ColunistaFórmula 1Post

Em parceria com a Ferrari, FIA cria programa de desenvolvimento para jovens pilotas

A famosa Academia de jovens pilotos da equipe italiana, vai auxiliar no futuro de duas mulheres

Foto: Reprodução – FIA

É importante ver iniciativas que estimulam a entrada de mulheres no automobilismo. A FIA anunciou uma parceria com a Ferrari, para inaugurar o programa Girls On Track – Racing Stars (Garotas na pista – Estrelas em ascensão, em tradução livre).

O programa tem como objetivo identificar mulheres com potência entre os 12 a 16 anos e estimular elas a se profissionalizar no automobilismo. A idade é um fator crítico no automobilismo e pode determinar o futuro dos pilotos, muitas mulheres são desestimuladas a continuar, pois não tem um futuro certo pela frente. O que dificulta no seu avanço no esporte. 

A academia de jovens pilotos da Ferrari é mundialmente conhecida e é o sonho de vários pilotos. Desta forma a Comissão de Mulheres no Automobilismo se alinha Ferrari Driver Academy (FDA), para apoiar as mulheres e nesta jornada se comprometem com um programa de quatro anos, que resultará em duas pilotas com potencial para se juntar a Ferrai no campeonato de Fórmula 4.

Mattia Binoto, chefe de equipe da Ferrari disse: “Estamos muito satisfeitos por colaborar com a FIA neste inovador programa Girls on Track. Acreditamos firmemente no valor de ajudar os jovens a se desenvolver no esporte a motor. O FDA está em operação há mais de uma década, não apenas selecionando pura e simplesmente os melhores drivers, mas também trabalhando em sua educação cultural, técnica e ética. Com isso em mente, sentimos que tínhamos que fazer um esforço adicional para expandir nossa área de operação para incluir mulheres que desejam estar no esporte a motor.”

“Embora não exista uma barreira real à sua participação, estamos cientes de que é mais difícil para as mulheres progredir nesse campo. É por isso que respondemos com entusiasmo à iniciativa da FIA e acreditamos que podemos ajudar a introduzir ainda mais mulheres nesse esporte fantástico”, completou Binotto.

O programa teve início este ano, com a 145 representantes nacionais da FIA, que foram indicadas  ao processo de seleção, estas mulheres já tiveram experiências em provas nacionais ou internacionais. Já foram escolhidas vinte pilotas de cinco continentes que foram convidadas para uma “disputa” em outubro, organizada pela Winfield Racing School, em Paul Ricard.

Tabela do programa – Reprodução FIA

Logo depois serão selecionadas 12 pilotas, para realizar testes no kart e testes preparatórios para a Fórmula 4 de outubro a novembro. Deste programa apenas 4 pilotas vão ser selecionadas para participar do curso na FDA em novembro.

A pilota selecionada pode receber um contrato para participar da Fórmula 4 em 2021, podendo renovar o contrato por mais um ano. Em 2021 ocorre a segunda chamada, com um novo programa que buscará uma segunda pilota.

Michèle Mouton, presidente da Comissão disse: “Colaborar com a Ferrari, como nossa primeira parceira no programa, é fantástico e um verdadeiro reconhecimento do progresso que continuamos fazendo após 10 anos de nosso trabalho na Comissão. É um acordo incrivelmente excitante pelo qual esperamos transformar duas garotas nas primeiras pilotos da história da Ferrari.”

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados