ColunistaFórmula 1Post

GP da Bélgica – Hamilton vence de forma constante e acidente de Giovinazzi marca a virada da corrida

Hamilton venceu com a melhor performance, mas o que chamou atenção durante a prova, foi a estratégia da Racing Point e a prova realizada por Gasly

A Bélgica não foi a corrida ideal para aqueles que utilizam o motor Ferrari. Charles Leclerc teve uma boa largada, mas à medida que as voltas foram ocorrendo, o monegasco passou a ser um alvo fácil na pista e somado aos pneus macios, passou a perder posições. A dupla terminou atrás de Kimi Raikkonen da Alfa Romeo, Sebastian Vettel foi o décimo terceiro colocado e também teve problemas com os pneus, enquanto Leclerc fechou em décimo quarto.

A virada 

E na décima primeira volta ocorreu a batida de Antonio Giovinazzi e por conta da entrada do Safety Car, muita coisa mudou na pista. As paradas foram antecipadas e mesmo assim vimos as equipes trabalhando com apenas uma parada, afinal grande parte dos pilotos retornaram com os pneus duros e mesmo com os compostos desgastados ao final da prova, os líderes não realizaram outra parada.

E por falar em estratégia, a Racing Point não parou com Sergio Pérez quando o carro de segurança entrou na pista, desta forma quando ocorreu a relargada, o mexicano passou a perder espaço nas disputas por ter permanecido com os pneus macios. Quando foi chamado pela equipe, retornou na última posição e precisou escalar o pelotão, terminando a corrida na décima posição.

Pierre Gasly que estava de pneus duros permaneceu mais tempo na pista, mas ao retornar de médios, também teve a chance de brigar na pista e fechou a corrida no oitavo lugar. Vale ressaltar que o francês teve um bom início de prova, disputou espaço com a Racing Point e não facilitou para os adversários.

A vitória de Hamilton

O inglês venceu a corrida, mas uma vez de forma consistente, largou da pole, foi ameaçado por Valtteri Bottas durante a largada, mas depois seguiu o seu caminho, ampliando a distância para o finlandês. Mesmo durante a relargada, Bottas não conseguiu fazer nada para disputar a vitória da corrida. Desta forma o inglês conquistou a sua 89ª vitória, tendo como maior rival, apenas os pneus desgastados do final da prova.

Desta forma Valtteri Bottas cruzou a linha de chegada na segunda posição, acompanhado por Max Verstappen no terceiro lugar. O holandês cruzou a linha de chegada com mais de sete segundos de distância para o piloto da Mercedes.

Boa performance da Renault, Daniel Ricciardo terminou a prova na quarta posição e conseguiu a melhor volta da corrida após anotar 1:47.483, acompanhado por Esteban Ocon que teve uma corrida mais disputada e só chegou ao quinto lugar após realizar a ultrapassagem em Alexander Albon durante a última volta corrida.

Albon fechou na sexta posição, acompanhado por Lando Norris no sétimo lugar. Acompanhado por Pierre Gasly em oitavo. Lance Stroll e Sergio Pérez não pontuaram bem, já que terminaram a prova no nono e décimo lugar, respectivamente. 

O GP da Bélgica começou complicado para a McLaren, a equipe não conseguiu alinhar o carro de Carlos Sainz, após identificarem uma falha no escapamento. A disputa com a Racing Point começa a ficar mais complicada, a McLaren não está conseguindo pontuar com os dois carros de forma constante e mesmo com a perda dos 15 pontos da RP, o time tem uma força de recuperação e reação que dificulta a vida dos concorrentes. 

No entanto, nesta prova a McLaren conquistou 6 pontos, contra os três obtidos pela Racing Point. 

 

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados