ColunistaFórmula 1Post

Os pneus para o GP de Eifel – O retorno de Nürburgring ao calendário

A Fórmula 1 está retornando para Nürburgring, a expectativa é de uma prova bem movimentada por conta da chuva e das baixas temperaturas

A última vez que a Fórmula 1 esteve em Nürburgring foi em 2013, o GP da Alemanha foi realizado em julho. Neste momento a categoria irá realizar o GP Eifel, um título honorifico para a pista que foi adicionada ao calendário por conta da temporada atípica.

Como já faz tanto tempo será uma experiência completamente nova, motores atualizados e os diferentes carros podem dar um outro tipo de dinâmica para a prova, ainda que algumas equipes possuam dados do circuito. Apesar da Fórmula 1 não utilizar mais a pista, Nürburgring ainda recebe diversas categorias

A Pirelli apostou na gama intermediária para este circuito, existem alguns dados que apontam para um desgaste pouco abrasivo dos compostos, desta forma a fornecedora optou por uma escolha não muito conservadora, mas provavelmente ideal para a corrida. Os pilotos vão ter disponíveis jogos de pneus C2 (faixa branca – duro), C3 (faixa amarela – médio) e C4 (faixa vermelha – macio).

Pirelli – Reprodução

As questões sobre o clima

Por conta da temporada atípica, Nürburgring vai receber a prova em uma época do ano onde as temperaturas são baixas e a possibilidade de chuva sempre está presente. As 24 Horas de Nürburgring, realizada recentemente, foi paralisada por mais de nove horas, por conta de uma chuva torrencial que caiu durante a noite. A aderência da pista é prejudicada pela chuva, tornando-a mais escorregadia, já que todo o emborrachamento é retirado.

Os pneus de chuva – Cinturato – devem ser utilizados neste fim de semana, dada as condições que são esperadas para o fim de semana. Vale lembrar temperaturas abaixo dos 10°C podem provocar rachaduras e as equipes vão precisar cuidar ainda mais destes compostos, principalmente na armazenagem e instalação.

O circuito é bem equilibrado, a curva 7 é mais fechada e complicada, para o piloto realizá-la é preciso desacelerar e para isso ele conta com o pneu dianteiro esquerdo que trabalha muito para compensar a curvatura deste trecho.

Mario Isola, chefe da Pirelli na Fórmula 1, falou um pouco sobre este retorno a pista alemã: “Nürburgring é praticamente um local totalmente novo para nós, por isso vamos estar tratando-o como se fosse a primeira vez na Fórmula 1. Embora, é claro, nós já corremos lá muitas vezes com outros campeonatos. Para garantir que estamos cobrindo tudo, trazemos os três pneus da nossa gama intermediária, que também se adaptam às diversas exigências desta pista. Provavelmente, o maior fator será o clima, com baixas temperaturas e chuvas bastante prováveis ​​nesta época do ano. Como resultado, as equipes podem ter que lidar com algumas circunstâncias bastante incomuns, em uma pista com a qual eles não estão particularmente familiarizados.”

“Acho que é justo dizer que estamos prontos para uma corrida com muitas variáveis, onde podemos até ver todos os cinco tipos de pneus que trazemos para o Grande Prêmio, usados ​​durante o curso do fim de semana.”

Escute o nosso podcast sobre títulos honorifícos! 

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados