ColunistaFórmula 1Post

Dia 1 – Verstappen passa das 100 voltas e lidera primeiro dia de testes no Bahrein

A Red Bull com Max Verstappen apresentou um bom desempenho, o holandês ficou o dia todo na pista com o RB16B trabalhando na coleta de dados

O calor no Bahrein parece ser mais atrativo do que o frio de Barcelona, mas os times tiveram que lidar com as rajadas de vento desta sexta-feira (12), além da areia que invadiu o circuito do Bahrein na sessão vespertina.

Não podemos negar, a sessão foi bem movimentada, os times estão empenhados na coleta de dados principalmente após realizar as modificações necessárias do regulamento de 2021 ou as atualizações que optaram por trabalhar em seus carros.

A Red Bull e a Alpine apresentaram um bom desempenho, Max Verstappen e Esteban Ocon passaram das 100 voltas, completando mais do que dois GPs do Bahrein, mas a dupla da Alfa Romeo formada por Antonio Giovinazzi e Kimi Raikkonen também obtiveram uma boa quilometragem. O holandês da Red Bull ficou com a liderança da sessão, após anotar 1m30s674,

Daniel Ricciardo terminou liderando a atividade da manhã, mas seu tempo foi batido por seis pilotos, o australiano ficou com a sétima posição. A McLaren também mostra bastante confiança, principalmente após aderir a unidade de potência da Mercedes.

Falando em Mercedes, o dia não foi tão bom para os pilotos, a dupla completou poucas voltas, Valtteri Bottas teve um problema no câmbio que fez ele perder boa parte da atividade da manhã. Hamilton assumiu o comando do carro à tarde, mas completou apenas 42 voltas.

Confira como foi o primeiro dia de testes no Bahrein

Manhã

Está foi a primeira sessão em que os dez carros foram para a pista, uma temporada cheia de novidades Renault virou Alpine, Racin Point agora é Aston Martin, as cores dela agora são identificadas de forma diferente no live time.

A Haas ‘revelou’ a pintura do carro nesta manhã, a equipe teve que aguardar a chegada no Bahrein para a instalação da unidade de potência da Ferrari. O seu lançamento ocorreu apenas com algumas imagens renderizadas, para mostrar a pintura aderida com o novo patrocinador – uma empresa do pai de Nikita Mazepin. Os pilotos se reuniram ao lado carro para mostrá-lo para a imprensa, uma mera formalidade já que na quinta-feira o carro da equipe deixou os boxes e invadiu a pista do Sakhir.

Assim que os boxes foram abertos Kimi Raikkonen liderou a saída dos carros, estava inaugurada a pré-temporada de 2021. Logo os pilotos começaram a fazer os seus testes, e assim como nos treinos livres de uma temporada regular, Daniel Ricciardo deixou os boxes com a grade de aferição aerodinâmica localizada na parte traseira do carro.

Max Verstappen e Esteban Ocon também estavam utilizando a grade para coletar dados, mas em seus carros era possível ver elas localizadas na parte frontal. Assim como minutos depois a AlphaTauri guiada por Gasly estava com as grades também na parte frontal, afinal o time fez importantes mudanças nesta região do carro.

Foi Charles Leclerc que abriu a tabela de tempos, o monegasco com a Ferrari anotou 1m38.261 com os pneus duros. Vale lembrar que para este ano a Pirelli levou seis tipos de composto para os testes, cinco que as equipes já conhecem, além de um C3 que é um protótipo. As equipes estão liberadas para escolher qual pneu querem utilizar nos testes da gama fornecida.

A Ferrari realizou mudanças importantes na traseira do carro, foi a parte que a equipe investiu na utilização dos tokens, a sua grade de aferição aerodinâmica foi instalada na parte traseira, presa a asa do carro. A Mercedes que não quis se pronunciar sobre as suas mudanças, também estava investindo em testes parecidos com os da Ferrari, já que utilizava o mesmo tipo de grade.

Sebastian Vettel assumiu a ponta com 1m36.367, o piloto da Aston Martin estava testando com os pneus C4.

Durante a primeira hora a Mercedes enfrentou um problema com a transmissão do câmbio, o que roubou um tempo de atividade do time que ficou parado nos boxes tentando resolvê-lo, eles precisaram trocar o câmbio antes de retornar para a pista. Neste momento era Valtteri Bottas que estava guiando o carro da equipe alemã. Todo os times só podem utilizar um carro, então se algum problema aparece não é possível coletar dados com outro carro.

Nas duas primeiras horas de atividade os líderes da sessão foram se alternando. Os pilotos seguiam avaliando a aerodinâmica do carro, passando a utilizar o flow-vis em áreas específicas de avaliação para cada time.

A Mercedes perdeu mais de três horas de atividade tentando resolver a troca do câmbio. Mas não foi a única com problemas, a Haas também precisou trocar o câmbio do VF-21 após enfrentar um problema hidráulico, infelizmente Mick Schumacher perdeu parte da atividade, fechando a manhã com apenas 7 voltas completadas.

Os times ficaram mais focados na utilização dos pneus médios e duros. Alguns pilotos Leclerc, e Vettel testaram o composto protótipo da Pirelli.

O finlandês da Mercedes foi liberado para a pista quando restavam 35 minutos para o término da atividade matinal. O piloto apareceu no circuito com o pneu duro para realizar as suas voltas.

Mick Schumacher foi liberado nos últimos 20 minutos para algumas voltas de verificação, mas dez minutos depois a sessão foi interrompida com a bandeira vermelha, o carro de Charles Leclerc apresentou algum problema mecânico e o monegasco ficou parado na curva 4. A sessão foi liberada mais uma vez, mas não durou muito, pois ela voltou a ser interrompida. O vento aumentou na região onde fica o circuito, e uma nuvem de areia foi avançando para a pista e assim formou uma nebliana. 

Daniel Ricciardo terminou na liderança após anotar 1m32s203, o piloto australiano completou 45 voltas. Mas foi Pierre Gasly que deu mais voltas no circuito, guiando pela AlphaTauri ele completou 74 giros.

Tarde 

Quando a atividade da tarde foi liberada, estava ventando muito forte, os ventos aumentaram depois do encerramento da atividade da manhã. A visibilidade da pista ficou um pouco prejudicada por conta da areia que estava invadindo o circuito.

Esteban Ocon foi o primeiro a ser liberado para a pista, enquanto alguns times realizavam a troca entre seus pilotos, a Alpine optou por ter o francês o dia todo na pista.

A sessão da tarde foi menos movimentada que a da manhã, as equipes estavam liberando os seus pilotos aos poucos para o circuito. Os pilotos ainda estavam trabalhando com os pneus duros e médios. Antonio Giovinazzi pulou para a quarta posição após anotar 1m32s860 de pneus médios. Dos pilotos que haviam assumido o carro a tarde, o italiano da Alfa Romeo, e Carlos Sainz da Ferrari era os que tinham o melhor tempo, eles estavam ocupando o quarto e o quinto lugar respectivamente na tabela de tempos.

Após enfrentar problemas na manhã, Lewis Hamilton completou sete voltas antes de retornar para os boxes. Aliás, os times estavam bem focados nos trabalhos dentro dos seus boxes.

Lance Stroll foi liberado para o circuito quando já havia passado mais de 1h30 do início da atividade vespertina. A Aston Martin identificou um problema elétrico e teve que adiar a liberação do canadense.

Nikita Mazepin, mais um estreante da temporada mostrou um pouco de dificuldade com o carro, o piloto foi visto travando a roda várias vezes, além de acabar rodando na curva 11 ou extravasando os limites de pista.

Os pilotos que se aventuravam em voltas no circuito estavam apostando na confiabilidade e trabalhavam as voltas em simulação de corrida. No entanto foi a vez se Tsunoda saltar para a quarta posição com os pneus duros, acompanhado por Ocon da Alpine que havia retornado a pista.

Por conta da baixa visibilidade, os carros da Mercedes e Aston Martin mostravam uma grande semelhança.

As últimas duas horas os times investiram em algumas voltas rápidas, com Max Verstappen, Esteban Ocon, Lando Norris e Antonio Giovinazzi brigando pelas primeiras posições.

O francês com a Alpine A521 foi o primeiro a quebrar a barreira das 100 voltas, acompanhado pelo holandês da Red Bull, estes foram os times que mais andaram no circuito, completando mais de dois GPs do Bahrein – já que cada corrida na pista conta com 57 voltas. Ocon apostou nos pneus macios, contra os médios utilizados por Verstappen.

Lance Stroll que estava realizando uma sessão mais tímida e ocupava a última posição, subiu para o quarto lugar quando a atividade já estava se encaminhando para o fim. 

Lewis Hamilton acabou travando os pneus, o dia não foi muito bom para o piloto da Mercedes. A atividade terminou com o virtual Safety Car ativo após Lando Norris ser visto passando reto pela primeira curva do circuito.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados