ColunistaFórmula 1Post

OPINIÃO – Temporada 2020 da AlphaTauri

A AlphaTauri mostrou um bom crescimento ao longo da temporada 2020, mesmo terminando na sétima posição do campeonato de construtores

Nesta parte da tabela as coisas começam a melhorar, este foi o primeiro ano da AlphaTauri no grid, mas os pilotos e a estrutura da equipe já são velhos conhecidos, afinal o time só mudou de nome, abandonando o ‘Toro Rosso’ utilizado desde 2006.

Vamos aos dados, em 2019 a Toro Rosso terminou o campeonato de construtores na sexta posição com 85 pontos, neste ano a AlphaTauri ficou com o sétimo lugar no campeonato, mas somou 107 pontos, uma diferença de 22 pontos de um ano para o outro.

O pelotão intermediário travou uma grande disputa neste ano, Renault, Racing Point e McLaren se tornaram um desafio duro e, mesmo a Ferrari que enfrentou uma queda de desempenho, foi uma rival em vários momentos.

Em alguns momentos a Ferrari foi a equipe que desafiou a AlphaTauri. Mas para avançar no grid entre os dez, o time precisou enfrentar, Renualt, Racing Point e McLaren – Foto: Red Bull Racing

Sem trocas de pilotos durante a temporada, a AlphaTauri pode executar o seu trabalho, teve margem para deixar os seus pilotos mais à vontade, além disso foram trabalhando nas atualizações para melhorar o desempenho e ganhar mais espaço no grid.

O início da temporada foi desafiador por conta da classificação, o objetivo da AlphaTauri era levar os dois carros ao Q3, o resultado começou a aparecer conforme a temporada se encaminhava para o final.

 A vitória nada esperada de Pierre Gasly no GP da Itália trouxe o folego que o time precisava, 25 pontos fizeram diferença naquele momento, naquela ocasião, Daniil Kvyat também esteve na zona de pontuação. Depois da corrida na Itália a AlphaTauri começou a pontuar com mais regularidade e pode contar com posições melhores no grid, por consequência mais pontos também apareceram.

Sobre as questões da temporada, as preocupações com o motor ficaram mais com a Red Bull, a unidade de potência da Honda impulsionou a AlphaTauri de forma brilhante em 2020. Trocas de componentes foram necessárias, mas nada comparado ao que a Toro Rosso viveu na fase de adaptação do motor.

Se fosse para perder a noite de sono com algo, era melhor a AlphaTauri se preocupar com os pneus fornecidos pela Pirelli, pois durante o GP da Áustria, Kvyat abandonou após o pneu estourar; o mesmo voltou a acontecer no GP da Inglaterra com o russo.

Outros problemas como falta de ritmo, problema com a troca de marchas ou no sistema de tração, foram pontuais.

Pierre Gasly e Daniil Kvyat

Comparativo entre Pierre Gasly e Danil Kvyat – Foto: reprodução F1

Livre da pressão por novas trocas, podendo se concentrar apenas no seu trabalho, Pierre Gasly conseguiu uma temporada sólida e de fato mostrou um bom trabalho. O francês levou a AlphaTauri diversas vezes para o Q3 e neste quesito teve um desempenho melhor que o obtido por Daniil Kvyat.

Conforme a equipe avançava em classificação, resultados melhores na corrida eram esperados. A vitória de Pierre Gasly apareceu com a AlphaTauri, após conquistar um pódio no GP do Brasil de 2019, claro que a confiança do piloto teve um up. Gasly foi muito elogiado, pelos resultados na temporada e permanece no time por mais um ano.

Pierre Gasly conquista vitória no GP da Itália – Foto: Red Bull Racing

A Red Bull optou por contratar Sergio Pérez, para ocupar o assento de Alexander Albon. Com o desempenho ruim do tailandês, algumas pessoas acreditaram que a hora de Gasly retornar para o time principal havia chegado, mas fizeram a escolha sábia por manter o francês da AlphaTauri enquanto ele está desempenhando um bom trabalho com a equipe. Sem ocasionar trocas mais bruscas que poderiam levar o francês a mais uma queda.

Por outro lado, Daniil Kvyat obteve uma melhora nos resultados de classificação, próximo ao final da temporada, superando o companheiro de equipe em alguns momentos. A disputa na classificação gerou um equilíbrio internamente, mas nos resultados de corrida, Kvyat deixou um pouco a desejar. Levou um pouco mais de tempo para começar a pontuar com regularidade, onde a AlphaTauri contava apenas com um carro entre os dez. Pierre Gasly esteve na zona de pontuação dez vezes em 2020, enquanto Kvyat apareceu apenas sete vezes.

Kvyat ficou sem assento para 2021 – Foto: Red Bull Racing

A AlphaTauri optou por dar o assento de Kvyat para Yuki Tsunoda, buscando um piloto da base que se mostra aguerrido, apresentou boa interação com o time e consegue passar bons feedbacks. O japonês é uma esperança futura para a própria Red Bull.

Desta forma, o objetivo da AlphaTauri para 2020 se assemelha um pouco aos objetivos da Red Bull, eles querem ser constantes na zona de pontuação, entrar na briga e desafiar os outros times. O carro deve vir com mais atualizações, para ficar mais próximo ao carro da Red Bull.

Leia Mais:

Yuki Tsunoda é confirmado na AlphaTauri para disputar a temporada 2021 da F1

+ Pérez permanece na F1, o mexicano vai disputar a próxima temporada com a Red Bull

+ AlphaTauri confirma Pierre Gasly para a temporada de 2021

+ AlphaTauri troca câmbio de Kvyat e perde cinco posições no GP da Inglaterra

+ OPINIÃO – Pérez é ideal para a Red Bull neste momento

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo