ColunistaNascarPost

Pocono 2: Kyle Busch ganha só com a quarta marcha e com as contas de combustível

Corrida do piloto da Joe Gibbs foi cheia de percalços, com problemas de câmbio e com uma estratégia ousada, mas no fim, tudo conspirou a favor do Busch

Kyle Busch tem um “milagre da quarta marcha” para chamar de seu (James Gilbert/Getty Images)

O fim de semana de Pocono provou o quão imprevisível pode ser a NASCAR! Kyle Busch chegou a ficar em situação enrascada com um problema de câmbio, precisando deixar o carro engatado na quarta marcha. Mesmo assim, com uma recuperação impressionante e uma estratégia de combustível brilhante, o piloto da Joe Gibbs conquistou uma de suas vitórias mais impressionantes da carreira.

Na segunda corrida do fim de semana, Busch era um dos nomes dominantes da prova e parecia com boa vantagem ao longo do segundo segmento, mas perto do fim do estágio, passou a sofrer com problemas no câmbio, especialmente na saída dos boxes.

Com uma sequência de amarelas na parte final, o piloto da Joe Gibbs teve que parar nos boxes mais de uma vez para poder arrumar a transmissão, com direito a mecânico entrando dentro do carro para o conserto. A última parada ocorreu na volta 95 das 140 previstas. Apesar do esforço da equipe Joe Gibbs, Buschinho só conseguiria continuar na corrida se mantivesse o câmbio na quarta marcha.

A corrida recomeçou e, com uma janela estimada de cerca de 40 voltas, muitos pilotos partiram para uma tática de economizar combustível para não parar mais nos boxes.

Brad Keselowski liderou boa parte do segmento final, mas manteve um ritmo forte, visando uma parada rápida apenas para colocar pouco combustível no fim.  Enquanto isso, um grupo formado por William Byron, Kurt Busch, Denny Hamlin, Kyle Larson e o próprio Kyle Busch partiu para a tática de economia para chegar ao fim da prova.

Desse grupo, Kurt Busch foi o primeiro a desistir, precisando parar a três voltas do fim. Byron chegou a ter uma liderança sólida e foi tirando o pé para chegar até o fim, mas precisou do pit-stop faltando dois giros para o fim.

Assim, a liderança ficou com os carros da Joe Gibbs, com Hamlin à frente de Busch. O piloto do carro 11 buscava a primeira vitória do ano e lutou para economizar o quanto pôde, mas precisou parar na abertura da última volta.

Ironicamente, a parada que o Buschinho precisou para consertar o câmbio deu uma volta a mais de combustível para o piloto da Joe Gibbs guardar gasolina suficiente para chegar até o fim. Assim, coube ao Rowdy apenas segurar o ritmo até a bandeirada final para conquistar uma das vitórias mais incríveis de sua carreira.

Apesar de ter aberto mão da vitória, Hamlin ainda segue na liderança do campeonato por pontos, mas agora vê a diferença para Kyle Larson cair para apenas dois pontos. O piloto da Hendrick fez uma excelente corrida de recuperação após largar do fim do grid em decorrência do acidente do dia anterior e conseguiu garantir o segundo posto, mantendo a boa fase.

Outro destaque da prova foi Bubba Wallace, que conquistou seu melhor resultado na temporada seguindo a mesma estratégia de economia, garantindo o quinto lugar. Além disso, foi o primeiro top-5 da 23XI Racing, equipe estreante que tem como sócios Denny Hamlin e o astro da NBA, Michael Jordan.

A NASCAR Cup Series retorna no próximo domingo, com a estreia da divisão principal no circuito de Road America, em Elkhart Lake.

Top-10 da corrida 2 de Pocono:

1 – Kyle Busch – Joe Gibbs/Toyota
2 – Kyle Larson – Hendrick/Chevrolet
3 – Brad Keselowski – Penske/Ford
4 – Kevin Harvick – Stewart-Haas/Ford
5 – Bubba Wallace – 23XI/Toyota
6 – Ryan Blaney – Penske/Ford
7 – Alex Bowman – Hendrick/Chevrolet
8 – Ryan Preece – JTG Daugherty/Chevrolet
9 – Tyler Reddick – Richard Childress/Chrevrolet
10 – Joey Logano – Penske/Ford

Classificação do campeonato após 19 de 26 etapas:

Classificados por vitória: Kyle Larson (4); Martin Truex Jr e Alex Bowman (3); Kyle Busch (2); William Byron, Joey Logano, Chase Elliott, Ryan Blaney, Brad Keselowski, Christopher Bell e Michael McDowell (1).

Classificação por Pontos (diferença em relação à zona de corte):

Denny Hamlin +334
Kevin Harvick +158
Austin Dillon +91
Tyler Reddick +48
Kurt Busch +3

Chris Buescher -3
Daniel Suárez -48
Ricky Stenhouse Jr -54
Bubba Wallace -54

Mostrar mais

Eduardo Casola

Jornalista formado na Universidade de Sorocaba (Uniso) e apaixonado por esporte a motor desde quando se conhece por gente. Apenas um rapaz que gosta de uma boa corrida e de uma boa história!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados