ColunistaFórmula 1Post

Max Verstappen brilha em Mônaco e muda rumo do campeonato. Sainz e Norris completam pódio

Um pódio sem Mercedes, Max Verstappen conquistou a vitória após Leclerc não largar. Sainz confirmou o bom desempenho da Ferrari e Norris conquistou o seu segundo pódio da temporada

Neste domingo (23) a Fórmula 1 disputou o GP de Mônaco. Uma corrida sem muitas ultrapassagens, mas uma briga intensa nas estratégias. Max Verstappen conquistou a 12ª vitória da sua carreira, realizando uma corrida tranquila após o abandono de Charles Leclerc. O holandês também perdeu um outro concorrente – Valtteri Bottas – que abandonou a prova por um problema no pit-stop.

Este é um resultado bom para o campeonato de pilotos, já que Verstappen chegou em Mônaco com uma diferença de 14 pontos para Hamilton, mas agora eles vão deixar a quinta corrida da temporada com Verstappen na liderança do campeonato, fechando com 105 pontos, contra 101 pontos do inglês, já que o piloto da Mercedes conseguiu conquistar o ponto de melhor volta.

Outro resultado interessante nesta corrida, foi Carlos Sainz fechar a prova no pódio, confirmando o bom desempenho da Ferrari no circuito e a sua boa performance durante todo o fim de semana – garantindo pontos preciosos para a disputa dos construtores entre a Ferrari e a McLaren.

Lando Norris encerrou a prova na terceira posição, o seu segundo pódio na temporada 2021, já que conquistou a terceira posição em Imola. Nesta semana a McLaren confirmou um contrato de vários anos com Norris, pensando no futuro da equipe. No entanto, Daniel Ricciardo não teve a mesma sorte, com uma classificação ruim e teve o resultado da prova comprometido por conta disso, o australiano fechou a corrida na décima segunda posição.

Destaque para as estratégias feitas pela Red Bull, com Sergio Pérez terminando a prova na quarta posição, após largar do nono lugar, assim como Sebastian Vettel que conseguiu o quinto lugar e conquistou os seus primeiros pontos, enquanto Pierre Gasly fechou em sexto. Stroll também realizou uma boa prova, ajudando a Aston Martin a pontuar com os dois carros, o canadense fechou a prova na oitava posição superando, Esteban Ocon e Antonio Giovinazzi. De qualquer forma foi um bom resultado para a Alfa Romeo, que conquistou os seus primeiros pontos na temporada.  

A má sorte continua

Dois problemas no câmbio, um que apareceu durante o TL1 e Charles Leclerc já tinha perdido parte da atividade inicial. No entanto, a Ferrari estava andando muito bem neste circuito, o monegasco cravou a pole, mas acabou batendo nos últimos minutos da sessão. A Ferrari optou por não trocar o câmbio, informando que não tinha encontrado nenhum problema aparente.

No alinhamento dos carros no grid, o SF21 começou a apresentar problemas no câmbio, o piloto retornou para os boxes. A má sorte fez com que o piloto abandonasse a prova, antes do seu início, com a Ferrari informando que o piloto não largaria. O carro na realizada apresentou um problema no eixo de transmissão.

O retrospecto ruim em Mônaco continua, teve problemas lá quando corria na Fórmula 2, e abandonou as provas de 2018 e 2019 na F1.

Saiba como foi a Corrida

A pole foi creditada para o Leclerc, a única diferença é que Max Verstappen está sozinho na primeira fila. Valtteri Bottas começa a prova da terceira posição, acompanhado por Sainz, Norris, Gasly, Hamilton, Vettel, Pérez e Giovinazzi.

Vertappen largou para fechar Bottas e conseguiu garantir a primeira posição, evitando o ataque do piloto da Mercedes. Desta forma o finlandês teve que se contentar com a segunda posição, sem chances de ajudar o companheiro de equipe no campeonato. Os dez primeiros conseguiram segurar as suas posições, ninguém realizou ultrapassagens na largada. Esteban Ocon entrou no top-10 com o abandono de Leclerc.

Fernando Alonso foi o piloto que mais ganhou posições, começando do décimo sétimo lugar e fechando a primeira volta em décimo quarto. Raikkonen largou de décimo quarto e assumiu o décimo segundo lugar, empurrando Ricciardo para décimo terceiro. 

Os pneus

Os dez primeiros largaram com os pneus macios, assim como Ocon que não participou do Q3, na classificação, mas largando com os macios teria mais aderência. Apenas Stroll e Tsunoda estavam com os pneus duros, enquanto Raikkonen, Ricciardo, Alonso, Russell e Latifi com os compostos médios.

A prova seguiu 

Sem ultrapassagens, os pilotos acabavam ampliando a vantagem para os seus rivais, no sexto giro Verstappen tinha 1s3 para Bottas, enquanto Sainz estava separado por mais de 3 segundos de Bottas. Stroll tentava entrar no top-10, atacando Ocon pela décima posição, conseguindo andar em alguns momentos abaixo de um segundo. Mônaco para a Fórmula 1, mostra mais uma vez a importância de realizar uma boa classificação.

Se não tinha disputa por ultrapassagens, os pilotos do top-10 estavam brigando pela volta rápida: na volta 9 Lando Norris anotou 1m16s687. Três voltas depois Verstappen cravou 1m16s265.

Mazepin foi alertado por extravasar os limites de pista, recebendo uma bandeira preta e branca para alertá-lo.

Atingindo as 20 voltas, os dez primeiros eram: Verstappen, Bottas, Sainz, Norris, Gasly, Hamilton, Vettel, Pérez, Giovinazzi e Ocon. Ninguém dava sinal de que pararia tão cedo, Max Verstappen na liderança, informava que estava feliz com os compostos. Na pista a temperatura estava na casa dos 40°C, com 21°C no ambiente, contribuindo para o aquecimento dos compostos.

Com 25 voltas, Verstappen tinha 4s5 de vantagem para Bottas, enquanto Sainz estava à 1s6 do finlandês. Schumacher e Mazepin estavam tomando volta do líder.

Antonio Giovinazzi era o piloto que estava mais separado do piloto que estava à sua frente, o italiano estava separado por mais de 14 segundos para Pérez. Ocon tinha 2s0 de diferença para o piloto da Alfa Romeo. A outra grande distância era entre Raikkonen e Stroll, o finçandês erava separado por mais de 10 segundos para o canadense.

As paradas

Foi na volta 30 que Hamilton abriu as paradas nos boxes, o inglês abandonou os pneus macios, para instalar os duros. Na volta seguinte Bottas foi para os boxes e teve um problema na sua parada, o pneu dianteiro direito não estava saindo, os mecânicos só conseguiram trocar três compostos e o piloto não poderia retornar para a pista. Pouco depois o finlandês acabou abandonando a prova, junstamente pelo pit-stop ter falhado.

Norris e Gasly pararam juntos na volta 31. Hamilton não conseguiu ganhar a posição do piloto da AlphaTauri, o piloto da Mercedes ainda perdeu várias posições no top-10.

Sebastian Vettel parou no giro 22 e também optou pelos pneus duros. Ele ganhou algumas posições, retornando à frente de Gasly e Hamilton.Obviamente o inglês ficou bem bravo por ser ultrapassado e a sua parada não ter ajudado ele no ganho por posições.

Na volta 34, Antonio Giovinazzi e Verstappen realizaram as suas paradas, os pilotos optaram mais uma vez pelos pneus duros. O holandês retornou na segunda posição, enquanto Pérez assumiu a liderança.

A corrida realmente ficou mais agitada com as paradas. Pérez realizou a sua parada e retornou na quarta posição. A equipe conseguiu um bom resultado pois o mexicano tinha começado a prova na nona posição, ganhou o oitavo lugar com o abandono de Leclerc, mas só teve um resultado melhor por conta da estratégia adotada.

Na volta 38 Ocon foi para os boxes e retornou em décimo, ganhando a posição de Giovinazzi com a sua parada. O italiano reduziu para menos de um segundo, mas não conseguia realizar a ultrapassagem.

Com 40 voltas, os dez primeiros eram: Verstappen, Sainz, Norris, Pérez, Vettel, Gasly, Hamilton, Stroll, Raikkonen e Ocon. Entre os dez primeiros, apenas Stroll e Raikkonen não tinham realizado uma parada ainda.

Quatro giros depois Raikkonen foi para os boxes, o finlandês retornou na décima segunda posição, conseguindo retornar à frente de Ricciardo. Giovinazzi retornou para o top-10 com a décima posição.

Fernando Alonso finalmente foi para os boxes e retornou na décima terceira posição. Enquanto Daniel Ricciardo estava tomando volta do líder, assim como Raikkonen.

Na volta 52 Norris que estava na terceira posição acabou ultrapassando Ricciardo. Uma grande diferença entre os dois pilotos da McLaren, Lando Norris estava se encaminhando para o seu segundo pódio do ano.

Com 55 voltas, os dez primeiros eram: Verstappen, Sainz, Norris, Pérez, Vettel, Gasly, Hamilton, Stroll, Ocon e Giovinazzi. Apenas Stroll não tinha realizado a sua parada, pois largou com os pneus duros.

Stroll foi para os boxes apenas na volta 59 e retornou na oitava posição, já que tinha mais de 20 segundos de vantagem para Ocon. Verstappen já tinha chegado no piloto da Alpine que também tomou uma volta do líder.

Antonio Giovinazzi seguia perseguindo Ocon, na disputa pelo nono lugar. Outra disputa era pelo terceiro lugar, já que Pérez estava tentando se aproximar de Norris que enfrentava problemas com os pneus.

Norris estava reclamando dos pneus e  Pérez se aproveitou para virar abaixo de um segundo do piloto da McLaren, tentando buscar o pódio. As reclamações do rádio acabam ajundando para o rival ganhar confiança e se aproximar de Norris, várias vezes o piloto da McLaren acabou lidando com isso. 

Yuki Tsunoda foi para os boxes na volta 66, retornando com os pneus macios, era o único piloto sem ter realizado uma parada, pois ele assim como Stroll largou com os pneus duros.

Hamilton realizou mais uma parada na volta 68, tentando garantir mais um ponto por conta da volta mais rápida. O piloto estava tranquilo nesta parada, já que Hamilton tinha uma boa distância para Stroll na oitava posição. O inglês anotou 1m20s909, faturando este ponto extra.

Grande corrida realizada por Verstappen que conquistou a sua décima segunda vitória e deixa Mônaco como líder do campeonato. O holandês recebeu a bandeirada pelas mãos da grande tenista Serena Williams. Carlos Sainz completou o pódio com a Ferrari, em um grande desempenho da equipe italiana nesta pista. Lando Norris foi o terceiro colocado.

A Red Bull também assumiu a liderança do campeonato de contrutores, sua primeira liderança desde o início da era híbrida – a equipe austríaca conseguiu retirar 29 pontos que separavam eles da Mercedes. 

 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados