ColunistaFórmula 1

Classificação Itália – Raikkonen conquista a pole, para a festa tifosi em Monza

A pole-position mais esperada do ano finalmente veio, Kimi Raikkonen conquistou a 18ª da carreira após registrar 1:19:119. O finlandês que já vinha dando sinais em outras classificações este ano, sempre tinha o azar de cometer algum erro na sua última tentativa. Mas desta vez foi diferente, conseguindo realizar uma volta limpa, sem problemas para largar amanhã na ponta.

Sebastian Vettel fechou a sua volta na segunda posição, ficando separado por 0s161 do companheiro de equipe. O alemão cometeu um erro ao passar um pouco pela brita, comprometendo o seu desempenho. Desde 2000 a Ferrari não conseguia uma dobradinha para o Grande Prêmio da Itália.

Hamilton conquistou a melhor volta na primeira vez que os carros deixaram os boxes no Q3, mas na segunda tentativa na luta pela pole o inglês fora superado por 0s175 tendo que se contentar com a terceira posição.

Bottas se manteve em quarto, seguido por Verstappen. Grosjean colocou a Haas na sexta posição, evoluindo no terceiro treino livre para superar os carros da Racing Point Force India. Sainz ficou com a sétima colocação, seguido por Ocon e Gasly.

Stroll foi o grande destaque da sessão após conseguir levar o carro da Williams para o Q3, sendo a primeira vez que a equipe de Grove consegue ir tão longe nesta temporada.

Punição 

Daniel Ricciardo vai cumprir amanhã uma punição após receber uma atualização no motor. A troca já estava prevista para Monza mas a equipe ainda não tem certeza sobre a confiabilidade do motor. Verstappen também sofreu algumas trocas no seu carro, mas como está dentro do número de trocas não foi punido. 

Já Hulkenberg depois do strike realizado na Bélgica depois durante a primeira volta, acabou acarretando a perda de 10 punições no grid de largada nesta prova, após ficar em décimo quarto lugar hoje, amanhã sairá do 20° lugar. 

lll Saiba como foi a Classificação

lll Q1

 

Um pouco de chuva antes da classificação havia molhado a autódromo deixando a pista bem úmida. A temperatura do asfalto estava em 28°C e no ambiente 19°C com 71% de chance da chuva retornar a qualquer momento.

 

Hartley era o primeiro a deixar os boxes e era seguido por Charles Leclerc, todos utilizando os pneus supermacios. Com medo da chuva os pilotos passavam a ocupar a pista.

O neozelandês da Toro Rosso era o primeiro a abrir a tabela de tempos, mas logo era superado pelo piloto monegasco que havia registrado 1:23:097. A dupla da Ferrari completava a sua volta com Raikkonen de 1:20:937, seguido por Vettel (1:21:578) e Stroll (1:22:525). Alonso era o quarto colocado com Sirotkin em quinto, acompanhado ainda de Vandoorne, Ericsson, Leclerc, Hartley e Gasly.

Aos poucos outros pilotos passavam a completar as suas voltas, Hamilton se encaixava em terceiro, com Bottas em quarto. A dupla da Racing Point aparecia em quinto com Ocon.

Vettel conseguia melhorar a sua marca para 1:20:758, passando a ser o líder do Q1. Ricciardo permanecia nos boxes e restando 9 minutos para o término da sessão.

 

Na ponta, Vettel continuava intocável e no sexto giro dos pneus supermacios ele atingia 1:20:542. Raikkonen havia melhorado para 1:20:798, mas ficava a 0s256. Verstappen e Ocon  (5° e 6°) já haviam se dirigido aos boxes.

Alonso utilizava o vácuo do carro de Vandoorne para saltar para a nona posição, após registrar 1:21:850.

Ricciardo deixava os boxes restando 4 minutos para o término da sessão. As posições eram: Vettel, Raikkonen, Hamilton, Bottas, Verstappen, Ocon, Sainz, Magnussen, Alonso e Pérez. Na linha de corte tínhamos Leclerc, Hulkenberg, Ericsson, Gasly e Hartley.

O australiano concluía a sua volta, assumindo a quarta posição com 1:21:280.

O monegasco conseguia subir para a terceira posição. Magnussen em nono perdia a volta por cometer um erro na curva 1 e ter que utilizar a área de escape.

Quando o cronometro zerou, Stroll subiu para a décima posição com a Williams, mas fora superado por Sirotkin e Gasly.

lll Eliminados

16) Sergio Pérez 1:21:888

17) Charles Leclerc 1:21:889

18) Brendon Hartley 1:21:934

19) Marcus Ericsson 1:22:048

20) Stoffel Vandoorne 1:22:085

lll Q2

 

Assim que a pista foi novamente liberada, a dupla da Haas foi a primeira a deixar os boxes, utilizando os pneus supermacios. Hamilton e Bottas também apostavam nos compostos mais velozes do final de semana, assim como a dupla da Ferrari.

Hamilton passava a assumir a liderança da sessão ao registrar 1:18:798, seguido por Bottas e Grosjean. Mas logo depois Raikkonen completava a sua volta e conseguia se encaixar entre as Mercedes. Vettel superava o inglês registrando 1:19:785 mesmo cometendo um erro na sua volta.

 

Verstappen era o quinto, seguido por Ocon, Grosjean, Magnussen, Gasly e Alonso. Ricciardo se mantinha nos boxes restando 8 minutos de sessão.

Sainz conseguia subir para a sétima posição.  Bottas era chamado para realizar a pesagem do seu carro e quase provocava um acidente no pit-lane já que passou com o carro por cima de uma poça de água.

 

Os pilotos retornavam aos boxes para a troca dos compostos. Na linha de corte tínhamos, Alonso, Hulkenberg, Ricciardo, Sirotkin e Stroll.

Restando pouco mais de dois minutos os pilotos foram liberados dos boxes. Ricciardo não realizaria mais voltas para poupar o seu motor.

 

Quando o cronômetro zerou, Vettel conseguia melhorar a sua marca para 1:19:629. Ocon era o sétimo com Stroll passando na oitava posição, sendo a primeira vez na temporada que a Williams conseguia avançar para a última parte da sessão. Sainz era o nono, com Gasly em décimo.

Alonso atrapalhava Magnussen após tentar pegar o vácuo do carro da Haas e realizar uma ultrapassagem logo depois. Os dois quase se tocaram e comprometeram a última tentativa de conseguir passar para o Q3. A atitude vai sofrer investigação após a classificação. 

 

lll Eliminados

11) Kevin Magnussen 1:21:669

12) Sergey Sirotkin 1:21:732

13) Fernando Alonso 1:22:568

14) Nico Hulkenberg – Sem tempo

15) Daniel Ricciardo – Sem tempo

 

lll Q3

 

Grosjean, Ocon e Gasly não perderam tempo para deixar os boxes, todos utilizando os pneus supermacios. O piloto da Toro Rosso era o único com pneus já desgastados.

O francês da Racing Point Force India abria os tempos ao registrar 1:21:407, mas logo era superado por Grosjean que havia registrado 1:21:340.

Hamilton superava a dupla da Ferrari ao registrar 1:19:390, com Raikkonen em segundo (1:19:459), seguido por Sebastian Vettel que tinha (1:19:497). Bottas seguia na quarta posição com 1:19:979. Verstappen estava em quinto com Sainz em sexto. Os pilotos retornavam para os boxes para a troca de pneus e mais uma saída de box para disputar a pole. Stroll era o único sem tempo aferido.

Os pilotos eram liberados com dois minutos para o término da sessão.  Raikkonen conseguia a pole na Itália ao registrar 1:19:119, seguido por Sebastian Vettel com 1:19:280, seguido por Hamilton.

Stroll permanecia em décimo com o tempo de 1:21:627.

 

 

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo