ColunistaDestaquesPostStock Car

Equipes se preparam para disputar nona etapa do calendário da Stock Car

Chegando a reta final do campeonato com apenas mais quatro disputas pela frente, os times buscam encontrar o melhor desempenho. O circuito com maior velocidade média em todo o campeonato vai ser uma importante disputa para os times.

A Shell por exemplo, vai colocar os seus quatro carro em pista, por conta de ter um bom desenvolvimento no circuito e Átila Abreu ser o último vencedor do circuito. Além disso Ricardo Zonta já subiu duas vezes no pódio, Galid Osman ficou por três vezes entre os dez primeiros e Gaetano de Mauro conhece a pista por ter disputado o Brasileiro de Turismo.

Por outro lado Marcel Coletta, fará mais uma estria na temporada 2019, conhecendo o traçado de Cascavel. “Cascavel é mais uma pista em que nunca pilotei, então quero aproveitar todos os treinos, inclusive a sessão extra para os rookies no final da sexta-feira. Meu objetivo é mais uma vez conseguir um top-10 e para isso vou contar bastante com as informações dos engenheiros e dos meus companheiros na Cimed Racing, já que a equipe tem um setup muito bom para essa pista”, disse o piloto da Cimed Racing.

Rubens Barrichello também está animado com a pista o piloto da equipe Mobil Full Time Spors disse: “Adoro Cascavel. Foi o palco da minha primeira pole position em 2013 e já ganhei duas vezes lá”, as vitórias foram em 2014 e 2016.

Os pilotos custam frisar a dificuldade que é correr em Cascavel e para Barrichello, mesmo como piloto experiente ele ainda ressalta algumas características do traçado – “A pista de Cascavel é uma das mais desafiadoras do campeonato e isso é uma coisa muito boa. A curva do Bacião é uma das preferidas dos pilotos. Com o Stock Car, é realmente muito desafiador”.

Infelizmente na Hot Car Competições o clima não vai ser o mesmo, a equipe sofreu uma alteração importante na nona etapa do ano, o time com sede em Cajamar (SP) terá apenas o carro de Rafael Suzuki alinhado no grid, pois em comum acordo o contrato entre a equipe e o Banco de Brasília que patrocinava Pedro Cardoso, foi desfeito.

“Por divergências de filosofia, nós decidimos seguir caminhos diferentes pelo restante da temporada. Agradecemos pelos serviços do piloto e desejamos a ele sorte no futuro”, declarou Amadeu Rodrigues, chefe da Hot Car Competições. O time segue negociando novos pilotos para as próximas provas do calendário.

 

[powerpress_subscribe]

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados