ColunistaFórmula 1Post

Mercedes surpreende Red Bull e fica com a primeira fila. Valtteri Bottas conquista a pole para o GP do México

Após cometer erro em volta final, Red Bull não encontra tempo adequado para superar a dupla da Mercedes e cravar a pole no México

A Mercedes surpreendeu a Red Bull neste domingo, a equipe que não era a favorita no México, conseguiu extrair o máximo do desempenho do carro e dominou a primeira fila. Valtteri Bottas é o pole do GP do México de 2021, o finlandês anotou 1m15s875 para obter a 19ª pole da carreira e a terceira do ano.

Lewis Hamilton está ao lado do seu companheiro de equipe, o inglês anotou 1m16s020. Nenhum dos pilotos candidatos para obter a pole melhoraram os seus tempos nesta segunda saída dos boxes. Para Hamilton é bom começar do P2, Bottas pode trabalhar como seu escudeiro durante a prova, dando passagem para o inglês pode assumir a ponta logo na largada.

O balde de água fria ocorreu nos boxes da Red Bull, principalmente após a equipe dominar duas sessões de treinos livres. Max Verstappen teve que se contentar com a terceira posição, tanto o holandês como o companheiro de equipe cometeram erros em suas últimas voltas, por conta de um erro de Yuki Tsunoda. Desta forma, Sergio Pérez ocupa a quarta posição.

Pierre Gasly conseguiu encaixar o quinto lugar, com a AlphaTauri, acompanhado por Carlos Sainz da Ferrari. Entre o piloto espanhol e Charles Leclerc, temos Daniel Ricciardo da McLaren. Yuki Tsunoda ficou com o nono lugar, enquanto Lando Norris fechou no Top-10.

Vários pilotos carregaram punições para o domingo em decorrência da troca do motor, portanto teremos algumas alterações no grid.

LEIA MAIS: Russell, Norris e Ocon recebem punições para GP do México por troca de peças

A largada para o GP do México está programada para ocorrer às 16h (pelo horário de Brasília), com transmissão da Band.

Saiba como foi a Classificação na Cidade do México 

Antes da sessão começar, a temperatura da pista estava na casa dos 45°C, com 21°C no ambiente. Semelhante ao que ocorreu durante o TL2 realizado na sexta-feira. 

Q1

Nicolas Latifi foi liberado para a pista com os pneus médios no início da sessão, enquanto a dupla da Haas e Kimi Raikkonen da Alfa Romeo usava os pneus macios. No primeiro giro aferido, Schumacher anotou 1m21s524, um tempo extremamente alto quando comparado as outras sessões que tivemos durante o fim de semana.

Raikkonen cravou 1m19s108. Depois de duas voltas com os médios, Latifi retornou para os boxes. Russell também saiu com os pneus médios, mas logo abandonou este composto. Giovinazzi também completou uma volta com os pneus médios e anotou 1m18s820 superando o seu companheiro de equipe.

A bandeira vermelha foi ativada quando restavam quase 11 minutos para o encerramento do Q1, Lance Stroll bateu forte na reta principal ao perder a traseira do carro na saída da curva 17. Neste momento Leclerc era o líder com 1m17s991, acompanhado por Vettel que tinha 1m18s490, Sainz ocupava a terceira posição com 1m18s583. Apenas sete pilotos tinham aferido tempo antes do regime de bandeira vermelha ser ativado.

A sessão demorou para ser reestabelecida pois tiveram que arrumar a barreira em que Stroll bateu. 

A atividade foi retomada  às 17h33 (pelo horário de Brasília), portanto uma fila se formou na saída dos boxes, com os pilotos brigando por espaço para registrar a volta rápida. Carlos Sainz passou a enfrentar um problema de falta de potência no motor, mas metros depois a unidade de potência voltou a funcionar e ele permaneceu no circuito.

Verstappen assumiu a ponta, anotando 1m16s788, superando Pérez por mais de 0s663. Bottas era o terceiro colocado com 1m17s516, enquanto Norris tinha 1m17s516. Lewis Hamilton era apenas o quinto colocado com 1m17s576.

Restando cerca de cinco minutos para o encerramento do Q1; com a pista mais livre, Bottas registrou 1m16s959, enquanto Hamilton tinha 1m17s207. Na zona de eliminação era possível ver: Latifi, Schumacher, Mazepin, Russell e Stroll. Todos os pilotos usaram os pneus macios nesta saída. Sainz era apenas o décimo quinto colocado, entrão precisou de uma terceira saída dos boxes. 

Com o cronômetro zerado, Gasly saltou para a terceira posição com 1m16s908, enquanto Leclerc assumiu a liderança da tabela com 1m16s748. Entretanto, Bottas ainda completou a sua volta, anotando 1m16s727, superando o monegasco por 0s021.

Eliminados

16) Fernando Alonso – 1m18s126
17) Nicolas Latifi – 1m18s756
18) Mick Schumacher – 1m18s858
19) Nikita Mazepin – 1m19s303
20) Lance Stroll – 1m20s873 – Bateu

 

Q2

A segunda fase da classificação marcou a escolha dos pneus médios pelos pilotos que estavam tentando avançar para o Q3, pensando já na largada para o GP do México. Verstappen se mostrava extremamente veloz, mesmo com os pneus faixa amarela, o holandês anotou 1m16s483, enquanto Hamilton se encaixou na segunda posição com 0s016. Bottas anotou 1m16s955, enquanto Pérez era apenas o quinto colocado, com mais de 0s572 separando o mexicano do companheiro de equipe.

Tsunoda que já tem punição para cumprir no grid do domingo, surpreendeu com o terceiro tempo, anotando 1m16s701. Nos últimos cinco minutos do Q2, os dez primeiros eram: Verstappen, Hamilton, Tsunoda, Bottas, Leclerc, Pérez, Ricciardo, Sainz, Gasly e Norris.

Os pilotos retornaram mais uma vez para a pista nos últimos três minutos. Hamilton anotou 1m16s674. Enquanto no estádio, Giovinazzi perdeu a traseira do carro e provocou uma bandeira amarela momentânea.

Eliminados

11) Sebastian Vettel – 1m17s746
12) Kimi Raikkonen – 1m17s958
13) George Russell – 1m18s172
14) Antonio Giovinazzi – 1m18s290
15) Esteban Ocon – 1m18s405

Q3

Os pilotos abandonavam os pneus médios, para usar os macios nesta última fase da classificação e determinar a sua posição de largada. Daniel Ricciardo cravou 1m16s965. A Mercedes superou a dupla da Red Bull, Valtteri Bottas cravou 1m15s875, enquanto Lewis Hamilton tinha 1m16s020.

Max Verstappen foi superado por Bottas por 0s350, enquanto Sergio Pérez tinha 1m16s342. O holandês começou a informar que a traseira do carro estava escorregando muito no circuito. Pierre Gasly estava em P5, superando a dupla da Ferrari e McLaren.

Os pilotos foram para os boxes, passaram por novos ajustes, antes de serem liberados uma última vez para a pista. Novamente os pilotos usavam os pneus macios. Pérez errou, portanto, abortou a sua volta, Verstappen só conseguiu melhorar o primeiro setor, desta forma precisou se contentar com a terceira posição depois de anotar 1m16s225.

Valtteri Bottas cravou a 19ª pole da sua carreira, depois de anotar 1m15s875.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados