, Vettel foi punido e precisou seguir para os boxes, enquanto Hamilton realizou outra parada para arrumar o encosto de cabeça.

E deu Ricciardo no GP do Azerbaijão! Bottas que também realizou uma prova de recuperação surgiu na segunda posição na última volta, ultrapassando Lance Stroll – o canadense que conquistou o seu primeiro pódio da carreira, justamente na prova maluca de Baku.

Foto icônica de Daniel Ricciardo no GP do Azerbaijão de 2017 – Foto: reprodução

E vale aproveita o gancho e comentar sobre Bottas: ele não é o piloto que a gente mais se lembra de boas corridas de recuperação, mas neste GP o finlandês se deu bem e reconquistou a segunda posição. Bottas se destaca nestas pistas com curvas em ângulo de 90 graus, como os seus desempenhos em Sochi (onde ele tem duas vitórias) e até mesmo no Azerbaijão, já que foi o dono da pole e da vitória em 2019. Mesmo com o finlandês não completando a prova de 2018.

Também rolou drama em 2018

Alguns falam que a vitória de Lewis Hamilton nesta ocasião não foi lá muito merecida, Valtteri Bottas apostou em uma estratégia diferente, assumiu a liderança da prova, mas acabou com o pneu traseiro direito furado e precisou abandonar a corrida nas últimas duas voltas. A vitória caiu no colo do inglês.

Valtteri Bottas abandona GP do Azerbaijão de 2018 – Foto: reprodução

Desta vez Daniel Ricciardo e Max Verstappen que já estavam se estranhando durante a prova, baterem quando restavam 11 voltas para o encerramento da corrida – o Safety Car foi acionado.

Daniel Ricciardo e Max Verstappen, a batida que marcou a parte final da prova de 2018 – Foto: reprodução

Com a reaproximação dos pilotos, Vettel tentou arriscar, desafiou Bottas para retomar a liderança da corrida – mas Baku é cruel para o aquecimento dos pneus – o piloto da Ferrari errou o ponto de freada, fritou os pneus, passou ‘’além da curva’’ e caiu para a quarta posição. Pois é, o pole da prova não conseguiu um bom resultado. 

Sobrou para Hamilton, que recebeu a bandeirada na liderança, acompanhado por Kimi Raikkonen e Sergio Pérez – o segundo pódio do mexicano em Baku. O finlandês que esteve envolvido em um incidente na largada.

Nesta prova, Charles Leclerc terminou a prova na sexta posição! Você vai pensar, ok, o talento do monegasco sempre foi muito notável. Mas calma lá, nesta época ele ainda guiava pela Sauber.

Charles Leclerc termina na zona de pontuação com a Sauber – Foto: reprodução

A última prova disputada em Baku ocorreu em 2019

Não foi aquela corrida maluca que esperávamos. Valtteri Bottas cravou a pole, se impôs na largada e segurou Lewis Hamilton para não perder a ponta. Aquela largada foi tranquila, perto do que já tínhamos visto no Azerbaijão, mas também em outros circuitos de rua.

Neste ano ela foi a quarta rodada do campeonato, Valtteri Bottas e Lewis Hamilton estavam disputando o título. Com a vitória, o finlandês voltou para o topo da tabela de pilotos, superando o seu companheiro de equipe.

CONFIRA O NOSSO PODCAST SOBRE BAKU: 

Uma prova interessante

Baku é um circuito veloz, proporciona ultrapassagens pois tem dois pontos de uso do DRS, além de outros trechos que já foram pensados para isso, mas é claro que os carros largos acabam dificultando um pouco concluir a ultrapassagem.

Este circuito pode fornecer corridas incríveis, por ser uma prova de rua, onde é difícil aquecer os pneus, conta com trechos rápidos, toda está combinação acaba gerando uma grande expectativa: sempre vamos esperar a ação. Mesmo sendo um circuito recente, já tivemos duas provas malucas que mostraram todo o potencial de Baku.

LEIA MAIS: GP do Azerbaijão – Os pneus adotados para o circuito de rua

O que esperamos ver neste ano é uma briga intensa entre Red Bull e Mercedes, pois os motores destas equipes são essenciais para impulsionar estes carros, principalmente pelas retas. Baku vai contar mais um capítulo do campeonato 2021. 

Em um circuito de rua, o Safety Car sempre é esperado e é justamente algo que pode mudar o andamento da corrida. Para o campeonato, algumas reviravoltas são bem interessantes, não estamos falando apenas dos líderes do campeonato, mas certamente estamos curiosos para ver a atuação da Ferrari na pista e a sua rivalidade com a McLaren; o desempenho do pelotão intermediário também será importante, principalmente quando falamos que Aston Martin também está equipada com o motor Mercedes e pode ter uma vantagem nesta pista que é bem rápida.

Em Baku não é fácil encontrar um acerto ideal para o carro, as equipes precisam usar os treinos livres para avaliar o desempenho dos seus carros, mas uma batida durante estas sessões pode tirar um tempo valioso daquele que bate e também dos outros times (por conta de bandeiras vermelhas que geram a interrupção da sessão).

Neste fim de semana os pilotos vão completar 51 voltas, o recorde é de Charles Leclerc (1m43s009). 

Agenda do GP do Azerbaijão – Foto: Boletim do Paddock
Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados