ColunistaFórmula 1Post

F1: As duas situações enfrentadas pela Red Bull

A equipe austríaca segue buscando pontos preciosos, Verstappen disputa a segunda posição do campeonato, enquanto Albon vive uma fase distinta dentro da equipe

Ontem durante a Live do Boletim do Paddock no Youtube, conversamos sobre a batalha entre Mercedes e Red Bull, ainda que a diferença entre eles no campeonato de construtores seja de 106 pontos.

Lewis Hamilton comentou sobre a performance da Red Bull e de Max Verstappen, dizendo: “Acho que as pessoas minimizam [o desempenho da Red Bull], mas eles têm um carro muito, muito forte e Max está fazendo um ótimo trabalho com ele. Infelizmente, os dois pilotos não estão da mesma forma como eu e Valtteri, o que torna tudo mais difícil para eles”.

Confira: Raio-X do GP da Bélgica

Este é um grande fator, Alexander Albon segue pontuando, mas poderia estar mais próximo do companheiro de equipe, no estilo dobradinha ou em uma configuração onde o piloto garantisse pelo menos a quarta posição. O tailandês só conseguiu o 4º lugar no GP da Estíria, desde então figura um pouco mais atrás e sua pior posição é o 8º lugar.

Por outro lado temos Max Verstappen, o holandês abandonou o GP da Áustria, mas desde então esteve em todos os pódios das últimas seis corridas e conta com a vitória no GP de 70 anos

Sim, Albon está brigando pelo quarto lugar do campeonato, mas enquanto Valtteri Bottas conta com 107 pontos, o piloto da Red Bull somou 48, mais próximo da disputa que ocorre entre Charles Leclerc e Lando Norris, ambos com 45 pontos.

É difícil bater Max Verstappen, o piloto é veloz, já cometeu vários erros durante a sua carreira, mas mostra que aprendeu e é a grande aposta do time. No entanto, a equipe precisa de um segundo piloto que faça frente para a disputa com as outras equipes.

Confira: Alexander Albon ganha novo engenheiro de corrida na Red Bull

Hamilton ainda comparou a situação da Red Bull, com a experiência de ter Heikki Kovalainen como companheiro de equipe, durante 2008 e 2009 com a McLaren.

“Eu experimentei isso muitos anos atrás, quando estava na McLaren, eu era o piloto que estava sempre na frente e não tinha um companheiro de equipe para trás”, disse ele. “Desta mesma forma, você não ganha os pontos dos construtores. Então [Red Bull] está passando por isso – [Max está] meio que lá por conta própria.”

Alexander Albon e Max Verstappen durante o GP dos 70 Anos – Foto: Red Bull Racing
Confira: GP da Itália – Pneus e estratégias da rodada

E parece que Albon só está em uma posição um pouco mais confortável, pois a Red Bull é a vice-líder do campeonato de construtores, enquanto deixa para trás, McLaren, Racing Point, Renault e Ferrari disputando o terceiro e o quarto lugar.

Albon não é um piloto ruim, mas ainda falta experiência, ele entrou em uma equipe que necessita muito de uma boa performance, pontos e que se cobra para retomar os anos de glória.

Veja a nossa live

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo