ColunistaFórmula EPost

EPrix de Londres: Alex Lynn conquista sua primeira vitória em prova marcada por “malandragem” de di Grassi

Lynn aproveitou acidente entre Vandoorne e Rowland para liderar até o fim com Lucas di Grassi “virtualmente” à frente dele

Bagulhos sinistros aconteceram nas ruas de Londres neste domingo. Alex Lynn venceu pela primeira vez na Fórmula E em uma prova com muitos acidentes em uma mesma curva e algumas interrupções do Safety Car.

Ok, isso não é estranho à Fórmula E, mas Lucas di Grassi e a Audi pareciam ter encontrado uma brecha no regulamento ao utilizar o pitlane para ganhar posições durante o Safety Car. Ele acabou sendo desclassificado da corrida enquanto ocupava a primeira posição que não lhe pertencia.

Bird e da Costa não pontuaram, com isso Nyck de Vries saiu de Londres como o novo líder do campeonato.

Sette Câmara foi o 9º colocado com seu companheiro de equipe na 11ª posição, em um grande dia para a Dragon

SAIBA COMO FOI A CORRIDA

Vandoorne fechou a porta para Rowland e abriu 1.2 de vantagem já na primeira volta, deixando inglês na mira de Alex Lynn. As primeiras curvas foram mais limpas que na corrida de sábado, sem grandes incidentes. 

Mesmo assim, di Grassi tentou ultrapassar Sette Câmara entre as curvas 10 e 11 e o piloto da Dragon precisou de um pouco mais de força para evitar bater no muro. Blomqvist e Sims tiveram que ir para os boxes com problemas nos carros, mas voltaram para a corrida. 

De Vries ultrapassou Lynn na curva 10 e chegou à terceira posição. O piloto da Mercedes ainda ficou momentaneamente com a P2 quando Rowland ativou seu modo ataque, mas as posições se inverteram quando de Vries também fez sua ativação. 

Buemi tentou ganhar a 11ª posição de Rast na mesma curva 10, o piloto da Audi bateu no muro na saída da curva, tentou voltar para pista e acabou acertando o carro de Buemi. Rast ficou na barreira de proteção da curva seguinte deixando pedaços da carenagem pelo caminho. Buemi foi punido com um Stop & Go de 10 segundos por causar a colisão, além de receber 3 pontos na carteira. O carro de segurança causou uma redução de 3 kW de potência nas baterias.

Na primeira volta completa após a saída do Safety Car, da Costa tentou ultrapassar Lotterer em disputa pela 12ª posição. O alemão da Porsche espremeu o Techeetah #13 no muro da reta de largada. O português parou no muro da curva 1 por causa dos danos no carro. Lotterer recebeu uma Drive Through pela manobra. 

Novo Safety Car e 5 kW de redução. 

A curva 10 foi o lugar do caos na corrida de domingo, Vandoorne foi abalroado por Rowland quando o segundo colocado perdeu a freada e deixou o Mercedes atravessado na pista. Vandoorne caiu para 14º e Rowland para 19º, o piloto da Nissan foi punido com 5 segundos. 

Um fato curioso desse momento é que Lucas di Grassi estava à frente de Vandoorne. Ele passou pelo pitlane durante o Safety Car de Félix da Costa e voltou para a pista na primeira posição. 

A princípio parecia ser um erro da cronometragem, mas a direção de prova demorou a se manifestar a respeito da manobra do brasileiro e ele passou muito tempo como o líder da prova. A punição veio na volta 23, di Grassi teve que pagar um Drive Through.

Ganharam o Fanboost: Lynn, da Costa, de Vries, Vandoorne, Bird.

O brasileiro demorou a pagar a punição e o diretor da equipe, Allan McNish, literalmente correu para tentar justificar a manobra na direção de prova. Enquanto isso, di Grassi permanecia na pista deixando todos atônitos por não pagar a punição. Acabou sendo desclassificado da prova. 

Em informação trazida pelo jornalista Sam Smith do site The Race, o artigo 38.7 do regulamento esportivo de 2020/21 afirma de fato: “A entrada e saída do pit lane permanecem abertas e os carros são livres para pit desde que parem em frente ao pit” (sob Safety Car). A questão é se di Grassi realmente parou.

No último minuto da corrida, Sam Bird tentou ultrapassar Norman Nato na curva 10 e os dois ficaram enroscados na saída da curva e abandonaram a prova. Sam Bird vai perder 3 posições no grid da próxima corrida em Berlim. 

Alex Lynn venceu pela primeira vez na Fórmula E, com Nyck de Vries no 2º lugar e Mitch Evans completando o pódio. Robin Frijns fez a volta mais rápida da corrida, 1:21.635. Sette Câmara terminou na 9ª posição. 

Mostrar mais

Cinthia Venâncio

Cearense que acompanha Fórmula 1 desde que se entende por gente. Faz aniversário no mesmo dia do Damon Hill.

Deixe uma resposta

Artigos relacionados