ColunistaFórmula 1Post

Para permanecer no grid, Williams é vendida para grupo de investidores norte-americanos

O time vai permanecer com a sua identidade, os novos investidores acreditam na história do time

A Williams Racing foi fundada por Sir Frank Williams e Sir Patrick Hard em 1977, desde então a equipe conquistou nove títulos de construtores e sete de pilotos, além de acumular 128 poles e 114 vitórias.

Hoje o time anda no fim do pelotão, as coisas mudaram bastante. O automobilismo em alguns momentos se mostra um esporte cíclico e claro que eles seguem com a vontade de vencer e retornar ao topo.

Confira: O quadro Raio-X

A última das garagistas pretendia manter a sua história em família, mas perceberam que é um negócio difícil de se manter, principalmente após o anúncio das suas receitas e a opção de romper com o seu patrocinador master.

Nos últimos meses várias reuniões ocorrerem com potenciais investidores, aqueles que demonstravam interesse para adquirir a equipe, foi um processo de análise das propostas.

Nova era

E nesta sexta-feira (21) a equipe anunciou o início de uma nova era, a empresa Dorilton Capital de investimento privado, será a proprietária da equipe, mas pretende manter a história e a cultura do time, está “comprometida em manter sua identidade”.

“A equipe continuará a correr e competir sob a marca Williams, com o nome do chassi permanecendo inalterado. Dorilton não tem planos de realocar a equipe de Grove, sua casa tradicional”, informou o comunicado. E sobre a aquisição, ela ocorreu com apoio unânime do conselho da Williams, assim como Sir Frank Williams.

Nicholas Latifi - Foto: Williams Racing
Nicholas Latifi – Foto: Williams Racing

O anúncio ocorreu na mesma semana após a Williams se comprometer com o Pacto de Concórdia, além do momento em que a Fórmula 1 vai enfrentar grandes mudanças técnicas.

A vice-diretora do time, Claire Williams, disse: “Agora chegamos a uma conclusão e estamos muito satisfeitos que Dorilton seja os novos donos da equipe. Quando iniciamos esse processo, queríamos encontrar um parceiro que compartilhasse da mesma paixão e valores, que reconhecesse o potencial da equipe e que pudesse garantir o seu poder. Na Dorilton sabemos que encontramos exatamente isso.”

“Pessoas que entendem do esporte e o que é preciso para ter sucesso. Pessoas que respeitam o legado da equipe e farão de tudo para garantir que ela tenha sucesso no futuro. Como família, sempre colocamos nossa equipe em primeiro lugar. Tornar a equipe bem-sucedida novamente e proteger nosso pessoal fazem parte desse processo desde o início.”

Sir Frank Williams e Claire Williams – Foto de 2013 da Williams Racing

“Este pode ser o fim de uma era para a Williams como uma equipe familiar, mas sabemos que está em boas mãos. A venda garante a sobrevivência da equipe, mas o mais importante, fornecerá um caminho para o sucesso.”

Segundo o site da Fórmula 1 está é uma venda completa de todos os ativos e passivos comerciais do time, incluindo a sua coleção de carros históricos e a sede de alta performance em Grove.

E como já dito, o nome não será alterado, assim como o FW que acompanha os chassis dos carros, também permanecerá, afinal é um time que já tem 40 anos de história e já sobreviveu a muita coisa dentro do esporte.

E sobre Claire Williams?

Claire Williams - Foto: Williams Racing
Claire Williams – Foto: Williams Racing

A Dorilton acredita em uma “parceria” em um primeiro momento falam sobre continuidade. Ainda é cedo para afirmar se ela vai permanecer no longo prazo, mas eles dão a entender que neste momento nenhuma decisão radical será tomada.

Opinião

O time demorou muito tempo para tomar uma decisão. Quando o anúncio do Pacto de Concórdia foi firmado, meu primeiro pensamento foi “que bacana, os dez times vão permanecer”. Mas, na realidade, nós queremos ver eles com chances reais para estabelecer disputas.

Parece que a Dorilton, por ser uma empresa de investimentos vai ajudar o time a se reestruturar, aplicando o dinheiro nas áreas mais necessitadas, garantindo que a base do desenvolvimento seja adequado.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados