ColunistaFórmula EPost

Fórmula E, o retorno: os principais personagens da primeira parte da temporada

Com a volta da Fórmula E batendo à porta, vamos relembrar o que aconteceu de mais importante em cada equipe, na primeira parte do grid

Após cinco meses de interrupção, a Fórmula E conseguirá concluir seu campeonato. Enquanto as equipes se preparam intensamente para aterrissar no aeroporto de Tempelhof, o Boletim do Paddock traz um flashback completo com principais fatos de cada equipe em um trabalho que será dividido em duas partes. Começando pelo topo da tabela:

Techeetah

DS Techeetah
RIYADH STREET CIRCUIT, SAUDI ARABIA – Antonio Felix da Costa – (Photo by Joe Portlock / LAT Images)

Líder do campeonato com 98 pontos, a atual campeã demorou a se encontrar na competição esse ano. Não marcou nenhum ponto na etapa inicial e teve uma punição na segunda corrida em Diriyah, fato que tirou o segundo lugar de Antonio Félix da Costa – o português disputava uma posição no pódio quando tocou em Sebastien Buemi e ficou apenas com o 7º lugar. 

Da Costa é o grande responsável pelos resultados da equipe. Enquanto Vergne teve dois abandonos em cinco corridas e subiu no pódio apenas em Marrakesh, da Costa é o líder do campeonato de pilotos com 67 pontos. Além disso, foi quem mais subiu no pódio (3 vezes), teriam sido quatro sem a punição em Diriyah. Se impôs na equipe, não abaixou a cabeça para Vergne, deixando claro desde o início que não é o segundo piloto. Os dois segundos lugares conquistados por ele vieram em corridas de recuperação, além da grande vitória após a pole em Marrakesh. 

A equipe franco-chinesa busca manter o status de campeã, Vergne precisa reagir rápido se quiser conquistar o terceiro título, já que da Costa mostrou que é um adversário à altura.

BMW

Maximilian Günter e Alöexander Sims
Valencia (ESP), 17th October 2019. ABB FIA Formula E Championship Season 6, Testing, BMW i Andretti Motorsport, Maximilian Günter (GER) BMW iFE.20 #28 and Alöexander Sims (GBR) ) BMW iFE.20 #27.

A BMW é uma das três equipes a pontuar em todas as etapas, mas um fato curioso se esconde atrás deste que aparenta ser um ótimo desempenho: quando um de seus pilotos pontua, o outro fica fora do top 10. A constância na zona de pontuação levou a equipe ao 2º lugar na tabela de construtores. Individualmente, seus pilotos são 3º e 4º no campeonato. 

Apesar de estar dois pontos atrás de Sims no geral, Guenther teve mais destaque que o companheiro durante a temporada, subiu ao pódio nas duas vezes em que marcou pontos e teria mais um segundo lugar no que seria primeira dobradinha da equipe em Diriyah, mas caiu para 11º após ultrapassar Lucas di Grassi durante o safety car. A vitória em Santiago foi de piloto experiente. Aos 23 anos, o alemão pode ser a grande aposta da BMW ao título.

Alexander Sims precisa correr para mostrar seu valor, com uma primeira corrida em Diriyah desastrosa e dois abandonos, o inglês ainda não convenceu totalmente e tem que trabalhar dobrado se não quiser ser engolido por Max Guenther.

Jaguar

Mitch Evans (NZL), Panasonic Jaguar Racing
Mitch Evans (NZL), Panasonic Jaguar Racing, Jaguar I-Type 4

O nome da equipe é Panasonic Jaguar, mas poderia se chamar Mitch Evans Racing Team, o neozelandês é o segundo colocado entre os pilotos com 56 pontos, enquanto seu companheiro de equipe, James Calado, tem apenas 10. A Jaguar já anunciou que não vai esperar Calado se adaptar melhor, a bombástica contratação de Sam Bird surpreendeu a todos, na próxima temporada a equipe certamente terá uma das melhores duplas do grid. 

Enquanto Bird não chega, Evans deve continuar fazendo seu trabalho forte, nesta temporada o piloto que venceu no México tem também um pódio, duas voltas mais rápidas e uma pole position, além de uma corrida de recuperação espetacular em Marrakesh. Certamente não baixará o ritmo em Berlim. Olho nele.

Nissan

Sebastien Buemi
Pódio no México do Sebastien Buemi – Foto Nissan

A grande “come quieta” até aqui, a Nissan chegou ao 4º lugar sem muito alarde. O terceiro lugar de Buemi no México foi o melhor momento da equipe até agora, mas apesar dele, é Oliver Rowland quem tem mais destaque, o inglês só não pontuou em Santiago e está ganhando de 30 x 27 do experiente – e campeão – companheiro de equipe. Buemi, aliás, só pontuou em duas corridas, as conquistas tardias podem custar caro para ele e para a equipe. 

Mercedes

Stoffel Vandoorne
Formula E – Mercedes-Benz EQ Formula E Team, Santiago E-Prix 2020. Stoffel Vandoorne

Grande estreia da temporada – ao lado da Porsche – a equipe alemã chegou gerando uma enorme expectativa em todo o universo da Fórmula E. Com os dois pódios de Vandoorne em Diriyah, a Mercedes saiu da Arábia Saudita como a líder do campeonato, mostrando a todos que não estava para brincadeiras, mas as etapas seguintes mostraram que a Fórmula E não é fácil de ser dominada e que é preciso remar muito para chegar ao título.

Se o começo de Stoffel Vandoorne foi digno de pódio, o de Nyck de Vries não foi tão bem sucedido assim. O holandês pontuou em apenas duas etapas e cometeu um erro grosseiro no México quando, ao tentar defender sua posição de Antonio Felix da Costa, acabou acertou Robin Frijns e abandonando a prova junto com o compatriota. 

Na corrida seguinte ninguém pontuou e a equipe saiu de Marrakesh zerada, algo inaceitável para os padrões Mercedes. Começam a circular boatos de que a batata de Nyck já está no forno, enquanto isso Vandoorne ganhou o cargo de piloto reserva na Mercedes F1 e foi campeão do campeonato virtual da Fórmula E.

Audi

Audi e-tron FE06 #11 (Audi Sport ABT Schaeffler), Lucas di Grassi
Audi e-tron FE06 #11 (Audi Sport ABT Schaeffler), Lucas di Grassi

Talvez a Audi nunca tenha tido um início de temporada tão Audi quanto este. Entre acidentes e abandonos, a equipe se viu no meio da maior polêmica do ano quando Daniel Abt colocou outro piloto para competir em seu lugar durante o campeonato virtual organizado pela categoria. Abt, que tinha apenas 8 pontos na tabela, foi mandado embora da equipe dois dias depois de a farsa ter sido descoberta.

Lucas di Grassi tenta se manter como o fator constante da equipe. Não pontuou na etapa de abertura, mas conseguiu um segundo lugar na seguinte e tem se mantido na zona de pontuação desde então. Por isso está em 5º no campeonato.

A Audi já anunciou Rene Rast como o substituto de Abt para as corridas finais em Berlim, resta saber se o experiente piloto alemão renderá mais que o compatriota que estampava o sobrenome na equipe.

Mostrar mais

Cinthia Venâncio

Cearense que acompanha Fórmula 1 desde que se entende por gente. Faz aniversário no mesmo dia do Damon Hill.

Deixe uma resposta

Artigos relacionados