ColunistaFórmula 2Post

Pourchaire vence corrida principal em Mônaco. Drugovich conquista segundo pódio em Mônaco

As duas provas em Mônaco foram agitadas e bem diferentes. Ticktum ficou com a vitória da corrida 2 pois Lawson foi punido

Neste sábado (22) a Fórmula 2 realizou a segunda corrida Sprint e a prova principal em Mônaco. As duas corridas realizadas neste sábado foram bem mais movimentadas que a prova disputada na última quinta-feira (20).

A corrida 2 foi realizada em um traçado úmido, por conta da chuva. Os pilotos tiveram que usar os pneus para pista molhada. Liam Lawson venceu a prova, mas foi desclassificado, desta forma a vitória da primeira prova ficou com Dan Ticktum.

A prova principal também foi bem agitada e por conta das paradas nos boxes era necessário ficar atento as estratégias adotadas pelos times. O pole Théo Pourchaire que começou a corrida na ponta e liderou boa parte da prova, conseguiu a vitória – quase em casa, já que é um piloto francês. Com a Art ele recebeu a bandeirada na liderança, acompanhado por Oscar Piastri que herdou a segunda posição da prova, após Robert Shwartzman ter uma parada muito ruim que derrubou o russo para a quarta posição.

Desta vez a UNI-Virtuosi acertou na estratégia e o brasileiro Felipe Drugovich conquistou o segundo pódio em Mônaco.

Corrida 2 – Sprint

A prova foi realizada após uma chuva larvar o circuito de Mônaco nesta manhã. A prova foi disputada antes da classificação da Fórmula 1. Os pilotos alinharam no grid com os pneus de chuva instalados.

Por conta da inversão dos dez primeiros colocados, Marcus Armstrong que conquistou a décima posição na prova disputada na sexta-feira, tinha o direito de largar da primeira posição, mas o seu carro teve problemas na volta de saída para o grid, desta forma o neozelandês começou a prova pelo pit-lane. Desta forma Liam Lawson ganhou a pista livre para disputar a prova.

Mas por conta da pista molhada, o piloto da Prema, Oscar Piastri tracionou melhor e realizou uma ultrapassagem para assumir a primeira posição. O fim de semana de Petecof que já não estava sendo muito fácil, bateu depois de um contato com Marino Sato, ainda no primeiro giro e abandonou a prova.

Armstrong partiu para a pista, mas na segunda volta acabou encostando o carro em uma área de escape e o virtual Safety Car foi ativo. Lawson estava decidido a recuperar a posição, desta forma foi atacando Piastri até que na quinta volta ele retomou a ponta e passou a abrir uma vantagem para o rival.

Com a pista começando a secar, os pilotos seguiam no circuito. Na décima volta Marino Sato foi para a área de escape e provocou a ativação de um virtual Safety Car. A UNI-Virtuosi viu uma oportunidade para realizar uma parada e chamou Zhou que estava em nono para uma parada e fez o mesmo com Felipe Drugovich, arriscando para brigar por posições melhores. A dupla foi devolvida para a pista com pneus de pista seca.

No entanto, a pista ainda estava muito molhada para estes compostos então eles precisaram parar mais uma vez pois o carro ficou inguiável e retornaram para os pneus destinados para pista molhada, caindo para as últimas posições.

As últimas voltas foram bem disputadas, com os pilotos precisando ousar e optar por outros traçados para realizar as suas manobras e brigar por ultrapassagens. Alguns incidentes ocorreram e David Beckmann foi mais um piloto que abandonou a corrida.

Lawson venceu a corrida, mas ela não acabou após a bandeirada, o piloto foi desclassificado – os pilotos são obrigados a usar um mapa de progressividade que é pré-programado e durante a volta de apresentação e largada até o carro atingir 50 km/h. A FIA concluiu que o piloto largou com outro mapa, desta forma ele foi punido. Dan Ticktum que havia terminado a prova na segunda posição, herdou o primeiro lugar, o pódio ficou definido entre Oscar Piastri e Jüri Vips.

Corrida principal – Feature Race

Por conta da classificação realizada na quinta-feira (20) Théo Pourchaire largou da pole, acompanhado por Robert Shwartzman. O grid para a prova ficou definido desta forma:

Pourchaire conseguiu manter a liderança, com o russo da Prema na segunda posição. Mas no pelotão final, tivemos muitas trocas de posição no fim do pelotão, com os pilotos tentando garantir ultrapassagens logo para aproveitar a proximidade da largada. Está prova estava sendo disputado em pista seca.

Jake Aitken ficou parado na largada e seu carro foi retirado antes dos pilotos terminarem a primeira volta.

Com quatro voltas, Pourchaire já tinha aberto mais de um segundo para Shwartzman, enquanto Oscar Piastri seguia defendendo a terceira posição. Por ser a corrida principal os pilotos teriam que completar 42 voltas, diferente da Sprint que conta com 30 voltas, além disso as equipes precisariam alinhar as suas estratégias por conta da parada obrigatória.

Na sexta volta, Lirim Zendeli foi para os boxes, após receber uma bandeira preta e laranja, indicando que o carro estava com alguma peça danificada e deveria passar pelos boxes para reparo.

Lawson teve uma parada péssima, o carro foi abaixado com o pneu dianteiro direito que ainda estava solto.

Jehan Daruvala foi punido com cinco segundos por conta de excesso de velocidade no pit-lane na volta 12.

Com quinze voltas os dez primeiros eram: Pourchaire, Shwartzman, Piastri, Ticktum, Boschung, Nissany, Lundgaard, Zhou e Verschoor. As paradas continuavam a acontecer já que nem todos os pilotos tinham partido juntos para os boxes, algumas equipes aproveitavam a pista livre para continuar rodando e ampliar a sua vantagem. Lundgaard estava disputando a sétima posição com Nissany, separados por pouco mais de meio segundo, a distância entre eles estava variando volta por voltas.

Foi na volta 15 que Drugovich anotou 1m12s936. E no giro 16 o brasileiro melhorou o seu tempo para 1m22s900. Do primeiro ao décimo segundo nenhum piloto tinha realizado as suas paradas ainda.

No giro 19 foi possível ver Jehan Daruvala encostando o carro na área de escape, após um toque com Petecof. O carro do piloto indiano ficou com a suspensão danificada e precisou abandonar. O brasileiro recebeu uma punição de dez segundos, na vigésima quarta volta, mais um momento difícil dentro de um fim de semana com vários problemas.

Na 27 volta Petecof começou a ser investigado por um incidente com Zendeli, mas nenhuma ação foi tomada pelos comissários.

No giro seguinte foi a vez de Oscar Piastri, realizar a sua parada e o piloto retornou para a pista na quinta posição. Restavam apenas Pourchaire, Shwartzman, Vips e Zhou sem realizar a parada obrigatória.

Depois da vigésima volta quando as equipes começaram a parar os pilotos principais, as trocas foram movimentando a prova. Shwartzman teve uma parada bem ruim na volta 30, por conta de um problema com roda solta na troca. O russo retornou na quinta posição, mas caiu para o sexto lugar sendo ultrapassado por Drugovich, já que estava com os pneus mais frios. Pourchaire foi para os boxes no giro seguinte e retornou no segundo lugar, mas Armstrong acabou batendo, depois de um toque com Vips.

O virtual Safety Car foi acionado e Zhou seguia na liderança da prova, ele ainda tinha que cumprir a parada obrigatória, mas a equipe foi estendendo a sua parada.

As últimas voltas foram mais caóticas, no giro 33 com a pista liberada rapidamente, Zendeli voltou a provocar a ativação do virtual Safety Car, o piloto bateu sozinho.

Uma nova liberação da pista ocorreu na volta 34 e Ticktum acabou abandonando a corrida, após disputar espaço com Piastri. O carro de número #5 foi removido rapidamente.

Na volta 35 os dez primeiros eram: Zhou, Pourchaire, Piastri, Drugovich, Shwartzman, Buschung, Lawson, Vips, Nissany e Lundgaard.

Durante a volta 38, Zhou realizou a parada e retornou na terceira posição, mas Drugovich realizou a ultrapassagem, assim como Shwartzman. O chines estava em quinto, precisando se defender de Boschung e Lawson, mas ele seguia aquecendo os pneus para não perder a posição e negociando os espaços na pista.

LEIA MAIS: UNI-Virtuosi conquista dobradinha em Mônaco, com vitória de Zhou acompanhado por Drugovich

Na volta 41, Petecof foi punido mais uma vez, neste momento com cinco segundos por extravasar os limites de pista.

O francês Théo Pourchaire conquistou a primeira posição, com Piastri em segundo. Drugovich conseguiu a terceira posição após começar a corrida da nona posição.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados