ColunistaFórmula EPost

Di Grassi enfrenta problemas e perde a liderança do ePrix de Roma para Éric Vergne

Do céu ao inferno, Di Grassi era o líder da prova quando começou a apresentar problemas e abandonou a prova

A primeira prova realizada em Roma não foi boa para os brasileiros… Na verdade para Lucas Di Grassi as coisas pareciam ir bem, o brasileiro logo assumiu a liderança da prova – com o incidente que ocorreu entre André Lotterer e Stoffel Vandoorne na primeira volta sem Safety Car. Com a punição de Oliver Rowland a liderança seria assumida pelo brasileiro.

A estratégia da equipe Audi era boa e Di Grassi foi se segurando na primeira posição. Mesmo com a ativação dos dois modos ataques onde os pilotos acabam as vezes perdendo a sua posição para ativar a potência extra, a equipe junto com Di Grassi estava escolhendo os melhores momentos para fazer a manobra e depois realizar os ataques para retomar a ponta.

Infelizmente uma queda de desempenho – em decorrência da quebra do semi eixo – acabou comprometendo o desempenho de Di Grassi. O brasileiro que estava na liderança foi perdendo várias posições nos últimos minutos de prova até abandonar a corrida.

Como foi a prova dos brasileiros

A prova começou com o Safety Car na pista por conta das condições climáticas, chovia quando a prova teve início. Lucas Di Grassi estava na 4ª posição, enquanto Sérgio Sette Câmara largou do 16º lugar.

O carro Safety Car deixou a pista com 39 minutos restante para o encerramento da prova. Lucas Di Grassi assumiu a 2ª posição, após Lotterer e Vandoorne se tocarem. Rowland estava sendo investigado por excesso de uso de potência, desta forma o brasileiro estava trabalhando com a possibilidade de uma vitória na prova.

A preocupação de Di Grassi era literalmente com o 3º colocado, já que Jean-Éric Vergne estava colado no brasileiro – com o auxílio do novo powertrain a DS Techeetah estava apresentando um bom desempenho.

Na quinta volta Rowland foi punido com um drive through, como o rival foi cumprir a punição na volta seguinte, Di Grassi assumiu a liderança da prova.

Em um desempenho completamente diferente, Sérgio Sette Câmara enfrentava dificuldades na prova, durante a sexta volta o piloto perdeu diversas posições de 15º lugar para ocupar o 21º, após ficar brevemente parado na pista quando o carro parrou de responder os comandos dele.

O brasileiro que guia pela Dragon recebeu o fanboost por votação popular. O fim de semana complicado de Câmara ainda não havia terminado, o brasileiro foi punido com um drive through por também utilizar mais potência do que era permitido.

As últimas voltas de Lucas Di Grassi

Por outro lado, na ponta Di Grassi foi administrando o ritmo da prova, se defendendo de Vergne e Robin Frijns. No momento que o brasileiro acionou o primeiro modo ataque (com cerca de 19 minutos de prova restante), Di Grassi caiu para a terceira posição, por conta da aproximação entre os pilotos.

Di Grassi partiu para o ataque para recuperar as posições perdidas, rapidamente ele ultrapassou De Vries que havia assumido o 2º lugar, enquanto o brasileiro recuperava a liderança quando Vergne pegou o seu segundo modo ataque.

E nesta guerra pela ativação do modo ataque, a liderança acabava se alternando entre Vergne, Di Grassi e De Vries, mas os seis primeiros colocados estavam muito próximos e todos os cinco rivais eram uma preocupação.

Quando restavam cerca de sete minutos mais uma volta para o encerramento da prova, Di Grassi arriscou uma manobra de ultrapassagem e retomou a liderança ao deixar Vergne na segunda posição. A recuperação da posição ocorreu ‘na mão’ já que eles não tinham mais a potência extra para utilizar.

Nos últimos 4 minutos Lucas Di Grassi começou a perder potência pela quebra do semi eixo e por consequência várias posições – se tornando um alvo fácil para os rivais – o brasileiro acabou abandonando a corrida logo depois. No momento do seu abandono, Vandoorne bateu no muro de contenção quando tentava ultrapassar o brasileiro e lidou com um bump na pista.

Com os abandonos e os problemas que acabaram acontecendo Sérgio Sette Câmara recuperou a décima sexta posição – a mesma com que começou o ePrix de Roma.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados