ColunistaPost

Após Audi, BMW também deixará a Fórmula E ao final de 2021

Montadora alemã não informou o motivo da decisão ou os próximos planos

Dois dias após a Audi anunciar sua saída da Fórmula E no fim de 2021, a BMW divulgou hoje (02) que seguirá o mesmo ruma da compatriota. A marca alemã deixará o campeonato mundial da Fórmula E no fim da 7ª temporada.

A montadora divulgou uma nota em suas redes sociais nesta tarde.

“Nossa viagem na Fórmula E está atingindo o trecho inicial. Após sete anos de sucesso, o Grupo BMW terminará seu envolvimento na categoria no final da próxima temporada.

“Como um parceiro desde o início, a BMW tem sido fundamental na história de sucesso da Fórmula E. Entretanto, quando se trata do desenvolvimento de e-drivetrains, o BMW Group tem essencialmente esgotado as oportunidades para esta forma de transferência de tecnologia no ambiente competitivo da Fórmula E. 

“Como o foco estratégico da BMW Group está mudando dentro do campo da e-mobilidade, agora vamos nos concentrar em uma ofensiva de modelos e produção em série em grandes quantidades com a quinta geração BMW E-drives.

“Mesmo com dificuldades, nossas ambições esportivas permanecem ininterruptas. Na temporada 7, a equipe BMW i Andretti Motorsport dará tudo de si para alcançar o maior sucesso esportivo possível com a BMW iFE.21 e os pilotos Maximilian Günther e Jake Dennis.” 

LEIA TAMBÉM: Audi anuncia saída da Fórmula E no fim de 2021

Sobre o novo foco em mobilidade elétrica, a equipe informou ainda que “No futuro, será dada maior ênfase no dimensionamento abrangente da oferta e da produção global. O BMW Group planeja colocar um milhão de veículos elétricos nas estradas até o final de 2021. O objetivo é aumentar esse número para sete milhões até 2030, dos quais dois terços serão totalmente elétricos.”

Em comunicado enviado à imprensa, a marca cita exemplos de tecnologia desenvolvida na Fórmula E e aplicada aos carros de rua da empresa: “Os mesmos engenheiros que desenvolvem os propulsores para veículos de produção elétrica também são responsáveis pelas transmissões nos carros de corrida.”

Outras itens citados foram: gestão de energia e eficiência energética, transferência de software de energia da corrida para a produção eletrônica e uma melhoria na densidade de energia dos e-motores. Diante de todos esse exemplos, a empresa afirma que as possibilidades de desenvolvimento tecnológico se esgotaram. 

A BMW está presente na Fórmula E desde a primeira temporada. Os anos iniciais foram uma parceria com a Andretti. A partir da temporada 5, a marca alemã assumiu o controle da operação e a equipe passou a se chamar BMW i Andretti Motorsport. De lá para cá, conquistou quatro vitórias, quatro pole positions e nove pódios em 24 corridas até agora.

A Andretti ainda não se posicionou publicamente sobre a decisão. 

Mostrar mais

Cinthia Venâncio

Cearense que acompanha Fórmula 1 desde que se entende por gente. Faz aniversário no mesmo dia do Damon Hill.

Deixe uma resposta

Artigos relacionados