Redação

Brasileiros iniciam temporada de rali na África

Piloto Marcos Baumgart e navegador Kleber Cincea iniciam nesta sexta-feira prova de 400 quilômetros na primeira etapa do Campeonato Sul-Africano de Rali Cross Country

Atuais bicampeões brasileiros de rali cross country, o piloto Marcos Baumgart e o navegador Kleber Cincea estão na África do Sul para a disputa da primeira etapa da temporada 2020 do SACCS – South African Cross Country Series – o campeonato local de rali. Repetindo a parceria com a Neil Woolridge Motorsports e representando a Ford Performance naquele país, a dupla brasileira faz o salto de categoria, saindo da classe T – onde venceram a etapa final em 2019 – e partem para a T1 FIA, a mesma na qual competem no Sertões.

Marcos Baumgart e Kleber Cincea venceram a etapa final do ano passado
(Colin Mileman/Mileman Media)

No Ford Ranger #311, Marcos e Kleber juntam-se ao atual campeão da classe T, Lance Woolridge, que terá Elvéne Vonk como navegadora. A Mpumalanga 400, primeira das oito etapas, acontece nesta sexta e sábado em Dullstroom. Os brasileiros só não farão duas etapas na África do Sul: a segunda, em abril, e a quinta etapa, em agosto, que coincide com o Sertões.

E continuam, agora na classe T1 FIA, correndo com o Ford Ranger 4×4
(Colin Mileman/Mileman Media)

“A equipe mudou para uma categoria mais forte e ainda mais disputada, com um carro completamente atualizado, e que a partir do meio do ano terá um novo motor”, destacou Baumgart. Atualmente com o V8 de 5 litros do Mustang, o novo Ford Ranger passará a contar com o V6 de 3,5 litros turbo do Ford GT – será o primeiro T1 FIA com motor a gasolina a contar com turbo na competição. O novo propulsor, no entanto, segue em desenvolvimento pela equipe.

A equipe Neil Woolridge Motorsports inicia com brasileiros o SACCS 2020 (Colin Mileman/Mileman Media)

<

p style=”text-align: justify;”>Para Marcos, a subida de categoria é positiva do ponto de vista da experiência. “Corremos o Sertões nos últimos seis anos com carros desta especificação T1 FIA. Então é muito bom poder andar com este carro por mais tempo. Ele oferece mais recursos, é mais forte e mais resistente. É tudo o que um piloto quer”, finalizou.

Mostrar mais

Rubens Gomes Passos Netto

Editor-chefe do BP, host do BPCast e colunista.

Artigos relacionados