ColunistaFórmula 1Post

Fórmula 1 revela carro de 2022, modelo busca oferecer mais competitividade nas pistas

O campeonato de 2022 será uma nova Era na Fórmula 1. O carro marca este novo momento onde a categoria está focada em seu futuro

A Fórmula 1 revelou nesta quinta-feira (15) o carro que será usado na temporada 2022, aproveitando o GP de Silverstone para revelar o modelo que dá início a uma nova Era da categoria.

Um mês antes do lançamento oficial, algumas fotos acabaram vazando no site italiano LiveGP, mas com uma pintura vermelha e preta. As cores pouco importam, afinal, cada equipe dará o seu toque para a próxima temporada, assim como os ajustes aerodinâmicos que cada uma delas fará em seu carro. O modelo é um norte, só para situar o que é ‘esperado’ para o próximo ano.

O regulamento técnico que começa a vigorar em 2022, marca o retorno do efeito-solo, onde a maior parte da pressão aerodinâmica é gerada pelo assoalho. É um dos motivos para a retirada daqueles apêndices aerodinâmicos. O carro precisa ajudar nas ultrapassagens, este é o motivo para as mudanças que estão sendo realizadas.

O formato do novo carro tem por objetivo aproximar os pilotos e as equipes, criando um ambiente de corrida mais justo e melhorando as condições para que todas as equipes possam travar disputas mais diretas. Nos carros atuais é difícil para os pilotos se manter próximo aos seus rivais, desta forma as ultrapassagens ficam bem limitadas.

Asa dianteira simplificada e uma nova asa traseira

A asa dianteira, assim como no nariz do carro foram simplicados, recebendo um design totalmente novo. Novamente elas foram trabalhadas para atuar no carro e não perturbar a aproximação de outro carro. Também tem por objetivo gerar a downforce necessária permitindo a aproximação.

A asa traseira também foi modificada, projetada para não gerar um ‘ar sujo’ para o carro de outro competidor

Este slideshow necessita de JavaScript.

A mudança na categoria não deve ser notada imediatamente, mas é um plano para ser utilizado pelos próximos anos, depois da adaptação os benefícios devem ser notados.

Em princípio o DRS permanece neste carro de 2022, já que foi um artifício criado para auxiliar as ultrapassagens. Mas é algo que a categoria estava realizando uma revisão e quer observar como ele funcionará com este regulamento. Com o novo modelo é esperado que a perda de pressão aerodinâmica em uma disputa direta fique entre 4% em 20m e 18% em 10m.

Pneus

Como já fora anunciado, os carros do próximo ano vão estar equipados com pneus Pirelli de 18 polegadas. Um perfil mais baixo que ajuda a simplificar a aerodinâmica, contribuindo para a estática do carro. Foram projetados para evitar o superaquecimento, algo que também ajuda na aproximação dos pilotos. 

A calota que é possível ver neste carro, tem o efeito de reduzir a turbulência. A área perto das rodas é a parte onde o regulamento mais trabalhou para evitar modificações dos engenheiros que faça com que o carro tenha mais turbulência e é onde as equipes não podem fazer mudanças drásticas. 

Todas as alterações são focadas nesta redução de turbulência, assim como aquela aleta que está na parte superior dos pneus. Um carro que neste primeiro momento parece muito de brinquedo, mas não que não foge muito daquela apresentação renderizada da Fórmula 1 quando informaram as mudanças de regulamento.

A categoria precisa se tornar mais atrativa e retomar a competitividade, por isso o teto orçamentário e outras medidas foram todas para os próximos anos.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados