ColunistaDestaquesFórmula 1

A Fórmula 1 vai organizar manifestações contra o racismo em Silverstone

Após GP da Hungria, Lewis Hamilton questionou a organizações sobre as manifestações

Neste fim de semana a Fórmula 1 vai realizar o Grande Prêmio da Inglaterra e desta vez a categoria vai organizar as manifestações antirracista antes da largada.

A categoria promoveu a ação antes da largada do GP da Áustria, alguns pilotos se ajoelharam, mas todos estavam usando a camiseta com “End Racism”. Na segunda corrida a F1 deixou o ato mais ‘apressado’ e na terceira prova o tempo para a manifestação foi tão curta que os pilotos ficaram perdidos.

Hamilton se manifestou sobre, cobrando um organização melhor para o ato e desta forma no dia 2 de julho a categoria fará diferente. Os pilotos vão receber mais uma vez camisetas com o “End Racism” e vão disponibilizar um tempo para que as manifestações possam ser realizadas. 

WeRaceAsOne
WeRaceAsOne

Por conta dos protestos em todo o mundo, a F1 lançou a iniciativa #WeRaceAsOne (Nós Corremos como Um), que busca promover inclusão e a diversidade na categoria. Na última semana a organização do movimento e suas verdadeiras lutas foram questionadas.

Lando Norris que se ajoelhou nas outras manifestações disse a Sky Sports News: “Temos a capacidade de causar um grande impacto em milhões de fãs e precisamos fazer tudo o que pudermos”.

“Não foi nossa culpa, digamos, como pilotos o que aconteceu no fim de semana passado, mas todos defendemos a coisa certa e acho importante continuar fazendo isso pelo tempo que for necessário até que haja mudanças e que causemos o impacto” pretendemos fazer “.

Após a corrida na Hungria, Hamilton disse em seu instagram: “É embaraçoso que muitas equipes não tenham assumido nenhum compromisso público com a diversidade ou que não conseguimos encontrar tempo para fazer um gesto simbólico de apoio ao fim do racismo antes da corrida. Hoje nos sentimos apressados e carentes de organização e esforço, o que dilui a mensagem e faz parecer que havia algo mais importante.”

View this post on Instagram

Today I raced for everyone out there who is pushing to make positive change and fight inequality, however, sadly, as a sport we need to do so much more. It is embarrassing that many teams have not made any public commitment to diversity or that we couldn’t properly find time to make a symbolic gesture in support of ending racism before the race. Today felt rushed and massively lacked organisation and effort, which in turn dilutes the message and makes it seem like there was something more important. It doesn’t matter if you stand or kneel, but we should be showing the world that F1 is united in its commitment to equality and inclusivity. F1 and the FIA need to do more. There is no quick fix for racial inequality, but it is certainly something that we can’t just acknowledge once and then move on. We have to stay focussed, keep highlighting the problem and hold those with the power accountable. #BlackLivesMatter #EndRacism

A post shared by Lewis Hamilton (@lewishamilton) on

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados