Com melhor estratégia, Hamilton vence corrida em Ímola, Ricciardo vai ao pódio e Mercedes conquista 7º título de construtores

O Safety Car provocou a virada da corrida, Ricciardo conseguiu o segundo pódio na temporada

O GP da Emilia-Romagna poderia ser uma corrida fácil para Valtteri Bottas, mas não foi assim, o finlandês até saiu na liderança, deixou Max Verstappen e Lewis Hamilton brigarem pela segunda posição, mas com as paradas realizadas, o inglês da Mercedes voltou a dar show.

Lá na volta 20 quando Bottas respondeu a parada de Verstappen, Hamilton optou por permanecer na pista e assumiu a liderança da prova, desta forma o inglês passou a distribuir as famosas voltas voadoras, ampliando a distância para o finlandês que estava mais preocupado com Verstappen.

Com este tipo de manobra, Hamilton ficou tranquilo na liderança, conseguindo mais de 27 segundos de vantagem para Bottas. O inglês só realizou a sua troca de pneus na volta 30, quando o Safety Virtual foi acionado por conta do abandono de Esteban Ocon, ele retornou na liderança e seguiu na corrida com tranquilidade até o momento de virada da prova.

Max Verstappen realizou a ultrapassagem em Bottas na volta 37, o piloto da Mercedes que estava com o assoalho danificado começou a perder pressão aerodinâmica e rendimento e com dois erros cometidos, o holandês chegou e passou. Mas a corrida ainda não estava decidida, e na volta 52 muita coisa mudou.

Verstappen que era o segundo colocado, abandonou após o pneu traseiro direito estourar, o Safety Car entrou na pista e reuniu todo mundo. Alguns pilotos aproveitaram o momento para realizar uma segunda troca de pneus para melhorar o seu desempenho para o final da prova, e grande parte do grid partiu para os pneus macios.

Na relargada Hamilton permaneceu na liderança completando as últimas voltas da prova para vencer a 93ª corrida da carreira, enquanto Valtteri Bottas ficou com a segunda posição, o resultado da equipe alemã, junto de uma boa temporada realizada pelo time, garantiu o sétimo título de construtores para a Mercedes.

 

Mas o pódio contou com uma pessoa bem diferente, Daniel Ricciardo que havia conseguido um pódio no GP de Eifel, terminou a corrida em Ímola na terceira posição. A Renault traçou uma estratégia diferente para o australiano, manteve ele na pista mesmo com um pneu que já tinha diversas voltas e assim Ricciardo que era o quinto colocado se deparou com o abando de Verstappen e a parada de Pérez, e desta forma ele foi para a terceira posição.

O pódio foi comemorado com o shoey de Hamilton e Ricciardo.

Daniil Kvyat que figurava entre os dez, representou a AlphaTauri nos pontos, já que Pierre Gasly abandonou a corrida no início da prova. Kvyat aproveitou a relargada para ultrapassar Charles Leclerc e assumir a quarta posição, deixando o monegasco ser atacado por Sergio Pérez.

As últimas voltas da corrida se aproximaram, já que o Safety Car só deixou a pista no final da volta 57. Leclerc conseguiu segurar a quinta posição se defendendo até o fim dos ataques do mexicano.

Renault x Racing Point e McLaren

O campeonato de construtores segue em uma diferença mínima, com o resultado atual Ricciardo somou quinze pontos para a Renault e foi para 135 pontos; os oito pontos conquistados por Pérez, deixam a Racing Point com 134, enquanto a McLaren somou 10 com a sétima e oitava posição, conquistadas por Carlos Sainz e Lando Norris respectivamente. Desta forma a Mclaren fica empatada com a RP. A Fórmula 1 vai disputar mais quatro corridas, para concluir o campeonato de 2020.

Ainda na zona de pontuação é importante dizer que a Alfa Romeo conquistou mais três pontos com Kimi Raikkonen e Anotonio Giovinazzi, os dois carros terminaram na zona de pontuação em Ímola. Na sexta-feira o time italiano confirmou a permanência da dupla de pilotos atual para o campeonato de 2021.

A Williams bateu na trave mais uma vez, George Russell tinha chances de conquistar o seu primeiro ponto, mas acabou perdendo a traseira do carro na volta em que o Safety Car estava no circuito. Nicholas Latifi terminou em décimo primeiro, o piloto não conseguiu se aproximar de Giovinazzi para tentar conquistar este ponto para o time.

Quinze pilotos terminam a corrida

Sebastian Vettel poderia aparecer na zona de pontuação, mas após uma boa corrida realizada pelo alemão, a Ferrari não conseguiu garantir o mesmo durante o pit-stop, eles enfrentaram problemas para realizar a troca de dois pneus e o alemão perdeu toda a vantagem conquistada durante a prova.

Lance Stroll teve uma asa danificada e perdeu espaço na prova, enquanto Romain Grosjean não conseguia imprimir ritmo com a Haas. No entanto Alexander Albon acabou se envolvendo em um toque com Pérez na relargada, rodou e quase levou os carros da McLaren, mas no final só caiu para a décima quinta posição e terminou mais uma vez fora da zona de pontuação, quando o time já estava com um dos carros fora da prova.

O abandono de Kevin Magnussen foi explicado por conta da dor de cabeça que o piloto estava sentindo, enquanto os carros de Ocon e Gasly tiveram problemas. 

A queda de desempenho de Bottas foi explicado por uma peça da Ferrari que ficou presa ao carro de Bottas. 

Sair da versão mobile