Opinião: Sebastian Vettel em um novo dia para recomeçar

Vettel, Sebastian Vettel - Um novo ano, aquela nova aposta e claro um recomeço, pois ainda não foi o bastante

Após a confirmação de Sebastian Vettel na Aston Martin em 2021, ainda acredito que foi uma boa opção. Com o anúncio as ações da montadora dispararam, o que mostra o grande impacto de ter um tetracampeão no time.

E sim, ele não está em sua melhor performance e até mesmo com a cabeça no lugar, mas pensando nos anos de Red Bull, com um time bem acertado e com as pessoas corretas, acredito que as coisas possam entrar nos eixos.

Sebastian Vettel – Foto reprodução Getty Images

Ainda faltam aqueles detalhes técnicos, como bem pontuado por Will Mesquista na live realizada no Boletim do Paddock, a expectativa com a chegada do alemão é grande, mas ele precisa se adaptar ao carro. Mesmo que o modelo passe por um processo de evolução para a próxima temporada ele foi construído em um outro tipo de projeto, a Racing Point foi literalmente ousada quando deu a cartada desta temporada.

Confira: OPINIÃO – Sebastian Vettel é uma opção para a Aston Martin

Minha aposta é alta, baseada apenas no desejo do alemão permanecer na categoria, só pelo ato de ficar. Vettel estava prestes a deixar a Fórmula 1 quando a Ferrari não renovou com ele, buscar outros caminhos, caso não tivesse equipamento para ser competitivo. E na minha visão agora ele terá um bom carro e se já auxiliava os mecânicos durante os bastidores do GP, acredito que agora ele vai se empenhar ainda mais para ter domínio da situação.

Do outro lado Pérez

É claro que o mundo da F1 é competitivo! Os pilotos que nascem com o desejo de seguir carreira na categoria, não conseguem saciar-se com outras possibilidades. São vinte vagas altamente disputadas e ficar fora desta jogada as vezes representa muito mais que um ano sabático, pode representar o seu esquecimento completo se algum piloto se tornar mais atrativo.

Este o receio que vários tem pelo grid, Esteban Ocon passou por isso em 2019 quando ficou sem assento por conta da chegada de Lance Stroll a Racing Point. O mesmo ocorreu neste ano, quando Nico Hulkenberg perdeu a vaga para o francês, pois a dupla de 2020 na Renault seria composta por Daniel Ricciardo e Ocon.

Confira: Sergio Pérez confirma saída da Racing Point ao final da temporada 2020

Pérez agora faz o jogo duro, quer permanecer na Fórmula 1, mas não vê o ano sabático como uma possibilidade e a busca por outras categoria podem acontecer se o piloto não conseguir uma vaga. E sua melhor possibilidade o direciona para a Haas e até mesmo falam em Alfa Romeo (com a possível aposentadoria de Kimi Raikkonen) – no entanto, Red Bull e AlphaTauri não entram na mesa de apostas, mas é a F1! Tudo pode acontecer.

Sergio Pérez – Foto: Racing Point

O mexicano ainda é novo, tem bons patrocinadores que podem influenciar na sua próxima vaga. Além disso ele esteve presente em um time que atualmente está na quarta posição do campeonato, brigando com a McLaren diretamente para conseguir a terceira posição.

Confira: Sebastian Vettel segue na F1, o piloto vai guiar pela Racing Point em 2021

E mesmo que os números dos dois sejam de difícil comparação, acredito que independente da equipe que Pérez optar, o mexicano tem potencial para transformá-la. Em um cenário com os dois se mantendo na Fórmula 1, sabemos que será um momento de adaptação, escolhas duras e um possível recomeço, onde eles podem traçar o caminho para 2022, que marca o início de uma nova era.

Sair da versão mobile