ColunistaFórmula 1Post

Charles Leclerc surpreende e crava a pole para o GP do Azerbaijão

Leclerc ficou com a ponta, Hamilton conseguiu encaixar o carro da Mercedes no 2º lugar superando Verstappen que teve que se contentar com o 3º lugar

Charles Leclerc conquistou a nona pole da carreira neste sábado (05) em Baku, o piloto da Ferrari confirmou o bom ritmo da equipe e cravou 1m41s218. Ninguém poderia imaginar que o monegasco conseguiria a pole deste fim de semana, pois a Ferrari não era favorita nesta etapa. No entanto a dupla mostrou um bom desempenho desde o início dos treinos livres. Mas nenhum dos pilotos que completaram as suas voltas depois conseguiram superar o tempo estabelecido por Leclerc, além disso é preciso lembrar que o Q3 encerrou em regime de bandeira vermelha por conta de batida.

Lewis Hamilton conseguiu se recuperar e colocou o seu carro na segunda posição com 1m41s450, superando Max Verstappen que tinha 1m41s563. Foi um bom resultado para a Mercedes, já que eles passaram todo o fim de semana apagados. Valtteri Bottas chegou no Q3, mas teve que se contentar com a décima posição.

Assim como nos treinos livres, a classificação também teve um grid bem misturado, mas foi possível ver Pierre Gasly finalizar a sessão no quarto lugar. Carlos Sainz ficou com o quinto lugar, mas a Ferrari terá um pouco de trabalho com o carro do espanhol, pois nos últimos segundos da classificação ele bateu na área de escape da curva 3. Sainz perdeu o carro, pois Yuki Tsunoda bateu na curva 3, o piloto perdeu a concentração e passou direto.

Lando Norris completou o top-10 no sexto lugar, com o carro da McLaren – Daniel Ricciardo também foi um dos pilotos que acabou batendo na curva 3 durante a classificação e ficou preso no Q2.

Sergio Pérez vai largar do sétimo lugar, com o segundo carro da Red Bull. Fernando Alonso levou o equipamento da Alpine para o Q3 e obteve o nono lugar.

A sessão se estendeu bastante, principalmente por conta das batidas e paralisações. Mas o grid de largada para o GP do Azerbaijão está definido e tem muita equipe que vai ter que arrumar os carros para a corrida deste domingo. 

A largada do GP do Azerbaijão ocorreu às 9h pelo horário de Brasília.

Saiba como foi a classificação

Com o início da sessão, a temperatura na pista estava na casa dos 49°C, com 27°C no ambiente.

Q1

Apenas a dupla da Mercedes estava com os pneus médios tentando avançar para o Q2. Rapidamente os pilotos foram para o circuito, disputando espaço no pit-lane para estar em um bom lugar na pista. 

No entanto, a sessão foi paralisada quando restavam 14 minutos para o encerramento do Q1, pois Lance Stroll bateu na curva 15 quando ‘perdeu’ o carro, quando ficou impossibilitado de completar a curva. A suspensão ficou danificada e o regime de bandeira vermelha foi instaurado para a remoção do carro.

Charles Leclerc foi o único piloto que aferiu um tempo na pista antes do incidente anotando 1m42s532.

Quando a pista foi liberada mais uma vez, a dupla da Mercedes desistiu dos pneus médios e passou a utilizar os compostos macios. Os tempos cronometrados começaram a aparecer, Carlos Sainz anotou 1m42s121, enquanto Max Verstappen anotou 1m41s760 assumindo a liderança, enquanto Sergio Pérez estava na segunda posição.

Uma nova bandeira vermelha foi acionada, quando restavam 9m20s para o encerramento do Q1. Desta vez foi Antonio Giovinazzi que bateu na curva 15, em um movimento muito parecido com o que ocorreu com Lance Stroll.

Apenas dez pilotos tinham tempo aferido, eram eles: Verstappen, Pérez, Sainz, Leclerc, Ocon, Vettel, Alonso, Russell, Schumacher e Mazepin.

A sessão foi liberada pela terceira vez, os pilotos estavam mais uma vez com os pneus macios. Os pilotos estavam tentando estabelecer uma distância para pegar o melhor momento da pista, principalmente por restar pouco tempo para o encerramento do Q1.

Lando Norris não teve um bom primeiro tempo aferido, pois anotou 1m43s110 e estava na décima quarta posição, enquanto Daniel Ricciardo assumiu o sexto lugar com 1m42s304. Os pilotos estavam permanecendo na pista para tentar mais um giro rápido. Norris seria investigado após a classificação por ter infringido um procedimento durante a bandeira vermelha.

Hamilton saltou para a ponta com 1m41s545. Os dez primeiros eram: Hamilton, Verstappen, Pérez, Sainz, Leclerc, Gasly, Ricciardo, Ocon, Tsunoda e Bottas.

Contanto que Stroll e Giovinazzi ficaram com o carro danificado, apenas Nicholas Latifi, Schumacher e Mazepin foram eliminados. Norris que tinha caído para a décima quinta posição, completou outra volta e ficou no quinto lugar com 1m42s167.

Eliminados

16) Nicholas Latifi – 1m43s128
17) Mick Schumacher – 1m44s158
18) Nikita Mazepin – 1m44s238
19) Lance Stroll – sem tempo
20) Antonio Giovinazzi – sem tempo

Q2

Nenhuma equipe arriscou mandar os seus pilotos com pneus médios, então no Q2 os pilotos estavam usando os pneus macios.

Pérez assumiu a ponta com 1m41s630, seguido por Leclerc com 1m41s659 e Sainz com 1m41s740. Hamilton estava apenas com o décimo tempo quando anotou 1m53s615, enquanto Bottas fechou uma volta com mais de dois minutos, a Mercedes estava precisando de duas voltas para aquecer os pneus e buscar um giro rápido

Esteban Ocon bateu a traseira no muro de contenção, mas não danificou o carro.

No entanto, a dupla da Mercedes melhorou o seu tempo, Hamilton saltou para o segundo lugar com 1m41s634, com Bottas em sétimo quando anotou 1m42s106. Quando todos os pilotos completaram pelo menos uma volta cronometrada no Q2, os dez primeiros eram: Verstappen, Pérez, Hamilton, Leclerc, Sainz, Norris, Gasly, Bottas, Alonso e Vettel. O holandês da Red Bull cravou 1m41s625, superando Pérez por 0s005.

Restando 1 minuto e 28 segundos para o encerramento do Q2, vimos Ricciardo bater com a parte frontal na curva 3. Por conta da batida do australiano a sessão foi encerrada desta forma e Sebastian Vettel foi eliminado perdendo a chance de participar do Q3.

Desta para a AlphaTauri que conseguiu levar os dois carros para o Q3, Yuki Tsunoda estava na quarta posição, enquanto Gasly era o oitavo.

Eliminados

11) Sebastian Vettel – 1m42s224
12) Esteban Ocon – 1m42s273
13) Daniel Ricciardo – 1m42s558
14) Kimi Raikkonen – 1m42s857
15) George Russell – 1m42s758

Q3

Os pilotos estavam mais uma vez com os pneus macios para disputar a pole e ter uma boa posição para a largada. A dupla da Mercedes precisava trabalhar o aquecimento dos pneus antes de buscar uma volta rápida.

Charles Leclerc anotou 1m41s218, seguido por Carlos Sainz com 1m41s576, mas Verstappen ficou entre a dupla da Ferrari por cravar 1m41s563. Lando Norris ficou com a quarta posição quando anotou 1m41s747, enquanto Sergio Pérez era o quinto colocado com 1m41s917.

Após a dupla da Mercedes e AlphaTauri completarem suas voltas rápidas, os dez primeiros eram: Leclerc, Hamilton, Verstappen, Gasly, Sainz, Norris, Pérez, Tsunoda, Alonso e Bottas.

Pierre Gasly assumiu a quarta posição com 1m41s565.

Os últimos dois minutos foram movimentados, os pilotos retornaram para a pista com novos pneus macios.

Mas a sessão acabou em regime de bandeira vermelha, Yuki Tsunoda bateu na curva três, da mesma forma que Daniel Ricciardo. Carlos Sainz que estava logo atrás perdeu a concentração com a batida e também bateu no muro de contenção da área de escape. Desta forma ninguém melhorou os seus tempos e Charles Leclerc cravou a nona pole da carreira com 1m41s218.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados